23/08/14 | 22:42
Cerca de 250 atletas mirins participam da 1ª Corrida do Abracinho

Mais de 250 atletas mirins participaram da 1ª Corrida do Abracinho, na tarde deste sábado, 23, em frente ao Complexo Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo, localizado na Rua da Penetração, bairro Parque 10, zona Centro-Sul. A competição foi marcada pelo clima de descontração dos pais e dos competidores. Todas as crianças ganharam medalha após finalizarem o percurso de 40 metros.

A atividade faz parte das ações da edição 2014 dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas), promovido pela Prefeitura de Manaus, por meio das secretarias municipais de Educação (Semed) e Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), e em parceria com as secretarias de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), da Educação (Seduc) e de Esporte (Sejel), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), entre outros órgãos públicos e privados.

Antes da largada, os atletas se aqueceram com o auxílio de professores de educação física e fisioterapeutas. Água e frutas também foram oferecidas para ajudar na hidratação dos corredores mirins. O evento reuniu crianças de 1 a 12 anos, divididas por faixa-etária.

“Esta é a 6ª corrida que participo. Achei o evento muito importante porque ajuda na inclusão das crianças com deficiência”, comentou o estudante  Victor Hugo Duarte, de 7 anos.  Assim como ele, Luiz Otávio Chaves, de 8 anos, costuma participar de competições. “Eu gosto de correr e achei a corrida muito legal. Essa é a terceira vez que participo de uma corrida e gostei desta porque ajuda as pessoas com deficiência”.

A coordenadora e idealizadora do projeto, professora Shirley do Amaral, falou sobre a importância da inclusão das pessoas com deficiência por meio do esporte.  “Essa é uma ação do Jaavas que chama atenção para a questão da inclusão. A sociabilização através do esporte é uma questão muito importante para que a criança se desenvolva tanto na escola, quanto no convívio social”.

 

Integração

Um grupo de nove mães se reuniu para levar os filhos, todos entre 1 e 2 anos, para participar da primeira corrida. As mães, que se conheceram durante a gestação, auto denominam-se “amigas de barriga” e garantiram a diversão dos filhos.  Para a psicóloga e integrante do grupo, Fernanda Esteves, incentivar a inclusão social de pessoas com deficiência é importante.

“Eu sou atleta amadora, também corro e acho muito importante inserir as crianças nessa área do esporte, seja corrida ou qualquer outro esporte. É importante a gente incluirmos as pessoas com deficiência, até porque todos somos diferentes em nossa essência e estes que nasceram com algum tipo de deficiência precisam e devem conviver com outras pessoas normalmente”, disse.

A servidora pública Kátia Silva, levou o filho, Guilherme Nascimento, de 6 anos, para participar. “Achei a corrida muito organizada, tudo muito bem preparado. Em relação ao meu filho, eu mesma o preparei, treinamos em casa e achei maravilhoso esta primeira participação dele. Com certeza participaremos das próximas”.

Texto: Luana Carvalho
Foto: Lton Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054