22/05/15 | 17:18
Escola Elineia Folhadela promove discussão sobre violência contra criança e adolescente

Alunos, pais e o corpo docente da Escola Municipal Elineia Folhadela, localizada no bairro Alvorada I, zona Centro-Oeste, realizaram, na tarde desta sexta-feira, 22, uma atividade para tratar e discutir a exploração sexual de crianças e adolescentes. O evento faz parte das ações realizadas pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) durante todo o mês de maio para combater e prevenir atos de violência Infanto-juvenil, tendo em vista o dia Nacional, celebrado no dia 18 de maio em todo o país.

A ação contou com a participação da Secretaria Municipal de Ação Social e Direitos Humanos (Semasdh), por meio dos Centros de Referência da Alvorada 1 e 2 e Redenção e com representantes do Centro de Referência de Assistência Social (Crea) da Secretaria de Estado de Ação Social (Seas), Policia Militar e do Conselho Tutelar.

Durante a atividade houve exposições de cartazes com frases como “Não a violência, “Não a pedofilia”. Além de palestras que trataram sobre os tipos de casos de violência contra criança e adolescente, bem como as formas de prevenção e como e onde denunciar atos de violência.

Uma das palestrantes foi a assistente social do Cras do bairro Nossa Senhora das Graças, Fabiana Machado. Ela ressaltou que o tema ainda é visto como um tabu pela sociedade. “Infelizmente, ainda há pessoas que não entendem a necessidade de repassar e ouvir informações sobre o assunto. E estes eventos que envolvem alunos, pais e responsáveis são relevantes para implantarmos uma nova cultura, um novo olhar para este mal que assola a sociedade”, alertou.

Para Jamilly Linhares, 9, aluna do 4º ano, é importante que crianças da idade dela tomem conhecimento da temática. “Apesar de ser criança, entendo que o assunto é relevante e que devo tomar conhecimento”, disse.

Para a gestora da escola, Alexia Hayden de Moura, não foi a primeira vez que unidade reuniu pais e alunos para tratar sobre a violência contra criança e adolescentes.

“A escola prima por fazer ações como estas, porque acreditamos que a partir da discussão e de debates podemos contribuir para conscientizar, aumentar o número de denuncias e, consequentemente, diminuir o índice de casos”, observou.

A Semed promoverá atividades de enfrentamento nas escolas até o fim deste mês.

 

Texto: Emerson Felipe

Foto: Lton Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054