06/12/10 | 10:22
CMEI Dilsen Alves promove Cantata de Natal

O encerramento do ano letivo do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Dilsen Alves, bairro Coroado, zona Leste, teve a apresentação de aproximadamente cento e vinte crianças com a peça da Cantata de Natal, com o tema “Natal Brasileiro”, nas dependências de uma igreja evangélica, localizada nas proximidades da escola.

O evento teve uma conotação totalmente diferente em relação ao nascimento de Jesus Cristo vivenciado há mais de dois mil pela humanidade. A coordenação da escola fez uma adaptação voltado ao regionalismo do Brasil desse momento histórico, com a apresentação de uma dramatização por meio de coreografia e música.

O objetivo do encontro foi de resgatar os valores, que são considerados esquecidos pela população e destacar a importância do Nascimento de Jesus para todas as famílias brasileiras voltado a nossa realidade.

A programação contou ainda com a presença de professores, pais, alunos e convidados e houve orações e hino de louvores com a participação de todos os presentes.

A diretora do CMEI Dilsen Alves, Adria Marinho da Silva, expressou sua felicidade pelo término de mais um ano muito proveitoso pelos professores e alunos e acima de tudo o trabalho feito com as crianças de um momento histórico de maneira diferente. “Nós estamos comemorando e agradecendo a Deus por mais período de muito trabalho e tentando mostrar toda a cultura de nosso país nessa apresentação cristã celebrada por toda humanidade”, disse.

Mesmo sendo pequenos para assimilar uma adaptação aparentemente complexa, a Professora responsável pela realização da Cantata de Natal com o tema “Natal Brasileiro”, Mirian Araújo da Silva Oliveira, ficou contente em ver a boa assimilação das crianças na apresentação. “A princípio nós não acreditávamos que eles iriam fazer o trabalho, mas deu tudo certo, pois trabalhamos lá na escola no nascimento de Jesus com eles. O natal regional veio pra eles conhecerem um pouco sobre a nossa região”, finalizou.

Foi uma idéia muito boa. Assim definiu o Professor Francisco Pelandes Mansur Andes, 42, pai do aluno de alfabetização, Pedro Tenaçol Andes Neto, 6. “É uma forma lúdica deles entenderem a questão da passagem do natal puxando pra nossa região repleta de florestas, animais e com difícil acesso, sem contar com o fato de terem colocado outras regiões do país, na qual considero como um bom aprendizado”, destacou.

Reportagem: Paulo Rogério