30/11/10 | 18:00
CMEI Renata Holanda promove 3º Criançarte

Cerca de quinhentos e sessenta crianças de 4 e 5 anos do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Renata Holanda de Sousa Gonçalves, localizado na Comunidade Bairro Novo – Jorge Teixeira, zona Leste, participaram do encerramento do 3º Criançarte, uma ação do Projeto “Quem Conta um Conto Encanta”, no Balneário da Companhia, zona Leste da cidade.

Além dos alunos da escola, participaram os pais, responsáveis, servidores e professores da escola e a comunidade em geral. O objetivo é incitar nos alunos o gosto pela leitura, utilizando como via principal o conto de histórias infantis, a fim de desenvolver a oralidade, a comunicação, o raciocínio, a expressão corporal e artística, visando ainda, a construção de uma aprendizagem prazerosa e significativa.

Ao longo do ano, o Projeto “Quem conta um conto encanta” foi desenvolvido em sala de aula com uma temática, na qual cada turma desenvolveu um conto de uma história infantil e seu princípio ou valor moral. Os professores responsáveis por sua turma trabalhou um conto de maneira diversificada, por meio de técnicas pedagógicas específica por turma com a exibição de vídeo, dramatização, atividades de desenho, recorte, colagem, dança, confecção de fantoches, entre outras.

O encerramento das atividades do projeto contou com uma programação do desfile de fotos do príncipe e princesa dos turnos matutino e vespertino, apresentação da viagem de uma gotinha de orvalho, sorteios de brindes, baile “dona felicidade”, entre outras atrações. Em cada sala foi trabalhada uma historinha com seu valor moral, tais como: Uma gotinha de orvalho (solidariedade), Patinho feio (respeito às diferenças), Chapeuzinho vermelho (obediência), O ratinho e o leão (coragem), A formiga e a cigarra (primeiro o dever depois o lazer), A lebre e a tartaruga (respeito ao ritmo do outro), Uma joaninha diferente (respeito às diferenças), A princesa e o sapo (cumprir a palavra), Cachinhos dourados (assumir os erros) e Os três porquinhos (evitar a preguiça).

Segundo a diretora do CMEI, Maria Goreti Araújo dos Santos, o projeto desenvolvido na escola teve uma aceitação positiva e ajudou muito na leitura e escrita dos alunos. “Nossa meta é despertar neles o gosto pela leitura, ter esse contato com os livros e levar esse interesse para o ensino fundamental. As historinhas aprendidas são fundamentais, pois é uma lição sem precedentes na vida de cada um”, afirmou.

A pedagoga da escola, Greice Moura dos Santos, ressaltou o valor de cada sala temática que contribuiu como fator informativo e aprendizado aos alunos durante o ano. “As atividades são agregadas ao conteúdo curricular e escolar, cujas historinhas foram desenvolvidas pelos professores em sala de aula. Hoje nós estamos focando o momento da arte do projeto com a apresentação dos alunos e tudo aprendido por eles”, explicou.

A doméstica Cleonice Nogueira Brasil, 38, mãe da aluna do 2º período, Karen Sirley Nogueira Carvalho, 5, diz que sempre participa dos eventos realizados pelo CMEI e mostrou sua satisfação em ver o esforço dos educadores no final de um ano letivo e ainda ressaltou sua tristeza por conta do último ano de sua filha na escola. “Considero muito bom toda essa movimentação, porque as crianças não ficam com vergonha, pelo contrário participam do evento. Essas mudanças percebi da filha pelo trabalho feito lá na escola”, disse.

Reportagem: Paulo Rogério