13/07/19 | 8:37
Creche Municipal promove programação para trabalhar os direitos da criança e adolescentes de forma lúdica

Com o intuito de discutir pontos do Estatuto da Criança e do Adolescente, que em 2019 comemora 29 anos de existência, a  Creche Municipal Luzenir Farias Lopes , localizada no Bairro São Sebastião, zona Sul, realizou uma programação com momentos lúdicos, palestras e apresentações dos alunos no interior da unidade de ensino. A programação que encerrou nesta sexta-feira, 12/7, contou com a participação de 300 pessoas, entre alunos da creche e de unidades próximas, além de pais e comunitários.

Segundo a pedagoga da unidade, Deyse Tavares, a iniciativa teve o objetivo de ajudar a promover e assegurar os direitos das crianças.

“A programação teve a intenção de  sensibilizar a nossa comunidade escolar sobre a importância do ECA para o desenvolvimento das nossas crianças, tendo em vista que trabalhamos com bebes e crianças bem pequenas e que é importante frisar que este cuidado e proteção desde a primeira infância”, destacou.

A programação foi diversificada. Na quarta-feira, 10/7, foi realizada a confecção de cartazes, desenhos e fotografias, além de apresentações de fantoches e músicas sobre a temática. Na quinta-feira, 11/7, as crianças contaram com a exibição de vídeos  e um “cineminha”, com direito a pipoca sobre o ECA.

Neste mesmo dia o evento contou com a participação dos alunos do 1º e 2º período do  Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Dalva Maria. Vale destacar, que participação dos estudantes faz parte do processo de transição que visa propor momentos de socialização e integração de alunos que saem da fase Creche e entram na fase Pré-Escolar.

O último dia, realizado na sexta feira, 12/7, envolveu música, dança e momentos de interação. Teve também a palestra: ‘as atribuições e responsabilidades da família’, proferida pela assistente social do Ministério Público do Estado do Amazonas,  Debora Leão.

A assistente social falou sobre direito à vida, que engloba saúde, higiene, pré-natal e vacinação, além do direito à  educação exposto no Eca, que ao mesmo tempo determina que qualquer criança residente no País deve ter  acesso à educação, bem como o  dever dos pais de acompanhar a vida acadêmica dos seus filhos . A profissional trabalhou como acontece e como proteger crianças e adolescentes sobre a violência e sexual.

“É  importante que a escola propicie esses momentos para que os pais conheçam os direitos dos seus filhos,  e da mesma forma seus  deveres a cumprir como pais, ilustrados no Eca e na própria Constituição da República”, disse assistente social durante a discussão da temática.

Para o agente de portaria  Janison Batista, pai da aluna Jaiane de Souza, de 2 anos, do 2º período, o momento foi bem proveitoso .

“Parece ser algo tão simples, mas muitas vezes, nós pais não sabemos os direitos de nossos filhos, por isso achei bastante válido esse momento, porque aprendi muito sobre isso”, destacou.

A dona de casa Francineide do Nascimento, mãe do aluno Luiz Neto, de 2 anos, do Maternal 2, também aprovou a programação. “Essa programação me chamou atenção porque demonstrou  que além de se preocupar com aprendizado das crianças, a Creche  está preocupada com outras coisas importantes também,  como  os direitos das crianças”, ressaltou.

Texto: Emerson Santos
Fotos: Cleomir Santos

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054