17/06/15 | 14:29
Encantarte leva Orquestra Vozes para comunidade escolar no bairro da União

Alunos, pais e comunitários da Escola Municipal Antônio Matias Fernandes, no Bairro da União, prestigiaram, na noite desta terça-feira, 16, a apresentação da Orquestra Vozes da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), que apresentou o musical Dessana, de autoria de Adelson Santos, maestro e compositor. O espetáculo apresentou a criação do universo em 60 minutos de execução e contou participação de 20 alunos bolsistas do curso de música da Ufam.

A atividade faz parte do projeto Encantarte, que existe há sete anos na unidade escolar. Nele, os alunos declamam poesias, fazem pinturas, participam de aulas de danças com profissionais e visitam espaços culturais da cidade, como o Teatro Amazonas, Paço Municipal e a Academia Amazonense de Letras.

  “Começamos a desenvolver o projeto Sarau Literário e a partir dele identificamos que a comunidade necessidade da promoção de momentos culturais uma vez que a maioria de seus integrantes não têm oportunidade de ir a esses espetáculos por conta própria”, explicou a coordenadora do projeto, Dacirlene Lamego.

 Por isso, o projeto foi ampliando em 2015 para que a comunidade também tivesse acesso e participasse de eventos culturais, como apresentações de orquestras e peças teatrais na própria escola. “A nossa finalidade com isso é aproximar a comunidade da escola e fazer com ela entenda a dimensão da cultura local como um todo”, observou.

 Atualmente, o projeto beneficia 40 alunos e acontece no contraturno escolar. Assim, os alunos que estudam pela manhã no ensino regular participam dele à tarde e os que estudam pela tarde estão no Encantarte pela manhã.

 O gestor da escola, Rodrigo Froés, explicou o que o projeto cultural contribuiu no trabalho pedagógico da unidade escolar. “O projeto, além de apresentar a arte e a cultura, prioriza o comprometimento e a responsabilidade dos alunos que fazem parte dele. Então, com isso, consequentemente trabalhamos a disciplina, o comportamento, o talento individual de cada um. A partir deste trabalho obtemos um reflexo positivo no que diz respeito ao rendimento e a participação dos alunos em sala de aula”, explicou o diretor.

 Participação 

Para os alunos participarem, é exigido o comprometimento, assiduidade na escola entre outros. Uma das participantes do projeto é a aluna Lívia Souza, 12, do 7º ano, que destacou destacou a sua visão sobre a ação cultural.

 “Acho um projeto muito bom. Me incentiva a estudar, contribui no meu desempenho em sala de aula e  me ajuda a conhecer diversas áreas das artes”, falou

Para Clara Silva, aluna do 8º ano, o projeto é importante para o surgimento de novos talentos.  “Ele dá possiblidade para que os alunos explorem seus talentos. Hoje, adoro cantar e devo isso ao projeto”, ressaltou a aluna, que já a participa do Encartarte há quatro anos.

Texto: Emerson Santos

Foto: Rodemarques Abreu

 

Assessoria de Comunicação

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

(92) 3632-2054