10/04/15 | 13:57
Crianças homenageiam escritora Ana Peixoto durante a Semana da Literatura Amazonense

Mais de 50 crianças sentadas em silêncio e comportadas. A cena incomum para um ambiente escolar foi presenciada na manhã desta sexta-feira, 10, no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Dr. Fernando Trigueiro, no bairro do Japiim, Zona Sul de Manaus. O que prendeu a atenção dos pequenos foi a contação de histórias realizada pelos professores em alusão à Semana da Literatura Amazonense. Na ocasião, a obra apresentada foi ‘O sapo do meu quintal’, da escritora Ana Peixoto.

A viagem pelo quintal da autora empolgou os alunos, que interagiram com a história. “Para que serve a língua grande do sapo?”, perguntou à contadora. “Para comer mosquitos”, respondia as crianças. “E como os sapos falam?”, questionava novamente a contadora. Foi um show de imitações do coaxar do bicho. Em meio à brincadeira, os pequenos aprenderam sobre a natureza do animal.

“O sapo come o mosquito da dengue e coloca a língua para fora. Ele não é mal”, disse Tábata Regina Brito, de quatro anos.

Para a diretora da escola, Rejane Régis, é importante despertar nas crianças o gosto pela leitura, já que, segundo ela, o livro liberta a mente para um mundo diferenciado.

“É de grande importância despertar nas crianças o gosto pela leitura. Esse incentivo por meio das imagens e das contagens de histórias faz eles se ambientarem com os livros. A leitura é uma ferramenta importante de transformação do ser humano e aqui na escola temos este papel. A leitura é como tirar a venda dos olhos e enxergar o mundo diferenciado através do conhecimento”, afirmou.

Biblioteca móvel

Em complemento as ações da Semana da Literatura Amazonense, o CMEI Dr. Fernando Trigueiro convidou a biblioteca móvel do Sesc (BiblioSesc) para propiciar um momento inovador para as crianças. Montada em um caminhão, a biblioteca levou um acervo de mais de três mil obras. Ali as crianças puderem se divertir com livros voltados para suas faixas etárias. Também houve contação de história.

“A parceria com ele foi fechada para o ano inteiro. De 15 em 15 dias, eles vêm aqui nos visitar e proporcionar esse momento de leitura com as nossas crianças”, explicou Rejane Régis.

A assessora pedagógica da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Sul, Andrea Bonetti, lembrou que a Semana da Literatura foi instituída por meio da lei 882/2006. Nela há a obrigatoriedade de, no mês de abril, se trabalhar ações voltadas para autores e obras amazonenses. Ainda segundo Bonetti, a execução da Semana é de suma importância, principalmente, na educação infantil.

“É a partir da educação infantil que elas (crianças) começam a ter contato com os livros, com a leitura. E é isso que a gente quer: formar leitores e futuros leitores”, disse.

TEXTO: THIAGO BOTELHO
FOTOS: CLEOMIR SANTOS

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054