Secretaria Municipal de Educação
Acessibilidade    Fale Conosco    Mapa do Site
Manaus, 30 de outubro de 2020
-->

Archive for the ‘noticias’ Category

Prefeitura lança ‘Rede do Bem’, projeto de acolhimento ao servidor da Semed

terça-feira, agosto 25th, 2020

A Prefeitura de Manaus lança nesta quarta-feira, 26/8, o projeto “Rede do Bem”, que tem como finalidade ouvir, acolher e direcionar o servidor da Secretaria Municipal de Educação (Semed) a buscar caminhos que auxiliem no seu bem-estar biopsicossocial. A ação ocorre por conta do novo cenário, que demanda o distanciamento social, para evitar a propagação da Covid-19. A rede de apoio será formada por um grupo de servidores do órgão.

As conversas acontecerão por meio do chat do e-mail institucional rededobem@semed.manaus.am.gov.br. Os interessados devem mandar mensagem para o endereço eletrônico.

De acordo com a subsecretária de gestão educacional da Semed, Euzeni Araújo, a “Rede do Bem” surge como uma estratégia para ampliar o grau de escuta e acolhimento dos servidores.

“Quando temos profissionais que se sentem angustiados, ansiosos, ou com outra dificuldade e que precisam da ajuda de um ombro amigo, de uma escuta mais atenciosa, unimos vários setores para oferecer essa estratégia, que estamos chamando de “Rede do Bem”. Todos juntos contra esse momento tão difícil de pandemia, contra as questões que esse momento nos coloca. A rede quer fazer esse acolhimento, essa manifestação de apoio, carinho e solidariedade”, pontuou.

O trabalho é coordenado pelos Centros Municipais de Atendimento Sociopsicopedagógico (Cemasp) em parceria com a Gerência de Desenvolvimento do Servidor (GDS). De acordo com a coordenadora dos Cemaps, Juciana da Cruz, desde julho, os voluntários para participarem do projeto estão recebendo treinamento para realizar esse acolhimento.

“Vamos montar uma escola com os voluntários, que são da própria Semed. Com essa escala, a ideia é não comprometer os horários do servidor com o trabalho, mas o importante é que sempre que alguém entrar em contato, vai ter uma pessoa para atendê-lo”, explicou.

Juciana acrescentou que quem quiser participar como ouvinte, pode entrar em contato com ela ou com a gerente da GDS, Wania Braga, pelos números 991690531 ou 988426890.

Texto – Alexandre Abreu / Semed

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054

Professora da rede municipal é finalista da fase nacional do Prêmio Arte na Escola Cidadã

segunda-feira, agosto 24th, 2020

A professora da rede municipal de ensino da Prefeitura de Manaus, Clijes Ramos Aragão, 30, é finalista na categoria infantil, da 21ª edição do Prêmio Arte na Escola Cidadã, com o projeto “Autorretrato na Educação Infantil”, desenvolvido no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Doutor Fernando Trigueiro, no Japiim, zona Sul.

O anúncio ocorreu na última quinta-feira, 20/8, e a educadora foi selecionada entre os 20 melhores finalistas, concorrendo com projetos de todo o país, sendo a única da região Norte.

O prêmio é realizado pelo Instituto Arte na Escola (IAE) e a divulgação dos cinco melhores projetos será realizada na próxima sexta-feira, 28/8, no link http://artenaescola.org.br/premio2020/?p=resultados-fase3. A entrega da premiação está prevista para ocorrer no dia 25/11, em São Paulo (SP).

O projeto Autorretrato surgiu ano passado, no Cmei Doutor Fernando Trigueiro, por conta da necessidade de trabalhar a expressão e autoestima das crianças, valorizando as produções infantis de modo que pais, responsáveis e a própria criança percebessem o potencial artístico dos alunos. E assim valorizar as produções e estimular as crianças a produzirem a partir de suas próprias vivências. Participaram do projeto duas turmas de 1º período, com crianças entre 4 e 5 anos, totalizando 30 alunos.

Para Clijes, participar da final do prêmio é muito satisfatório, mas, principalmente, mostra o reconhecimento do trabalho com os alunos da modalidade, no processo de ensino aprendizagem. “Minha participação no prêmio está sendo muito enriquecedora, tendo em vista que esse é o maior prêmio de arte-educação do Brasil. Ter o meu trabalho entre os 20 finalistas, já é uma vitória, e uma ótima forma de valorizar e representar nossa escola e a região Norte, em meio a tantos outros trabalhos valiosos, que também estão concorrendo ao prêmio de cada parte do país”, comentou.

Ano passado, durante as aulas presenciais, foram realizadas atividades com as crianças usando algumas técnicas de pintura. Com a ajuda de canudos, os alunos sopravam a tinta no papel, utilizando como inspiração algumas obras do pintor Jackson Pollock –pintura por gotejamento. Esponjas também foram utilizadas durante as atividades. Todos os desenhos sempre ficavam expostos na parede em frente à sala de aula dos alunos.

O trabalho realizado na escola levou a professora a ser convidada para participar dos eventos “Arte de quem ensina” e “Arte de quem faz”, organizados pelo programa de extensão Polo Arte, na Escola da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e com a Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc). Além disso, a escola participou com dez desenhos de uma exposição dedicada à produção de alunos na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM) da Semed.

Para o chefe da Divisão de Educação Infantil (DEI) da Semed, Alexandre Romano, o reconhecimento do projeto pela educadora da Semed, mostra não apenas o trabalho na escola, mas todo um processo de qualificação pelo qual passam os professores, para alcançar uma educação de qualidade.

“A professora Clijes busca sempre a formação continuada, tanto é assim, que esse prêmio que ela está concorrendo mostra todo um trabalho de engajamento de todos os setores da secretaria. Isso tudo vem da formação incentivada pela DDPM. Ela representa todos os professores do município de Manaus”, completou.

A chefe da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Sul, Jecicleide Nascimento, disse que a professora Clijes representa todo esforço realizado pelos educadores dentro da modalidade na Semed como um todo.

“Mais uma vez temos uma escola nossa, finalista de um prêmio nacional. Isso só vem mostrar a qualidade do trabalho que é desenvolvido pela Semed e pelas escolas da divisão. A professora Clijes, por meio da expressão da arte e da cultura, instiga as crianças a experimentar novas perspectivas, por meio do desenho. Com isso, proporciona o desenvolvimento das habilidades motoras com a produção dos desenhos, visando o processo de aprendizagem”, disse.

Prêmio
O prêmio “Arte na Escola Cidadã” é realizado desde 2000, pelo Instituto Arte na Escola, com o objetivo de reconhecer, revelar e dar visibilidade a projetos desenvolvidos por professores de Artes em exercício, bem como reconhecer e divulgar projetos exemplares nessa área de conhecimento, que atendam aos critérios de avaliação dispostos no regulamento. Participaram dessa edição, professores que desenvolveram projetos que cumpriram requisitos como: exclusivamente nas aulas de artes nos anos letivos de 2018 e 2019 nas respectivas escolas de ensino regular, nas escolas públicas e particulares, de todo território nacional e evolvendo uma ou mais linguagens artísticas (artes visuais, dança, música e teatro).

Os educadores de todo o país concorrem nas modalidades de educação infantil, ensino fundamental (1º ao 9º ano), ensino médio (1º, 2º e 3º ano) e Educação de Jovens e Adultos (EJA), das regiões Nordeste, Sul, Sudeste e Norte. Cada professor vencedor vai receber a quantia de R$ 10 mil e as escolas vencedoras um computador e uma câmera digital, além da participação no evento de premiação (pagamento de viagem e hospedagem, em caso de necessidade), certificado de premiação, troféu, gravação de um documentário sobre o projeto e uma vivência cultural em São Paulo.

— — —

Texto – Paulo Rogério / Semed

Fotos – Divulgação / Semed

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054

Prefeitura realiza 1ª Semana Virtual da Pessoa com Deficiência 

quinta-feira, agosto 20th, 2020

A abertura da 1ª Semana Virtual da Pessoa com Deficiência, com o tema “Educação Especial em tempos de pandemia: Escola e Família promovendo a inclusão”, será realizada pela Prefeitura de Manaus nesta sexta-feira, 21/8, das 14h às 16h, com transmissão pelo YouTube, no canal Eduinovam (Educadores Inovadores do Amazonas). A semana vai até o dia 28 deste mês, em comemoração à Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, instituída pela Lei nº 13.585/2.017 do governo federal, de 26 de dezembro d2017.

A ação é realizada pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio da Gerência de Educação Especial (GEE), e visa o desenvolvimento de conteúdos para conscientizar a sociedade sobre as necessidades específicas de organização social e de políticas públicas para promover a inclusão social desse segmento populacional e para combater o preconceito e a discriminação.

Em Manaus, a Semed comemora a semana todos os anos a partir de uma gama de atividades direcionadas pelos setores que cuidam diretamente da educação especial no município, como a Gerência de Educação Especial (GEE) e Centro Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo (CMEE) e é voltada para todos os públicos, pois é um momento não só de comemoração pelos direitos adquiridos pelas pessoas com deficiência, mas também de reflexão para a sociedade como um todo.

Segundo a gerente interino da GEE da Semed, Cintia Cavalcante Rodrigues, a programação será toda on-line. “Sabemos que a pandemia trouxe para nós muitas lições e, entre elas, a capacidade que nós seres humanos temos de nos adaptar, de nos reconstruir, de ser resilientes, e isso tem tudo a ver com educação inclusiva. Portanto, será um momento em que iremos dialogar com profissionais especialistas na área que são daqui, e de outras partes do país, acerca desses e de outros desafios, que é o processo de inclusão dos estudantes com deficiência, nesse momento em que a escola está distante fisicamente, mas que tenta a partir de diferentes metodologias se fazer presente no cotidiano deles e de suas famílias”, contou.

A Semed conta com mais de 5 mil estudantes com deficiência matriculados nas 496 unidades de ensino. As especificidades variam entre deficiência intelectual, deficiência física, deficiência auditiva/surdez, deficiência visual – baixa visão e cegueira, deficiência múltipla, surdo – cegueira e o Transtorno do Espectro Autista (TEA), que também é considerado pela lei como pessoa com deficiência.

Abertura
A programação de abertura da 1ª Semana Virtual da Pessoa com Deficiência terá o Hino Nacional Brasileiro (vídeo de libras); mensagem motivacional pela Semana Nacional da Pessoa com Deficiência, com o padre Isaías Severino de Lima e Ericka Grace Andrade Simões, psicóloga do Cme André Vidal de Araújo; apresentação cultural com o aluno Francisco Araújo Carvalho, da escola municipal Cândido Honório; e a palestra com a temática “Inclusão, educação, diversidade e os desafios da escola e família em tempos de pandemia”, com a professora Cátia de Lemos, da Associação dos Deficientes Visuais do Amazonas (Advam).

Palestra
Com o tema “Inclusão, educação, diversidade e os desafios da escola e família em tempos de pandemia”, a pedagoga e professora da Advam, Cátia de Lemos, destacou sobre seu momento de participação na abertura da semana com sua palestra.

“Aprendemos de maneiras diferentes e desenvolvemos metas e olhares acerca do mundo que nos rodeia. Nesse processo podemos discutir o papel, a importância da família no compromisso com as ações educativas, que são desenvolvidas na escola, no restabelecimento de laços afetivos, mas principalmente na construção da identidade desses alunos, e como enfrentarão situações de preconceito, que podem levá-los a processos de inclusão e exclusão pessoal e profissional no decorrer de toda sua vida”, explicou.

Programação:

 Dia 24/8 – segunda-feira

Matutino – 8h50 às 11h

8h55min – Palavra da diretora do Centro Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo

9h – Abertura do dia: apresentação musical – Centro Cultural Aníbal Bessa – Sopranino

9h10 às 9h40 – Palestra 1- O Processo de Aprendizagem para Pessoa com Deficiência/ – Professora Carmen Silvia e Silva Martini da Universidade Federal do Amazonas (Ufam)

9h45 – Vídeo Motivacional dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo

9h50 às 10h20- Palestra 2- A importância da Educação Física Adaptada e Paradesporto para estudantes com Deficiência/Prof. Dr. Ronaldo Gonçalves de Oliveira- SESI Suzano/SP

Vídeo – Apresentação dos programas desenvolvidos pelo CMEE em tempo de Pandemia

Agradecimentos e convites

 

Vespertino – 14h às 16h

14h – Apresentação Cultural em Libras

14h10 – Palestra Apoio emocional às famílias de estudantes público-alvo da Educação Especial – Psicóloga Ana Azulay da Creche Municipal Ana Lopes Pereira.

14h50h às 15h20 – Oficina de Sistema Braille Básico / Modo leitural – Professora Maria do Carmo Silvestre, Assessora e Formadora da GEE.

15h25 às 16h – Palestra temática: Leis que fundamentam os direitos da pessoa com deficiência – Professora Joana Angélica Monteiro Stoller, professora da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam).

Agradecimentos e convites

 

Dia: 25/8 – Terça-feira – matutino – 8h30min às 11h

8h30min – Abertura cultural: José Muniz (Muniz do Arrasta-pé)

8h40min – Relatos de experiências pais de estudantes com deficiência em tempos de Pandemia.

9h às 10h – Palestra com a professora Rosângela Machado – tema: “A educação especial em tempo de pandemia: Escola e família promovendo a inclusão”, professora do AEE e membro do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino e Diferença da Faculdade de Educação da Unicamp.

10h às 10h05 – Apresentação Cultural

10h10 às 10h50 – Professor José Eduardo Lanuti Palestra: Os desafios do ensino da Matemática para estudantes com deficiência em tempos de pandemia, professor adjunto e presidente da comissão de acessibilidade da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul de Três Lagoas.

Agradecimentos e convites

Dia 26/8 – Quarta-feira – vespertino – 14h às 16h

14h – Abertura cultural – Ballet com a estudante Maria

14h10 às 15h10 – Oficina de Aplicativos e Recursos Acessíveis – Parceria com a Movie Reading Brasil

15h10 às 16h – Debate Pedagógico: Atendimento Educacional Especializado em tempo de pandemia, professores de AEE/ Manaus e professor da Rede de Contagem na grande BH.

Apresentação Cultural

Agradecimentos e convites

 

Dia 27/8 – Quinta-feira – DIA D – Exposição de ideias criativas e exitosas para Educação Especial e Inclusiva – Horário Integral

9h – Abertura Cultural: Professor Aldean- apresentação Instrumental.

9h15 às 9h45 Apresentação das atividades exitosas de professores e estudantes em conjunto com as famílias em tempos de aulas remotas.

9h50 às 10h10 – Relato de experiências inclusivas dos professores do CMEI Professora Rossana Gadelha, escola municipal Maria Lena, dentre outras.

10h10 – Vídeo “O que é ser um professor criativo em tempos de pandemia” – Relatos de Professores.

10h15 – Apresentação Cultural: Professor Aldean

10h25 – Agradecimentos e Convites

Vespertino – 14h às 16h

14h- Abertura – Apresentação Cultural Instrumental

14h10 – 14h40: 1ª parte das apresentações das atividades exitosas de professores que atuam na Modalidade da Educação Especial em conjunto com estudantes e famílias em tempos de Aulas remotas.

14h40 – 14h45 – Momento de relaxamento

14h45 – 15h30 – 2ª parte das apresentações das atividades exitosas de professores que atuam na modalidade da educação especial em conjunto com estudantes e famílias em tempos de aulas remotas.

15h40 – Agradecimentos e convites

Dia 28/8 – Sexta-feira – Encerramento – 14h às 16h

14h – Palavras iniciais: Cerimonial

14h às 14h55 – Palestra de encerramento: “A inclusão de alunos com Transtorno do Espectro Autista em tempos de pandemia”, Professor Carlo Schmidt – Universidade Federal de Santa Maria (UFSM/RS).

15h – Apresentação de um vídeo: com atividades realizadas por estudantes e professores (referente ao 1º semestre/aulas não presenciais, de todas as DDZs).

15h15 – 15h30 – “As ações desenvolvidas pela Gerência de Educação Especial – GEE: por Cíntia Cavalcante, gerente em exercício da GEE–

15h30 às 15h40 – Apresentação Cultural

15h45 às 16h – Agradecimentos/Palavras de Fechamento

— — — 

Texto – Paulo Rogério / Semed

Fotos – Altemar Alcântara / Semcom

Prefeitura de Manaus avalia o ensino infantil em tempos de pandemia

quarta-feira, agosto 19th, 2020

A Prefeitura de Manaus realiza até o próximo dia 26/8, uma rodada de avaliação, por videoconferência, sobre as atividades realizadas na educação infantil, durante a quarentena, causada pela Covid-19. Com o isolamento social como medida de prevenção ao novo coronavírus, as aulas presenciais foram suspensas e as crianças passaram a estudar em casa com o apoio das famílias. Nesta quarta-feira, 19, gestores, pedagogos e chefes da educação infantil, da Secretaria Municipal de Educação (Semed), discutiram sobre o processo de ensino e aprendizagem realizado pela Divisão Distrital Zonal (DDZ) Oeste, para os alunos da faixa etária de 1 a 6 anos.

A avaliação na educação infantil é feita por meio de registros do professor da turma com a participação das famílias e de como aderiram à nova modalidade remota de ensino.

“Nesse período de pandemia contamos com o monitoramento das famílias sobre as crianças, já que elas fazem registros determinados de acordo com o que acham de interessante e o professor avalia de acordo com essa referência. Por isso nossa avaliação é por meio de registros, relatórios com todas as manifestações das crianças, utilizando fotos, desenhos que a própria família encaminhou à professora. Vamos criar um livro sobre esse momento tão incomum que estamos vivendo na educação”, explicou a gerente de Creches, Wissilene Brandão.

De acordo com o chefe da Divisão da Educação Infantil (DEI), Alexandre Romano, é importante mostrar que as crianças da rede municipal de ensino de Manaus não ficaram sem estudar, e desde o início da pandemia na cidade, foram elaboradas de imediato atividades para atender alunos da modalidade.

“Desde o início da pandemia, quando o prefeito Arthur Virgílio Neto antecipou o recesso escolar, e posteriormente, decretou a suspensão das aulas presenciais, os setores da Semed iniciaram o planejamento do projeto ‘Aula em Casa’, para que as crianças não ficassem desamparadas e também o ‘Eba! Vamos Brincar!’, voltado para as crianças da educação infantil. Nossos alunos não ficaram sem aula porque todas as unidades se engajaram nas atividades, com a orientação aos pais”, explicou Romano.

“Eba! Vamos Brincar!”
As atividades da educação infantil são acessadas pelo programa “Eba! Vamos Brincar!”, que iniciou em abril e conta com mais de 50 episódios gravados. A previsão é que até o final de 2020 sejam exibidos 95 episódios.

As aulas são gravadas às quintas-feiras no Centro de Mídias, da Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc), no Japiim, zona Sul, com os professores que fazem parte da Caravana da Educação Infantil e professores da rede municipal de ensino.

Os pais têm acesso pela TV Encontro das Águas, no canal 2.5 e internet pelo portal do Aula em Casa e no canal da Caravana da Educação Infantil, no YouTube.

Rotina
Diariamente a professora Jeane Fenelon de Farias acompanha em casa as atividades com o filho, Jhon Sheldon Fenelon de Farias, de 4 anos, matriculado no 1º período no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Santina Castro Pereira, no Novo Aleixo, zona Norte.

“Meu filho assiste a todos os quadros do ‘Eba’ desde quando começou, já faz parte da rotina dele. Ele gosta tanto das atividades que quando acorda a primeira coisa que ele pergunta é se vai ter aula. Todas as atividades são divertidas e também envolvem a família nas brincadeiras. Dedico esse momento para acompanhar o conteúdo, faço o registro para enviar à professora. Aqui em casa eu aproveito todas as brincadeiras fora da aula e isso diverte a família toda”, relatou Jeane Fenelon.

— — —

Texto – Érica Marinho / Semed

Foto – Ione Moreno / Semcom

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054

Professora da rede municipal desenvolve guia sobre trabalho infantil e ganha destaque nacional

segunda-feira, agosto 17th, 2020

A professora Soraya Freire de Oliveira, da Prefeitura de Manaus, participou do desenvolvimento de um guia sobre trabalho infantil para educadores e ganhou destaque em matéria publicada no jornal “Estadão”, na última semana. A educadora do 5º ano do ensino fundamental, da escola municipal Thomás Meirelles, foi convidada pela Rede Peteca – Chega de Trabalho Infantil, plataforma que visa a promoção dos direitos da criança e do adolescente a partir da erradicação do trabalho infantil no país, para elaborar um plano de aula a distância.

Com 32 anos de profissão, a professora vinculada à Secretaria Municipal de Educação (Semed) já recebeu nove prêmios, sendo quatro dos Professores do Brasil, três do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) de Educação no Trânsito, um de Incentivo à Educação Fundamental e um Concurso Estadual de Prevenção às Drogas, Tabagismo e Prevenção à Dengue.

Há 12 anos, a educadora da rede municipal desenvolve ações sobre o trabalho infantil. Com o projeto “Diga não ao trabalho infantil”, ela percebeu que um aluno dormia todos os dias na sala de aula e descobriu que o motivo era porque ele ajudava o pai, que era padeiro e saía de madrugada de casa.

Segundo a professora, o “Guia para professores: como trabalhar o tema na escola”, foi dividido em duas etapas, uma com aulas presenciais e outra remota. Para ela, a ação é inovadora e vai auxiliar os educadores em sua atuação.

“O lançamento do guia é de suma importância, porque ele orienta os educadores quanto ao desenvolvimento das atividades pertinentes ao combate da exploração e do trabalho infantil. O guia é apenas uma sugestão para que os colegas educadores possam adaptar as suas diferentes realidades e a partir daí desenvolver esse tema de ordem social importantíssima, que envolve diretamente a questão das crianças em vulnerabilidade social”, explicou.

As atividades das aulas são diversificadas e visam sensibilizar quanto aos malefícios causados pelo trabalho infantil. São realizadas ações como: “Blá! Blá! Blá!”, momento de dialogar com as crianças sobre o tema, apresentação de vídeos sobre a abordagem, suscitando uma reflexão sobre a gravidade do problema que atinge muitas crianças em vulnerabilidade social, concurso de poesia, montagem do cata-vento (símbolo da campanha), dramatização e encontro de pais para sensibilizar sobre a questão.

Aprendizado
Aluna do 5º ano, Verônica Franco, 10, participa do projeto desde abril deste ano. Para ela, o aprendizado sobre a temática tem sido muito grande e fundamental para levar para toda a vida.

“Na exploração do trabalho infantil, eu aprendi que as crianças devem ficar na escola não trabalhando, elas têm que ir para a escola de todo jeito. Trabalhamos com a professora o cata-vento, símbolo do projeto. A aula em casa está nos ajudando muito nesse momento de pandemia, pois nós não podemos estar na escola, mas a professora está nos ajudando muito”, disse.

No projeto desde o ano passado, a aluna do 5º ano, Alicia Benício, 11, mesmo em isolamento social, tem se dedicado muito no aprendizado das aulas remotas.

“O aprendizado do plano de aula a distância tem me ajudado a obter mais conhecimento, trocar ideias com minha mãe e a professora. O tema trabalho infantil é importante, assisti a vídeos onde a professora passou atividades para desenhar o símbolo da campanha. Toda criança deve estudar, e é um direito seu, por isso essa ação na escola está sendo muito produtivo”, contou.

— — —

Texto – Paulo Rogério / Semed e João Paulo Gonçalves / Semcom

Fotos – Altemar Alcântara e Ione Moreno / Semcom

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054

Prefeitura convoca 326 professores do cadastro de reserva do concurso da Semed

sábado, agosto 15th, 2020

A Prefeitura de Manaus convoca 326 professores aprovados em cadastro reserva, para atuar nas unidades de ensino da Secretaria Municipal de Educação (Semed). O decreto de nomeação foi publicado na edição nº 4.904 do Diário Oficial do Município (DOM) e a convocação na edição 4905, de 14/8. Foram convocados 210 educadores na modalidade de ensino do 1º ao 5º ano do ensino fundamental e 116 para a educação infantil, para trabalhar em 149 escolas nas Divisões Distritais Zonais (DDZs) Leste 1, Leste 2, Norte, Oeste e Sul.

Por conta do isolamento social, devido a pandemia da Covid-19, o atendimento será on-line, pela Comissão de Investidura da Semed. Na oportunidade, a comissão vai orientar sobre o procedimento de posse em contato com os professores por e-mail cadastrado na inscrição do concurso, SMS e Whatsapp. Caso o candidato não consiga algum retorno, o contato será realizado por telefone. Outras informações ou dúvidas podem ser obtidas pelos telefones 9962-6282 / 98842-7891 ou pelo e-mail: comissao.posse@semed.manaus.am.gov.br

Este ano, já foram realizadas seis convocações. No total, essa é a 26ª convocação do concurso, que teve homologação do resultado final em 2018. O certame foi destinado a preencher 400 vagas, sendo nomeados mais de 3 mil convocados no cadastro de reserva.

De acordo com a responsável da comissão de investidura da Semed, Elisangela Rolim, os professores terão o prazo de 30 dias para posse e o atendimento será realizado de forma remota para orientar os professores sobre essa chamada.

“Nesse período de atendimento presencial suspenso, de acordo com decreto municipal, vamos atender remotamente. O candidato vai receber um e-mail no endereço que ele cadastrou quando se inscreveu no concurso, com as orientações de como proceder. Nós teremos pessoas da comissão de investidura que vão estar atendendo esse professor de forma on-line, que vão receber a documentação, tirar dúvidas e orientar de todas as formas”, explicou Elisangela.

Documentos
Para posse, os aprovados terão que apresentar os documentos, via online, como: diploma de graduação; histórico escolar; parecer da Junta Médico-Pericial do Município, atestando a aptidão para o exercício do cargo; 01 (uma) foto 3 X 4 recente; certidão de nascimento se solteiro; certidão de casamento; carteira de identidade; CPF; título de eleitor; certidão de quitação eleitoral pelo TRE; PIS/PASEP; certificado militar; comprovante de residência com CEP; comprovante de conta corrente do Banco Bradesco; certidão de antecedentes criminais negativa, expedida pelo departamento de Polícia Federal; certidão de antecedentes criminais negativa, expedida pelo TJAM; certidão de nascimento dos filhos menores de 18 anos.

Comunicado
Considerando o Decreto 4854, de 30 de junho de 2020, que suspende o atendimento presencial, solicitamos que os candidatos nomeados por meio da publicação no Decreto de 13.08.2020, edição nº 4904 do Diário Oficial do Município de Manaus, aguardem o contato da Comissão de Investidura via e-mail comissao.posse@semed.manaus.am.gov.br, com orientações quanto aos procedimentos pré-admissionais e checagem de pré-requisitos, dos documentos elencados no item 7.4, publicado no Diário Oficial do Município nº 4248, de 21.11.2017, em conformidade com o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Manaus.

As orientações serão encaminhadas para o endereço eletrônico que o próprio candidato cadastrou no ato da inscrição do Concurso Público-2017 e no caso de não recebimento entrar em contato via email e nos telefones/whatzapp 9962-6282/98842-7891.

— — —

Texto – Paulo Rogério / Semed

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054

Unidades de ensino da prefeitura estão entre as 15 escolhidas como polo do Programa Escola 2030

sexta-feira, agosto 14th, 2020

O trabalho sério e comprometido desenvolvido na rede municipal de ensino pela Prefeitura de Manaus é mais uma vez reconhecido nacionalmente. A prova disso é que a escola municipal Waldir Garcia e o Centro Integrado Municipal de Educação (Cime) Professor Doutor José Aldemir de Oliveira, inaugurado este ano pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, estão entre as 15 unidades do Brasil que vão compor o “Programa Escola 2030” de pesquisa-ação, que busca avaliar, desenvolver e disseminar boas práticas para a educação de qualidade de crianças e jovens.

“Ao mesmo tempo que me surpreendo positivamente, vejo que esse reconhecimento é o resultado de um trabalho feito com empenho e muita dedicação pelos nossos valorosos educadores. Saímos do 23º lugar e alcançamos o nono no índice da Educação Básica, o Ideb, investimos em melhorias nas escolas e professores, dos alunos, mesmo durante a pandemia, e agora uma escola nossa recém-inaugurada está selecionada a participar de um programa nacional. Para mim, não há melhor legado, que deixar um bom caminho para a educação dos futuros cidadãos manauaras”, destacou o prefeito.

As duas unidades de ensino desenvolvem um trabalho integral e democrático, com a participação dos alunos, equipe escolar, comunidade, pais ou responsáveis. O Cime tem como eixo norteador os princípios humanos e a educação popular.

“A Secretaria Municipal de Educação, a Semed, fica muito honrada e feliz em ter duas unidades participando do Escola 2030, um programa que avalia e dissemina boas práticas para uma educação de qualidade voltada para crianças, jovens e adultos. A prefeitura desenvolve um trabalho valoroso, que é muito importante para a educação de Manaus, por isso, vai ser muito bom compartilhar as nossas experiências, por meio dessas duas unidades polos, com outras cidades e países que participam do Escola 2030. O Cime e a Waldir Garcia foram construídos dentro do padrão integral de escolas de qualidade da gestão do prefeito Arthur Neto”, disse a subsecretária de Gestão de Educação, Euzeni Araújo.

O programa é uma parceria entre Instituto Ashoka, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo e Itaú Social e tem como referência o “Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4 (ODS4)”, que busca assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade, além de promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

A duração do programa é de dez anos (2020 a 2030), e os atores centrais são mil organizações educativas, sendo cem em cada um dos dez países participantes: Brasil, Afeganistão, Índia, Paquistão, Portugal, Quênia, Quirguistão, Tajiquistão, Tanzânia e Uganda. As organizações educativas serão consideradas “laboratórios de inovação” para a aprendizagem de qualidade ao longo da vida, envolvendo diretamente uma rede de aproximadamente 50 mil educadores e 500 mil estudantes.

Para Zilene Trovão, gestora do Centro Integrado Municipal de Educação, o primeiro de Manaus, estar entre as 15 escolas escolhidas para ser polo do programa foi uma grande surpresa. “É uma honra muito grande para toda equipe escolar do Cime já no nosso primeiro ano de trabalho fazer parte de uma ação global sobre a inovação da educação. O Cime é a cara do Escola 2030, nós estamos sendo vistos como uma unidade de referência pelo método de ensino e estrutura, que é um dos maiores entraves no Brasil, já que muitas não oferecem um local de ensino bom para os alunos, além de trabalhar um ensino tradicional. Nossa meta é seguir a metodologia de países que estão bem avançados, nós queremos ser referência nisso”, pontuou Zilene.

A escola municipal Waldir Garcia, no São Geraldo, zona Sul, é a primeira de educação integral de Manaus, e uma das frentes de destaque é a valorização da diversidade a partir do trabalho integrado de alunos nascidos no Brasil e imigrantes. “É um prazer estar à frente da administração da escola e fazer parte do programa Escola 2030, junto com 15 escolas polos e nós somos uma dessas da região Norte. Estamos representando o Brasil nesse programa e vamos mostrar ao mundo as nossas ações inclusivas”, disse a professora Lúcia Cristina Cortez, gestora da unidade há 15 anos, que está entre as vencedoras do prêmio nacional “Educador Nota 10”, sendo a única campeã da categoria “Gestão Escolar”.

— — —

Texto – Érica Marinho / Semed

Fotos – Alex Pazuello / Semcom

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054

Prefeitura encerra ‘Quinta literária’ com a distribuição de kits de livros em creche

quinta-feira, agosto 13th, 2020

Para incentivar o hábito à leitura desde a primeira infância, a Prefeitura de Manaus realiza a “Quinta Literária” desde o mês de julho, ação lúdica destinada às crianças, de um até três anos de idade, da rede municipal de ensino. Nesta quinta-feira, 13/8, a equipe pedagógica da creche municipal Magdalena Arce Daou, no bairro Santa Luzia, na zona Sul, encerrou o evento com a distribuição de kits de livros, para os mais de 200 alunos matriculados na unidade. Todos os procedimentos de higiene e distanciamento, devido a pandemia do novo coronavírus, foram seguidos.

Além de incentivar a leitura, a ação também tem como objetivo ampliar as habilidades imaginárias das crianças por meio de jogo simbólico. De acordo com a diretora da creche, Jucilene Seixas, a “Quinta Literária” é mais uma forma de manter vínculo com os alunos e com as famílias.

“O projeto de leitura sempre existiu. É uma forma de aproximar ainda mais os pais da escola e, por isso, assim que as aulas presenciais foram suspensas, por conta da pandemia da Covid-19, pensamos em alternativas para manter a ação. As professoras passaram a acompanhar as atividades realizadas em casa por meio de grupos de conversa, foi uma troca muito importante entre pais, alunos e professores. Hoje, a entrega desses kits foi outra maneira para incentivar a continuidade da leitura em casa”, explicou a gestora.

O projeto a distância foi aprovado pelas famílias dos alunos. A autônoma Klissiane Solart, mãe da pequena Luiza Melina Mourão, 3, disse que as atividades realizadas pela creche mudaram a rotina de toda a família, que antes não tinha o hábito da leitura.

“Aos três anos, minha filha se habitou a ouvir histórias e agora aprendemos juntas. Já virou rotina em casa, todas as noites ela pede para que alguém leia uma historinha e eu, que antes não gostava muito de ler, agora coloquei a leitura como parte essencial da minha vida. Sem dúvida foi um incentivo para mim”, confessou.

A professora do Maternal 3, Ana Cristina Corrêa, conta que muitos pais relatam que as crianças replicavam em casa a forma que as histórias eram contadas na creche, antes da pandemia da Covid-19.

“Essa uma parceria muito importante entre a escola e a família, uma forma de incentivar os pais a trabalharem juntos com a gente nesse processo de hábito à leitura, que deve iniciar desde criança. Na creche fazemos releitura das histórias com dramatização e isso eles faziam em casa também. Muitos pais mandam fotos de vídeo das apresentações e isso é muito legal”, disse a professora.

Texto – Érica Marinho / Semed
Fotos – Altemar Alcântara / Semcom e Eliton Santos / Semed

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação

Semed realiza live sobre Educação Especial

quinta-feira, agosto 13th, 2020

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) realiza na sexta-feira, 14/8, às 10h, a roda de conversa com o tema “A sexualidade do educando com deficiência”, que faz parte da formação “Diversidade na prática de uma educação inclusiva”. A roda será mediada pelo filósofo Edeney Barroso Salvador e contará com Lívia Montenegro Cruz – Pedagoga, Psicopedagoga e Psicóloga com formação em Neuropsicologia e Michelle de Albuquerque Rodrigues, Mestra em Psicologia e especialista em Psicologia Escolar e Educacional. Quem quiser participar poderá acessar a sala por meio da plataforma Google Meet, utilizando o link: https://meet.google.com/wrf-uvqy-dex

A iniciativa desta ação faz parte da Gerência de Formação Continuada (GFC) que busca, por meio desta Roda de Conversa, ampliar as visões sobre a sexualidade do/a educando/a com deficiência no contexto escolar.

Esta é a quarta roda de conversa da formação. No dia 19/06, o tema trabalhado foi “Educação para a sexualidade: quebrando tabus”. No dia 26/06, o tema foi “Violação dos direitos dos povos indígenas na Amazônia em tempos de pandemia”. O terceiro encontro foi realizado no dia 31/07, com a roda de conversa que abordou o tema “Impactos da pandemia nas comunidades quilombolas , rurais e urbanas do Amazonas”.

De acordo com a formadora Lívia Cruz, do grupo de Diversidade da Rede Colaborativa da GFC, esse tema surge como uma novidade, porque não se trata muito sobre a sexualidade quando é falado sobre educação especial.

“Temos muitos mitos relacionados a sexualidade, principalmente na educação especial. Então essa proposta surge com a ideia ter um diálogo aberto, sem preconceito e sem vergonha de trabalhar com o tema. É importante porque alguns comportamentos dos alunos especiais são tratados de forma diferente do que deveriam”, concluiu.

 

Texto: Alexandre Abreu

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação

Avaliação sobre a 1ª temporada do Programa Papo Reto segue até segunda-feira

quinta-feira, agosto 13th, 2020

Servidores da Secretaria Municipal de Educação (Semed) já podem participar da avaliação da 1ª temporada do Programa Papo Reto, por meio do link https://forms.gle/QBkSoZWKJxM5Uvvs5, até a próxima segunda-feira, 17/08. A temporada contou com a participação de 34 servidores, sendo duas escolas de duas Divisões Distritais Zonais (DDZs) diferentes, entre diretores, pedagogos e professores, além de pais e alunos, com total de 17 episódios.

O programa é uma ação da Semed, por meio da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), com a coordenação do Programa de Tutoria Educacional, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino do Amazonas (Seduc), e faz parte do projeto Aula em Casa. Os episódios da 1ª temporada, exibidos no período de 14/04 à 11/08, estão disponíveis no link: https://bit.ly/3fY7GxE

A seleção dos participantes aconteceu por indicação de profissionais com práticas inovadoras, criativas e com impacto na aprendizagem dos estudantes, assim como estudantes e adultos de referência (responsáveis) e engajados nas ações da escola e comunicativos. Os programas foram exibidos todas as terças-feiras, às 10h10 e às 16h10, no canal 2.5 ou no 32.5 da TV aberta, no YouTube e no aplicativo Mano. A 2ª temporada do Papo Reto vai iniciar no dia 18 de agosto, com 16 episódios.

A coordenadora do programa Papo Reto, Adriana Maria Barbosa Guimas, do Programa de Tutoria Educacional, falou sobre a importância da avaliação dos servidores sobre o trabalho realizado com os episódios temáticos nesse momento de isolamento social.

“Com a avaliação vai ser possível fazer uma escuta dos telespectadores, pensar em novas temáticas, avaliar o programa, o grau de satisfação do que está sendo proposto. Com isso, junto com toda equipe do programa a gente vai poder aprimorar cada vez mais os próximos episódios, por isso, a gente conta com a participação de todos”, comentou.

Participação
O professor de ciências, Jefferson Rodrigues de Souza, da Escola Municipal Professora Francisca Pergentina da Silva, bairro Zumbi, zona Leste, que participou do primeiro episódio do programa com tema “Educação remota”, disse que a proposta é muito boa para todos os participantes.

“Achei a ideia do programa essencial. O papo reto proporcionou a oportunidade de aprender com pessoas que estavam fazendo um bom trabalho, mesmo em isolamento social, sem ninguém saber. Eu me senti honrado em participar do primeiro episódio, podendo naquele momento contribuir com o trabalho que eu estava fazendo. Com isso, outros colegas entraram em contato pedindo ajuda e me ajudando também, pois com as discussões fui aprendendo ferramentas novas de ensino”, comentou.

Com o tema “Como ensinar e aprender em tempos de quarentena”, o professor de matemática, Marcleido Firmino da Silva, da Escola Municipal Professor Raimundo Almeida Lúcio, bairro Colônia Terra Nova, zona Norte, considerou muito proveitoso a proposta oferecida pela Semed.

“Tive a oportunidade de expor as metodologias e atividades que estavam sendo desenvolvidas no ensino da matemática. Foi bastante importante, pois foi possível demonstrar que a matemática pode ser ensinada de forma atrativa e tecnológica. Sendo assim, considero de extrema importância esse espaço que foi aberto no programa, pois possibilitou a troca de experiências entre os participantes e serviu como multiplicador de ideias para todos os colegas”, concluiu.

Sobre o papo reto
O programa visa fortalecer o diálogo entre os diversos atores do processo educativo: professores, adultos de referência/familiares, estudantes e formadores para troca de experiências e conhecimento técnico e científico, importantes para a promoção de ambientes de aprendizagens no contexto de isolamentos social, com linguagem acessível e com foco no desenvolvimento de crianças e estudantes.

Os 17 episódios contaram com temáticas relacionadas as tecnologias, educação socioemocional, práticas de ensino na educação infantil e ensino fundamental, voltadas para o contexto de pandemia, arte, cultura entre outros temas.

 

Texto: Paulo Rogério

Fotos: DDPM

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação