02/07/15 | 15:56
Educadores aprendem a criar aplicativo para dispositivos móveis e uso em sala de aula

Curso Criação de Aplicativos. GTE. Fotos Cleomir (5)A tecnologia virou ferramenta de trabalho para 20 profissionais da rede municipal de educação. Eles participam de um curso básico de criação de aplicativos para dispositivos móveis na plataforma Android. As aulas começaram na manhã desta quinta-feira, 2, e seguem até esta sexta-feira, 3, na sede da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), localizado no conjunto Vila Amazonas, zona Centro-Sul.

São diretores de escola, pedagogos e coordenadores de Telecentro em uma formação coordenada pela Gerência de Tecnologia da Educação (GTE/Semed). Por meio do AppInventor, ferramenta gratuita disponibilizada pelo Google na internet, o professor poderá criar aplicativos voltados para o gerenciamento de frequências e notas, jogos educacionais e também para mecanismos de robótica, esse último voltado para escolas que utilizam tal ferramenta.

Curso Criação de Aplicativos. GTE. Fotos Cleomir (10)De acordo com Régis Caria, formador que está ministrando o curso, o aplicativo pode ter inúmeras finalidades e o professor poderá adequá-lo as suas necessidades. A ideia é que o aplicativo seja voltado principalmente para o processo educacional, sendo utilizado em disciplinas como matemática, língua portuguesa e ciências, além da alfabetização.

“Hoje, eles vão ter uma noção da utilização dos elementos que compõem o aplicativo. Ao final do curso, vão desenvolver um aplicativo básico. O processo é assim. Eles vão mexendo no sistema, visualizando e testando coisas novas. Nossa ideia é fazer um segundo minicurso um pouco mais aprofundado, já que terão uma familiaridade melhor com o sistema”, explicou.

Possibilidade
Curso Criação de Aplicativos. GTE. Fotos Cleomir (12)Durante o curso, o formador Régis Caria usou como exemplo um aplicativo desenvolvido para a alfabetização dos alunos. “Eu comecei a desenvolver um jogo que trabalha a consciência fonológica em alunos do 1º ano do Ensino Fundamental. O aluno vai reconhecer a palavra e ao clicar nela, ouvirá a pronúncia. A palavra vai aparecer de forma randômica (sorteada) e ele começará a se familiarizar com ela. Isso vai auxiliar na alfabetização das crianças”, orientou.

James Souza, coordenador do Telecentro da Escola Municipal Izabel Angarita, no Aleixo, zona Centro-Sul, participou do curso e já vislumbra um projeto que desenvolverá para a escola. A ideia, segundo ele, é criar um aplicativo de simulados de diversas disciplinas. “Eu estou desenvolvendo um projeto que já existe no mercado, mas será especificamente para nossa escola, que é de um sistema de simulado, utilizando banco de dados cadastrados pelos professores. Nesse simulado, o professor poderá selecionar, por exemplo, a disciplina e a série que ele quer o simulado. O que eu vislumbro é transformá-lo em um aplicativo para que o professor não precise ir ao Telecentro para utilizar com os alunos”, salientou.

 

Texto: Thiago Botelho

Fotos: Cleomir Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054