19/08/14 | 17:28
Coordenadores de telecentros participam de formação em nova tecnologia

Coordenadores de telecentros de escolas municipais das Divisões Distritais Zonais (DDZs) 5 e 6 participaram, nesta terça-feira, 19, da Formação Netbil. O curso é promovido pela Gerência de Tecnologia Educacional (GTE), da Secretaria Municipal de Educação (Semed), e ocorreu na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), na avenida Maceió, zona Centro-Sul.

O Netbil é uma lousa digital e interativa que auxilia os professores da rede pública de ensino de Manaus na explicação do conteúdo escolar. As formações contemplam a proposta da Prefeitura de Manaus de proporcionar aulas cada vez mais atrativas ao utilizar as tecnologias como ferramentas pedagógicas.

A formação foi ministrada pelo coordenador pedagógico na região Norte da Netbil, professor Mário Silva. Em pouco mais de 45 minutos, ele apresentou os ganhos do uso da tecnologia em classe e destacou a necessidade de adequação dos professores a ferramentas como esta.

“Vejamos o exemplo da águia. Em certo momento da vida, essa ave precisa quebrar o bico, as garras e arrancar as penas para que haja renovação do seu corpo e a partir daí ela comece a alçar voos mais altos. Assim somos nós (professores). Na educação, é necessário ter renovação. Tem que quebrar o medo do novo. Hoje, a aula com giz e apagador não vai criar entusiasmo no aluno porque ele nasceu na era da tecnologia”, disse.

A coordenadora do telecentro da Escola Municipal Álvaro Cesar de Carvalho, no bairro Novo Reino, professora Adriana Souza, coordena mais de 25 profissionais. Para ela, a formação serve ainda para promover uma reflexão crítica da educação neste século.

“Aqui (na formação) eu sou motivada a conhecer coisas novas e aplicá-las. Isso incentiva os professores lá na escola. Todo o dia é uma conquista. O professor tem o jeito dele de ensinar, mas tem que incorporar o telecentro nesse processo de ensino e aprendizagem”, disse, ao lembrar que em sua unidade de ensino, as aulas de história têm sido proveitosos com o auxílio do Netbil.

“A professora de história sempre me procura para saber das novidades dos recursos multimídias. Ela usa muito mapa interativo, chama o aluno para participar da aula e eles adoram”, concluiu.

Segundo Cláudia Alcione da Silva, coordenadora do Telecentro da Escola Municipal Cleonice Fernandes, no Jorge Teixeira, a educação não consegue mais viver sem o auxílio da tecnologia. Ela acredita que sem os aparatos tecnológicos, os professores não conseguirão fazer o aluno aprender as disciplinas.

“Com a ajuda das tecnologias, o conteúdo em sala de aula não fica mais estático e o aluno se interessa em interagir. São mecanzismos como este que fazem a criança querer estudar”, afirmou.

TEXTO: Thiago Botelho

FOTOS: Cleomir Santos