03/08/15 | 13:01
Creche Ana Lopes promove mamaço e palestras dentro da Semana do Aleitamento Materno

Abertura da semana do aleitamento materno. Creche Ana Lopes. Fotos Cleomir (20)A Creche Municipal Ana Lopes Pereira, localizada na Compensa, zona Oeste, reuniu na manhã desta segunda-feira, 3, 15 mães para promover uma espécie de “mamaço” em uma sala da unidade de ensino. A ação, realizada simultaneamente em mais sete creches municipais, faz parte das atividades da semana mundial do bebê e do aleitamento materno, de 1º a 8 de agosto. Além da atividade, foram realizadas palestras sobre a importância da alimentação correta do bebê até um ano de idade e também sobre a coleta de leite, que será doado ao banco de leite do município.

O “mamaço” foi registrado por uma fotógrafa profissional que reunirá as melhores imagens e montará uma exposição na própria escola. Além do momento de intimidade entre mães e filhos, a reunião serviu para que as mães pudessem trocar experiências.

Abertura da semana do aleitamento materno. Creche Ana Lopes. Fotos Cleomir (16)De acordo com a diretora da creche, Rinalda Ortiz Costa, a iniciativa pegou carona na Semana Mundial do Aleitamento Materno e serviu para informar sobre a importância do tema às mães. Ela lembrou que uma criança quando amamentada corretamente, cresce saudável e, consequentemente, com condições de desenvolver habilidades cognitivas.

“Nós sabemos que a amamentação no período correto é essencial para o desenvolvimento da criança. Isso acaba ajudando no desenvolvimento do aprendizado do aluno, uma vez que ele terá mais disponibilidade de aprender e sociabilizar com outras crianças. Nós apoiamos esse período justamente pelos benefícios tanto para a criança quanto para a mãe. A mãe, além de esteticamente emagrecer, também tem o prazer de ter contato com o filho no ato de amamentar”, observou.

Abertura da semana do aleitamento materno. Creche Ana Lopes. Fotos Cleomir (28)A administradora Janaína de Souza pediu dispensa do trabalho para participar do evento. Ela contou que não amamentou o primeiro filho porque teve depressão pós-parto. Com o segundo, tudo está sendo diferente.

“Eu não tive o privilégio de amamentar a minha primeira filha que atualmente tem dois anos. Na igreja onde frequento, nós somos nove mães e quando via minha amigas amamentando, eu sofria bastante, me dava um vazio. Mas hoje é satisfatório ver minha segunda filha, de um ano e duas semanas bem, e eu a amamentando. Embora seja cansativo, confesso que é muito prazeroso”, relatou.

Sensação sem igual
A dona de casa Suzane Silva participou da amamentação coletiva com sua filha mais nova, Samilly Larissa, de um ano e dois meses. Ela contou que o ato de amamentar é uma das sensações mais maravilhosas que experimentou na vida.
“Quando você começa a amamentar é um vinculo muito forte que se cria. No ato, a criança olha para você, você olha para ela e aquela sensação de amor toma conta”, afirmou a mãe, ao lamentar que muitas mães perdem esse momento por vaidade.

Texto: Thiago Botelho
Fotos: Cleomir Santos

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054