14/06/19 | 16:24
Escola municipal Rubens Sverner recebe ‘projeto Casinha de Livros’

Mais de mil alunos da Prefeitura de Manaus, do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, foram contemplados com o projeto “Casinha de Livros”, uma biblioteca ecológica construída com material reciclável, que contém um acervo de 500 livros, com obras para alunos e educadores. Eles fazem parte do Programa de Correção de Fluxo “Se Liga e Acelera” do Instituto Ayrton Senna (IAS) e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) dos três turnos, da escola municipal Rubens Sverner, bairro Novo Israel, zona Norte. A solenidade de apresentação do projeto ocorreu nesta sexta-feira, 14/6, na unidade de ensino, com a presença de professores, pais e responsáveis.

A ação é uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e a Rede Educare, financiado pela empresa 3M (empresa de Mineração e de Manufatura de Minnesota), que iniciou em 2015 e atualmente está presente em 11 unidades de ensino, beneficiando aproximadamente 6 mil alunos da rede pública municipal. Cada espaço conta ainda com duas mesas e oito cadeiras, brinquedos educativos e puffs, além dos 500 exemplares de livros.

A subsecretária de Gestão Educacional da Semed, Euzeni Trajano, disse que o projeto faz parte da rede municipal de ensino desde 2015 e, para ela, é algo que valoriza todo processo de leitura dos alunos, seguindo as diretrizes do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, para a rede municipal de ensino.

“As crianças quando adentram a casinha têm um espaço acolhedor e com muitos livros ficam encantadas, o que serve de suporte para todo trabalho dos professores. Agradecemos a parceria com a 3M e a Rede Educare, porque temos as metas de alfabetização e aprendizagem da leitura e escrita. Esse projeto contribui consideravelmente com esse processo”, comemorou.

Segundo o diretor residente da 3M, Reginaldo Pellicano, a empresa tem a preocupação com desenvolvimento social da comunidade, por isso, firmou essa parceria com a Semed de implantar mais uma ‘Casinha de Livros’ para ajudar no processo de aprendizagem dos alunos.

“O nosso objetivo é despertar o conhecimento e o interesse pela leitura das crianças que no futuro possam ser nossos funcionários. Nós temos projetos de cunho social e desenvolvimento pessoal para despertar esse interesse do público jovem, desde o inicio da sua educação, para que possamos contribuir com a formação desses alunos para a sociedade”, explicou.

A coordenadora do projeto “Casinha de Livros”, Kátia Rocha, disse que um dos desafios na educação no Brasil é a alfabetização das crianças na idade correta. Ela citou ainda, que o projeto chega à escola para ajudar os professores.

“Acredito que os projetos de leitura, como no caso da Casinha de Livros, contribuem para que as crianças possam ser realmente alfabetizadas e que os professores tenham acesso a uma literatura de qualidade. Estamos felizes pela parceria com a Prefeitura de Manaus e 3M de implementar esse projeto aqui em Manaus”, completou.

A diretora da escola, Marquise Santos Monteiro, já acenou como será a utilização pelos alunos do novo espaço. Segundo a educadora, serão realizadas visitações, trabalhos de leitura, tanto dentro da escola, como o empréstimo de livros para as crianças levarem no final de semana.

“É um projeto que vai acrescentar no processo de ensino aprendizagem na metodologia lúdica no dia a dia dos nossos alunos. É algo que vai transpor a sala de uma, além das quatro paredes, vai tirar o aluno do cotidiano e levá-lo para o mundo imaginário que é construído através da leitura dos livros de literatura”, explicou.

Acostumada a ler livros, a aluna do 5º ano, Vivian Sousa do Nascimento, 11, ficou feliz pela escola ganhar mais um espaço de leitura. Para ela, o projeto só vem ajudar os alunos, principalmente os que gostam de ler livros.

“Vai ser muito bom para nosso conhecimento, quando a gente lê consegue fazer nossas tarefas e aprende cada vez mais. Gosto de ler muito, em casa leio meus livros que têm algumas histórias antigas. A casinha vai ajudar muito os alunos em nossos trabalhos na escola e ter mais conhecimento”, comentou.

Texto – Paulo Rogério / Semed
Fotos – Márcio James / Semcom