30/04/12 | 17:16
Bairro São José, na Zona Leste de Manaus, é agraciado com três telecentros em escolas municipais.

Nesta sexta-feira, (27),  as escolas municipais Francisca Mendes, Armando Mendes e Albérico Antunes de Oliveira (São José) foram inseridas no mundo digital por meio da implantação dos telecentros.

Desde o início do ano, a Prefeitura de Manaus em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação vem instalando os telecentros em pontos estratégicos da cidade facilitando o acesso da população a esses espaços.

“O acesso ampliado para as consultas escolares e serviços de internet é um dos objetivos do Telecentro”, afirmou o Secretário Municipal de Educação, Mauro Lippi. Segundo ele, os alunos podem ainda convidar seus pais e demais familiares para aprender a utilizar o computador. E os comunitários que quiserem acessar serviços pela internet, imprimir trabalhos ou realizar pesquisas também podem utilizar o espaço

“A educação de mãos dadas com a informática” foi o slogan escolhido pela Escola Mul. Francisca Mendes que atende 420 alunos do 1° ao 5° ano.

Segundo o gestor, Carlos José Sales, o Telecentro é mais uma forma da comunidade estar inserida no espaço escolar e mais um recurso pedagógico e tecnológico  de qualidade aos alunos

. “Com o telecentro a comunidade participará mais efetivamente das atividades da escola, onde os filhos deles estão inseridos. Um dos pontos positivos também do projeto é a segurança proporcionada no espaço , pois os alunos farão suas pesquisas coordenadas pelos educadores”, ressaltou o gestor.

A aluna do 3° ano, Débora Loureiro, 12, afirmou que o telecentro será fundamental para a melhoria do ensino na escola. “Esse espaço será muito importante para estudarmos e pesquisarmos nossos trabalhos. Já sei utilizar bem o computador  e no telecentro apenas estarei reforçando o que já aprendi”,  destacou a aluna.

Na Escola Mul. Armando Mendes, 1260 alunos do 1° ao 9° ano e Educação de Jovens e Adultos (EJA), além de professores e equipe técnica esperavam ansiosos pela chegada do telecentro.

De acordo com a gestora, Perenice Socorro Ferreira, o telecentro veio para consolidar o conhecimento que os alunos já possuem da informática.

“Com a globalização, os alunos além de conhecer a tecnologia, gostam muito de se envolver em projetos  ligados á informática. Temos a biblioteca polo que é um dos locais mais procurados da escola, agora com o telecentro eles terão um espaço bastante convidativo para os estudos. É mais uma ferramenta para pesquisa  e uma forma de se conectar ao mundo”, explicou a gestora.

“Com o novo espaço na escola vou conseguir me concentrar mais nos estudos, além de me ajudar nas pesquisas das disciplinas”, afirmou a aluna do 9° ano, Thaís de Brito, 15.

Para a coordenadora do Telecentro, Mikaele Gomes de Lima, a informática é muito importante na atualidade. “Acredito que o telecentro trará muita contribuição aos alunos já que muitos não possuem computadores em suas casas. E com a exigência do mundo digital em que estamos inseridos, a escola também deve desenvolver o seu papel na inclusão digital”, salientou a coordenadora.

“A evolução tecnológica articulando e consolidando saberes de alunos, pais e comunitários”, com essa frase estampada no mural da Escola Mul. Albérico Antunes de Oliveira, 563 alunos do 1° ao 5° ano, Programa de Aceleração da Aprendizagem e EJA receberam mais uma ferramenta pedagógica na unidade.

A escola que desenvolve vários projetos, dentre eles : Grupo Operativo do EJA, Escola Aberta, “Gente, Vida e Valores”, Escola de pais, Quarta Literária e outros, também ganhou prêmios, inclusive nacionais em gestão escolar.

Segundo a gestora, Viviane Miranda Rocha, o telecentro representa mais um recurso pedagógico.

“O telecentro é um recurso tecnológico  dinâmico que permite aos alunos a interação no processo educacional e veio para somar ainda mais, aprimorar o trabalho desenvolvido na escola.  Com o novo instrumento de aprendizagem o ensino acontece de forma mais contínua e contemporânea”, enfatizou a gestora.

Mauro Lippi, em seu discurso, lembrou que a unidade representou as escolas municipais a nível nacional em premiações por meio de um  trabalho sério e de qualidade desenvolvido no espaço escolar.

“São os professores, gestores e demais componentes de uma escola que fazem a real diferença no ciclo da educação”, afirmou o Secretário.

A aluna do 5° ano, Janiele Nascimento, 11, acredita que  a iniciativa proporciona aos alunos um ambiente de qualidade nos estudos. “ Para estudarmos e pesquisarmos nossos trabalhos precisávamos de um espaço como este. Não teremos mais dificuldades em fazer nossos trabalhos escolares”, afirmou a aluna.