06/10/15 | 9:12
Educadores da Semed chegam ao final do curso de educação inclusiva

IMG_9646De março a outubro deste ano, 23 educadores da rede municipal de ensino participaram do Projeto Portas Abertas para Inclusão – Educação Física Inclusiva, que possibilitou um curso de Educação Inclusiva, na modalidade semipresencial. Na tarde desta segunda-feira, 2, foi realizado a cerimonia de encerramento da formação, no auditório da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), zona Centro-Sul de Manaus. O curso aconteceu, às quartas-feiras, nos laboratórios de informática da Gerência de Tecnologia Educacional (GTE/DDPM), por meio de videoconferências.

O curso é fruto de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (Semed), o Instituto Rodrigo Mendes, a Fundação Barcelona e o Unicef. O Projeto Portas Abertas para Inclusão – Educação Física tem o objetivo de contribuir para a construção de um legado social da Copa do Mundo de 2014 e garante melhores condições de acesso, permanência e aprendizado das crianças com deficiência nas escolas regulares de mais de 10 cidades brasileiras, incluindo Manaus.

O curso teve carga horária de 100h e foi oferecido aos professores de Atendimento Educacional Especializada (AEE), professores de Educação Física, professores, pedagogos e gestores, com direito a certificação para os cursistas que obtivessem 75% de frequência e notas nas atividades teóricas.
IMG_9610Durante o evento a secretária da Semed, Kátia Schweickardt, destacou a importância do projeto no trabalho que a secretaria desenvolve em torno da educação inclusiva.
“Um dos grandes desafios da nossa rede é cada vez mais se capacitar para tratar todos com a mesma igualdade. É logico que isso tem que acontecer em todas as pastas da Prefeitura de Manaus, mas para nós é muito evidente, porque temos mais 2 mil alunos com deficiência. Precisamos que os nossos professores estejam cada vez mais subsidiados e informados para lidar com alunos inclusos. Por isso, aderimos ao projeto e ficamos muito felizes, porque percebemos que já colhemos alguns frutos na educação inclusiva da rede municipal de ensino, com ações pedagógicas que estão sendo desenvolvidas nas escolas pelos professores que participaram da capacitação”.

A maioria dos educadores que participou do curso já trabalha com alunos com deficiência. Por meio da formação, eles obtiveram mais mecanismos de aprendizagem para incluir a criança com deficiência dentro das atividades esportivas e recreativas, como destacou a gerente de Tecnologia Educacional da Semed, Aldemira Câmara.

“A ideia do curso é ajudar os educadores a desenvolver as atividades de educação física adaptadas para qualquer aluno, independente da deficiência, porque a maioria deles já trabalha com alunos com deficiência. Esta formação só veio somar e trazer experiências exitosas de educação inclusiva praticadas em alguns Estados brasileiros”, explicou.

A cerimônia contou com a presença de representantes do Instituto Rodrigo Mendes. Eles vieram para apresentar o projeto e ouvir as experiências de inclusão dos alunos que participaram da formação. Um deles foi o diretor executivo do instituto, Rodrigo Hubner Mendes. De acordo com Hubner o projeto portas abertas significa o fortalecimento das ações voltadas à inclusão de pessoas de todo o País e parabenizou a Semed pela participação na capacitação.

“Este projeto representa a ampliação das nossas ações de formações voltadas para inclusão realizadas em todo Brasil. E hoje, estamos vindo a Manaus para dizer o quanto estamos satisfeitos com o engajamento que a gente percebeu em toda a formação, tanto por parte da secretaria, quanto por parte dos cursistas”.


Experiência de inclusão

IMG_9625Durante a cerimonia, houve depoimentos dos professores que participaram da formação, apresentações musicais executadas por alunos da rede e a entrega simbólica de certificados pela participação do curso.

Uma das cursistas foi a professora de Educação Física da Creche Magdalena Arce Daou, Elis Regina. Durante o evento, a educadora falou sobre o projeto que é desenvolvido na unidade educacional com 21 crianças com deficiência, que envolve arte circense, com recurso pedagógico inclusivo na educação física. De acordo com a educadora o Projeto Portas Abertas lhe ajudou a ter uma nova visão sobre educação inclusiva.

“O projeto me ajudou a refletir sobre o papel da escola na inclusão social e, de forma efetiva, de nós como educadores. Podemos pensar e desenvolver ações para melhorar a vida de pessoas que têm deficiência, no nosso caso, as crianças. A partir da formação, comecei a ter uma visão sobre a educação inclusiva. Comecei a pensar no que eu posso fazer para contribuir na inclusão, com a auxílio da Educação Física adaptada ”, disse a cursista.

Texto: Emerson Felipe
Fotos: Deilson Lima

Assessoria de Comunicação
Secretaria Municipal de Educação (Semed)
(92) 3632-2054