23/05/16 | 9:50
Cmei Elza Damasceno e as escolas Municipal Raimundo Pinheiro e Estadual Santo Antônio fazem alerta contra exploração sexual infanto-juvenil

 

SAMSUNG CAMERA PICTURESO Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Elza Damasceno e as escolas Municipal Raimundo Nonato Pinheiro e Estadual Santo Antônio, ambas localizadas na zona Oeste, realizaram, na última sexta-feira, 20, uma caminhada pelas principais ruas do bairro Santo Antônio em combate ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes.

A ação contou com a participação dos alunos, pais, funcionários e profissionais da educação das três unidades educacionais, reunindo mais de 300 pessoas em defesa e respeito aos direitos das crianças, enfatizando, principalmente, o direito de proteção, onde a família é a responsável em garantir cuidados.

IMG-20160520-WA0011De acordo com a gestora do Cmei Elza Damasceno, Delle Karem, durante toda a semana as escolas realizaram atividades alusivas ao tema, como confecção de cartazes, pinturas, recortes, apresentação de vídeos e conversa dirigida, buscando sensibilizar os alunos e familiares para os cuidados necessários com as crianças e adolescentes, tendo em vista que o abuso sexual é uma realidade que tem afetado muitos alunos.

De acordo com a coordenação do evento, o objetivo do trabalho foi orientar as crianças e adolescentes como procederem diante de alguma situação e até mesmo como identificar possíveis casos de ameaça de abuso.

O Cmei Elza Damasceno realizou na manhã da última quinta-feira, 19, uma palestra sobre o tema, onde o conselheiro tutelar da zona Oeste, Nilson Matos, abordou algumas experiências de seus anos de trabalho e alertou os pais e responsáveis sobre o perigo que muitas crianças estão correndo, principalmente pelo fato de os pais confiarem nas pessoas e deixá-los sobre os cuidados de familiares, onde acontece os maiores números de casos.IMG-20160519-WA0031

Para a gestora do Cmei, Delle de Karem, o papel da escola é fundamental no processo de combate ao abuso, pois o trabalho de orientação e sensibilização realizado pela equipe pedagógica ensina a criança como perceber, como se proteger e como agir em meio a uma situação de exploração .

“A escola, muitas vezes, é o lugar onde a criança se sente mais protegida e é nos professores que muitos sentem confiança para contar algo. Portanto é importante que os pais estejam cientes que no caso de sua negligência a escola não hesitará em denunciar a fim de garantir os direitos da criança e o respeito a sua infância”, alertou ao destacar que a caminhada foi mais uma ação coordenada pela agente de saúde Lourdes Souza.

Texto e foto: Divulgação Cmei Elza Damasceno
Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054