09/09/11 | 14:09
Crianças de quatro anos ganham notebook na coleta seletiva

Os estudantes do primeiro período do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Poeta Antônio Gonçalves Dias, Stephany Sofia Barbosa de Carvalho e Juan Andrade, ambos de 4 anos, foram os vencedores da disputa entre três escolas municipais do bairro Armando Mendes, onde foi instalada a primeira rota de coleta seletiva das 480 unidades educacionais da rede municipal de ensino.

Os alunos receberam do secretário municipal de Limpeza Pública, José Aparecido dos Santos, um notebook cada um. Essa campanha foi lançada pela Semulsp em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), no complexo educacional formado pelo CMEI e pelas escolas municipais Aristóteles Alencar e Amazonino Mendes, há duas semanas. Na oportunidade, os secretários José Aparecido e Mauro Lippi lançaram o desafio para os alunos ganharem um notebook: venceria quem arrecadasse mais resíduos sólidos recicláveis e quem criasse uma frase para ser o nome e mote da nova campanha de implantação da coleta seletiva nas 480 escolas municipais.

Stephany ganhou pela quantidade de material reciclável que reuniu e levou para o pátio da Escola Municipal Aristóteles Alencar, que desde esta quinta-feira (8), se tornou um Ponto de Entrega Voluntária (PEV) no bairro Armando Mendes.

A menina contou que seus pais e tios foram para as ruas catar material reciclável para que ela pudesse vencer o desafio. “Eu aprendi que precisamos reciclar para deixar a cidade mais limpa”, disse, repetindo o que os adultos ensinaram durante a campanha. O pai, Wellington Barbosa explicou que apesar de o prêmio ser o grande atrativo da mobilização da família, a campanha foi educativa. “Nós reunimos grandes quantidades de papelão, revistas, garrafas e plástico. Nosso carro está todo arranhado de tanto lixo que carregamos, mas valeu a pena”, comemorou.

Stephany e sua família reuniram 402 quilos de plástico, garrafas de vidro e PET e muitas latinhas de alumínio. Percorreram todo o bairro, outras comunidades próximas e até o centro da cidade.

Ao entregar o notebook à menina, o secretário José Aparecido dos Santos, sintetizou o espírito da competição: “Esta criança conseguiu mobilizar todos os adultos da família dela nessa campanha. É isso que queremos. Que os jovens sejam os transmissores da informação a seus pais e amigos, para que todos se juntem na tarefa de aumentar cada vez mais a coleta seletiva na cidade”.

Os moradores do bairro Armando Mendes poderão levar o lixo seco e limpo – papel, papelão, plástico, metal e vidro – para a escola Aristóteles Alencar, que uma vez por semana a rota da coleta seletiva vai passar na unidade e recolher todo o material para ser entregue às associações de catadores que os separam e revendem a empresas recicladoras.

Próximas escolas

Na próxima semana, as escolas municipais Nelson Neto e Alan Kardec, também no bairro Armando Mendes, serão as próximas a ter a coleta seletiva implantada.

O bairro Armando Mendes tem sete escolas municipais e cerca de 10 mil alunos regulares.

Campanha já tem nome completo: do lixo para a renda

O menino Juan Andrade, também do Cmei Antônio Gonçalves Dias, foi o autor da frase que vai identificar a campanha de implantação da coleta seletiva em 480 escolas da rede municipal de ensino. Juan e seus pais elaboraram uma ideia de que “O que é lixo para uns, é luxo para outros”.

A partir dessa sugestão, o comitê organizador da campanha formado pelo secretário de Limpeza Pública, José Aparecido dos Santos, subsecretário Túlio Kniphoff, a presidente e a vice-presidente da Comissão de Divulgação e Orientação da Política de Limpeza Pública (Cedolp), Andrea Vieira e Leida Santos, respectivamente, aprimoraram a ideia e o nome que vai identificar a campanha será: “O que é lixo para uns, é renda para muitos”.

O secretário José Aparecido explicou que é preciso fazer toda a população entender não apenas a importância da defesa ambiental, mas também a capacidade de inclusão social que a coleta seletiva tem. “Os resíduos serão encaminhados para as associações de catadores e esses trabalhadores comercializam com empresas recicladoras. Assim, os catadores de resíduos recicláveis vão aumentar substancialmente sua renda”, explica Aparecido.

“Essas crianças já entenderam que ajudam não só a natureza, mas também pessoas carentes que, a partir de seus esforços, poderão ter uma vida melhor daqui para frente”, complementou.

Mais de duas toneladas de resíduos coletadas por alunos no Armando Mendes

Em apenas duas semanas de campanha de lançamento da coleta seletiva nas 480 escolas da rede municipal de Manaus, os estudantes do complexo educacional do Armando Mendes – formado pelo Cmei Antônio Gonçalves Dias e pelas Emefs Aristóteles Alencar e Amazonino Mendes – arrecadaram mais de duas toneladas de resíduos recicláveis.

Na ponta do lápis, foram 1,70 mil quilos de papel, papelão, vidro, metal e plástico coletados pelas crianças. O Cmei Gonçalves Dias, com 10 salas de aula, reuniu 934 quilos; a Emef Aristóteles Alencar, com 19 salas de aula, conseguiu 433 quilos e a Emef Amazonino Mendes (com cinco salas de aula), recolheu 334 quilos de material reciclável.

“É um esforço louvável de todos”, apontou o secretário José Aparecido dos Santos, “já pensou se toda essa quantidade de material sólido vai parar nos igarapés de Manaus?”, completou.

Ontem mesmo os caminhões da coleta seletiva da Semulsp já recolheram o material da escola Aristóteles Alencar, para entregar às associações dos catadores.

A coleta nas escolas será feita uma vez por semana, sempre no período vespertino.

Assessoria de Imprensa da Semulsp