20/08/15 | 8:21
Escola Municipal Francinete Rocha apresenta Feira de Ciências

IMG_0013Com o tema luz, ciência e vida para Manaus, os alunos da Escola Municipal Francinete Rocha Brasil, localizada no bairro Jorge Teixeira, apresentaram, na manhã desta quarta-feira, 19, cinco trabalhos com a temática na Feira de Ciências da unidade de ensino que neste ano envolveu direta e indiretamente cerca de 650 estudantes.

Os alunos do 3º ano abordaram a energia solar. Acompanhados do professor da classe, eles visitaram empresas que comercializam painéis que transformam a luz do sol em energia elétrica. Na sala, uma maquete mostrou como a energia solar pode ser usada para beneficiar as pessoas. Valéria do Nascimento, 9, explicou que os painéis de captação de energia solar custam, em média, R$ 6 mil reais e não são fabricados no Brasil.

IMG_0017“O painel solar pega energia do sol, leva para bateria e o inversor transforma em energia elétrica que pode ligar as coisas em casa. Esse painel é feito de silício e aqui em Manaus ainda não tem porque não é produzido no Brasil”, ensinou.

Já os estudantes do 5º ano falaram sobre o poder do cérebro. Nessa premissa, apresentaram objetos que promovem ilusão de ótica e também como o homem encontrou, ao longo do tempo, a luz de led, que é uma solução mais barata e eficiente de luz elétrica. A sala foi ornamentada com luzes led e quadros com objetos que levam a ilusão do cérebro. Tinha um espelho que continha luzes e dava a impressão de ser o infinito, um dado que quando a pessoa tampa a visão de um olho parece ser em 3D, além de desenhos que dão a impressão de movimento.

IMG_0016“A ilusão de ótica é uma imagem em que manda uma resposta errada para o cérebro”, explicou o aluno Vinícius Nogueira, 10, do 3º ano.

Prefeito “antenado”
Segundo a aluna Ana Karolina Marques, 11, o prefeito de Manaus está antenado na importância da luz led. Ela pesquisou e descobriu que a prefeitura já trocou, na atual gestão, mais de duas mil lâmpadas comuns por lâmpadas de led.

“O led é um diodo semicondutor ligado a uma corrente elétrica. Ele funciona com eletricidade. Antes, quando ele foi descoberto, como não tinha muitas pesquisas, era usado somente para luzes indicadoras, como o laser. Após muitas pesquisas, descobriram que poderia ser usado na luz do carro, do celular e depois na iluminação pública. O Arthur Neto trocou cerca de 2200 lâmpadas por lâmpadas de led. Além de ser mais barata, se ela for bem cuidada pode durar até 19 anos”, enfatizou.IMG_0056

De acordo com a pedagoga da unidade de ensino, Karla Costa, a feira de ciências é uma maneira diferente de aprendizado e serviu para aguçar o tino pesquisador dos estudantes.

“O objetivo da feira é, em primeiro lugar, o aprendizado. Eles buscam o tema, fazem pesquisas, ficam envolvidos. Nós percebemos que todos querem participar, ficam eufóricos, produzem as maquetes. É importante também para instigarmos os alunos essa vontade pela pesquisa. São temas complexos que muitos não conheciam, mas eles buscaram conhecer por meio da pesquisa. A ideia é promover uma maneira diferenciada de aprendizagem e que aguce o lado pesquisador deles”, observou.

Texto: Thiago Botelho
Fotos: Lton Santos

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054