19/11/15 | 15:30
Escola Municipal Sônia Maria reúne mais de mil alunos em evento da Consciência Negra

IMG_2950Para trabalhar o respeito a diversidade com os alunos, foi realizada nesta quarta-feira, 18, a 1ª Semana da Consciência Negra da Escola Municipal Sônia Maria da Silva Barbosa, localizada no bairro Jorge Teixeira, zona Leste. Com apresentação de trabalhados elaborados em sala de aula, o evento encerrou as atividades do mês sobre o tema.

Compartilhando a mesa de debate com o mestre capoeirista, Kaka Bonates e o presidente da Comissão de Promoção da Igualdade Racial, Adjailson Figueira, a secretária Municipal de Educação (Semed), Kátia Schweickardt, destacou a oportunidade de poder falar sobre igualdade social com os alunos e relatou que a rede municipal de ensino trabalha a diversidade durante todo o ano letivo.

IMG_3043“É importante poder dialogar isso com os meninos. É uma oportunidade de dizer que a diferença não é desigualdade e que a mudança dessa situação depende mais do nosso esforço, do nosso compromisso com a gente mesmo, com a vontade na gente em se afirmar. A Semed já incorporou isso no seu currículo. A gente trabalha durante todo ano, de modo transversal, em todas as disciplinas, seja ciências, história, geografia, português”, relatou.

De acordo com o gestor José Davi da Silva Santos, os alunos começaram a desenvolver os trabalhos, para este evento, há mais de um mês. Foram realizadas pesquisas sobre negros que se destacaram em esportes, educação e que buscaram sempre a igualdade racial. O gestor destacou, ainda, que o trabalho não se limitou aos muros da escola.

IMG_3083“Esse trabalho foi justamente para resgatar a comunidade, valorizar a participação do negro dentro da formação da sociedade brasileira e, juntamente, trabalhar o entorno da escola, que é uma área de risco, uma área carente”, informou o gestor.

A Escola Municipal Sônia Maria atende 1.262 alunos de 6º ao 9º ano e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Todos participaram das atividades sobre a Consciência Negra. Durante o encerramento das atividades desta quarta-feira, os convidados ainda puderam apreciar culinárias da cultura negra e assistir a uma apresentação de alunos capoeiristas.

Para a aluna Adriane Duarte, 14, do 9º ano, trabalhar esse tema na escola mostra que todos são iguais, independente de cor ou raça. “Aprendi a tentar procurar o caráter e não olhar apenas para aparência ou para a cor da pessoa. Os professores trabalham muito a questão de amar ao próximo, pois na nossa sala mesmo tem gente de toda cor e de todo jeito”.

TEXTO: João Pedro Figueiredo
FOTOS: Deilson Lima

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054