24/04/12 | 15:54
Cidadania e Inclusão Digital caminham juntas na Rede Municipal.

Pais, alunos e comunitários das Escolas Municipais Ignês de Vasconcelos Dias e Rosa Sverner (Jorge Teixeira) já podem contar a partir desta segunda-feira, (23), com os telecentros – mais um espaço para desenvolver as tecnologias educacionais necessárias para o bom desenvolvimento de crianças, jovens e aos adultos a oportunidade no mercado de trabalho. O Telecentro é fruto de uma parceria entre a Prefeitura de Manaus e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Com a temática “Democratização da Informação para o Fortalecimento da Cidadania”, alunos, educadores e familiares da Escola Municipal Ignês de Vasconcelos Dias receberam a nova ferramenta tecnológica com alegria e entusiasmo .

A unidade atende 1700 alunos do 1° ao 9° ano, Programa de Aceleração da Aprendizagem, EJA e Educação Especial com projetos voltados para arte, ameio ambiente, literatura e tecnologia. Dentre os projetos destacam-se Feira Literária, Semana do Meio Ambiente, JEACEN, Escola Cidadã, Musicalidade Afro Brasileira, Artesãos do Conhecimento Afro-Brasileiro e Projeto Ambiental Ignesitos em Ação.

O Secretário Municipal de Educação, Mauro Lippi, agradeceu a oportunidade de participar das atividades nas escolas e lembrou que o Telecentro é uma ferramenta que possibilita o crescimento profissional dos alunos.

“Agradecemos os aspectos positivos alcançados na rede municipal como reforma nas escolas, prêmios alcançados pelos professores no Amazonas e em nível nacional, a dedicação de gestores e professores e tantos outros fatores que resultaram no percentual de 75% de aceitação da área da educação por parte da sociedade. Com o Telecentro, as crianças não ficarão mais expostas às lan house´s, farão seus trabalhos em segurança dentro das escolas e sob a coordenação de professores e coordenadores. Além de oferecer oportunidade de aprimoramento profissional aos familiares e comunitários”, explicou o Secretário.

Para o gestor, Marcos Paulo da Rocha, o Telecentro representa um grande avanço para a comunidade do bairro Jorge Teixeira. A escola está entre as cinco maiores da DRE VI e umas das primeiras unidades a trabalhar a inclusão.

“Estamos esperando o Telecentro desde 2008. A comunidade aguardava ansiosa por esse espaço tecnológico e vê com muita alegria essa implantação. O Telecentro será uma ferramenta bastante necessária na aplicação das  atividades pedagógicas, devido ao fato de sermos uma escola polo – formação tapiri – precisávamos muito deste recurso em nossa unidade”, declarou o gestor.

Os alunos do 6° ano Laricia Paiva (11) e Alan Lima (11) acreditam que o novo espaço ajudará bastante em suas pesquisas escolares.

“Mudou muito este laboratório. Agora está moderno e completo. Pretendo fazer meus trabalhos escolares e não vou mais precisar pagar meus trabalhos na lan house”,explicou Alan.

“Quero ter oportunidade de aprender mais sobre a informática para fazer melhor minhas pesquisas”, afirmou Laricia.

A comunitária, Graciete de Castro, 43, acredita que o espaço tecnológico permitirá que os alunos desenvolvam seus estudos de forma mais completa. “Ele ficará em um ambiente mais seguro e que possibilitará muito mais desenvolvimento em suas atividades escolares”, afirmou Castro.

A inserção tecnológica também já é uma realidade para os 1076 alunos do 1° ao 9° ano da Escola Mul. Rosa Sverner (Jorge Teixeira). Com a entrega do 64° Telecentro os alunos assim como toda a comunidade terá acesso à internet para pesquisas e trabalhos escolares, cursos de capacitação e outros.

“O telecentro servirá como uma ferramenta de extrema importância para o desenvolvimento de projetos e atividades pedagógicas em nossa escola. Os professores estão ansiosos para trabalhar essas mídias em suas aulas e torná-las dessa forma mais atrativas para os alunos. Os comunitários também estão felizes com a chegada do novo espaço tecnológico, inclusive os comerciantes que muitas vezes precisam de um local para acessar a internet”, afirmou o gestor, Paulo César.

A Coordenadora do Telecentro, Júlia do Carmo Oliveira, destacou a utilização do telecentro como um instrumento a mais no processo de ensino aprendizagem.

“Muitas vezes os nossos alunos já vivem no mundo digital, mas não sabem como ter acesso às pesquisas e isso será ensinado no Telecentro. Iremos familiarizar os alunos com esta ferramenta. No Telecentro, os professores utilizarão o espaço de forma planejada. Por exemplo: transmitir um conteúdo no quadro digital e complementar o assunto com a utilização das mídias educacionais”, ressaltou a coordenadora.

O único aluno cadeirante da escola, Frank Victor César de Oliveira, (9° ano), 18, está aproveitando a oportunidade para aprender ainda mais sobre o mundo tecnológico. “ É uma ótima oportunidade para aprender coisas novas. Ampliar a nossa criatividade e possibilidades de assimilar o conteúdo ministrado em sala de aula”, afirmou o aluno.