18/04/11 | 17:23
Comemoração do Dia Nacional do Livro Infantil

Como parte do Projeto Mudando a História, realizado em parceria entre a Fundação Abrinq, Fundação Nokia e Prefeitura, alunos da rede municipal de ensino prestigiam a ação de comemoração do Dia Nacional do Livro Infantil

“Essa mobilização é para despertar os jovens e pessoas que circulam pela praça sobre o Dia Nacional do Livro Infantil e também para o Projeto Mudando a História que em 2011 está completando 10 anos”, afirmou a assessora do Projeto na Semed, Rosália dos Santos.

Uma mediadora de leitura apresentava as obras para os presentes. Uma das histórias contadas foi a Promessa do Girino. Um grupo de 11 alunos da Escola Municipal Rita de Cássia da Silva, se deslocou do Bairro Novo Israel na Zona Norte de Manaus, para participar da ação.

Letícia Lima, 10, do 5º ano, explica que desde os cinco anos, quando foi alfabetizada, tem o hábito da leitura. Ela conta que está a dois anos participando do Projeto e, que desde então, lê pelo menos quatro livros de literatura por semana.

“Eu gosto e acho importante a leitura. Meu sonho é ser professora de história e contar histórias para os meus alunos”, disse.

A também integrante do grupo de alunos, Yasmim Débora, lembra que a obra intitulada ‘Tudo por um pacote de amendoim’ lida em uma das aulas do Projeto Mudando a Leitura, foi a que mais lhe marcou até agora.

“Era a história de dois irmãos, o Juarez e o João, que disputavam um pacote de amendoim. As brigas deles são muito engraçadas”, falou.

Enquanto era realizado várias pessoas que circulavam pelo local paravam para prestigiar o evento. O eletricista Carlos Braga, que é morador da área, parabenizou a iniciativa e acredita que a leitura é uma ferramenta importante para o desenvolvimento das pessoas.

“Eu acho que o caminho da educação é o incentivo da leitura e da literatura. Infelizmente quando era novo não tive essa ajuda”, disse.

Doações

Na sede da Academia Amazonense de Letras , a Semed recebeu, da Fundação Nokia, a doação de livros,de escritores nacionais e amazonenses para compor o acervo das bibliotecas de 21 escolas da rede municipal de ensino.

“A Nokia sempre teve uma relação com a sociedade e percebemos que o Brasil tem pouco incentivo a leitura. Esse Projeto era realizado em Manaus e São Paulo e agora deixamos São Paulo e estamos focados só aqui”, afirmou o Gerente de Relações Governamentais da Nokia, Felipe Cunha.