25/08/14 | 7:54
Atletas abraçam a causa da inclusão e participam de 2ª corrida rústica
A manhã deste domingo, 24, foi marcada pela inclusão social durante a 2ª Corrida Rústica Abrace Uma Pessoa Com Deficiência. Cerca de 600 pessoas participaram da corrida de 5 quilômetros que teve como ponto de largada e chegada o Complexo Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo, localizado na Rua da Penetração, bairro Parque 10, zona Centro-Sul.
Promovido pela Prefeitura de Manaus, por meio das secretarias Municipal de Educação (Semed) e Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), o evento faz parte da programação dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas), edição 2014.
Os primeiros a largar foram os atletas com deficiência, em seguida o pelotão categoria Elite masculino e feminino. Os três primeiros colocados receberam uma premiação de R$ 500, R$ 300 e R$ 200 respectivamente. Porém, para a professora Shirley Amaral, que é coordenadora e idealizadora do projeto, o importante da corrida é a participação, a inclusão social.
“Nosso objetivo maior é a inclusão, abrir mais espaço na camada social para a pessoa com deficiência. Esse ano tivemos mais de 600 inscrições, um número bom de pessoas que aderiram à causa da deficiência. Estamos  em uma semana muito importante, pois nessa segunda-feira começam os Jaavas, onde contamos com mais de duas mil pessoas inscritas”, relatou.
Primeiro colocado na categoria Deficiente Visual, Antônio de Oliveira Onório, 48, informou que começou a correr há 8 anos depois que foi motivado pelo seu professor de educação física, Sérgio da Silva, após perder a visão.
“Sofro de uma doença hereditária. Perdi a visão há 28 anos e não me imaginava correndo para competir. Mas o professor Sérgio me incentivou, mostrou que era possível, que ele sendo meu guia, correndo ao meu lado eu poderia superar meus desafios e foi assim que aconteceu. Hoje, participei de mais uma corrida e essa tem uma diferença boa, pois posso competir com outras pessoas que têm deficiência, é uma ótima iniciativa”, ressaltou.
Denilson Oliveira Barbosa foi o primeiro a cruzar a linha de chagada na categoria cadeirante masculino. Para ele, participar da corrida é uma motivação e um desafio.
“É uma motivação maior essa corrida, mostra nossa inclusão na sociedade. Superei os desafios do percurso e consegui chegar em primeiro na minha categoria”, relatou.
Mesmo sendo a única mulher cadeirante a competir, Jady Gabrielly fez questão de completar todo o percurso. Esta foi a primeira vez que a atleta participou de uma corrida após perder as pernas em um acidente, há nove anos.
“Me superei. Foi maravilhoso, pois nunca tinha competido, tive dificuldades que já sabia que ia ter, mas consegui chegar e espero que esta seja a primeira corrida de muitas que vou participar”, relatou.
Corredor amador, Dionísio Cardoso foi primeiro colocado na categoria Elite. O jovem atleta ressaltou que todos devem ter ciência do trabalho realizado com as pessoas com deficiência.
“É muito importante para a sociedade abraçar essa ideia, para saber que as pessoas que necessitam de um cuidado especial não estão esquecidas. Estão de parabéns todos que se inscreveram. É uma pena que ainda têm pessoas que não se interessam pela causa, mas foi bom que muita gente participou. Ano passado eu fui o segundo colocado e esse ano consegui ser campeão”, comemorou.
O Jaavas acontece em parceria com as secretarias de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), da Educação (Seduc) e de Esporte (Sejel), além da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), entre outros órgãos públicos e privados.
TEXTO: João Pedro Figueiredo
FOTOS: Cleomir Santos
Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054