14/04/15 | 17:04
Assessores da educação ambiental discutem sobre programa Escola Sustentável

Com objetivo de socializar a proposta do Programa Escolas Sustentáveis, a Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio da Divisão de Apoio a Gestão Escolar (Dage), realizou na manhã desta terça-feira, 14, a primeira reunião do ano com os assessores de educação ambiental das sete Divisões Distritais Zonais (DDZs), a coordenadora das Ocas do Conhecimento Ambiental da secretaria, Gina Gama, e demais profissionais da rede.

O evento ocorreu na sede da Oca, localizada na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), no bairro Parque Dez, zona Centro-Sul de Manaus, e visou também fortalecer as ações de educação ambiental sobre os recursos do programa e as atividades desenvolvidas por ações pedagógicas dentro do tema proposto nas unidades de ensino.

Atualmente, a Semed conta com 122 escolas da rede participando do programa Escola Sustentável. O governo federal disponibiliza de R$ 8 a 14 mil para a execução do programa.

De acordo com a chefe da Dage, Jussara Marques, o encontro é uma forma de dar maior apoio ao trabalho realizado pelos educadores em suas unidades e nas próprias DDZs. Para ela, é importante que todos possam canalizar os recursos para melhoria da educação ambiental e sua sustentabilidade.

“Essa área de atividade tem um leque muito grande, onde o gestor, às vezes, trabalha com uma ação ou o assessor ambiental da própria unidade de ensino com um projeto. Nós queremos mudar essa sistemática, ou seja, trazer o recurso para um elo só para ser utilizado de forma correta. O fundamental é que tudo isso atenda o anseio de todos, do alunado e da comunidade em torno da escola”, explicou.

A coordenadora das Ocas do Conhecimento Ambiental da Semed, Gina Gama, disse que a entidade dará o apoio e atuará em parceria para que se alcancem os objetivos dentro da proposta levada na reunião sobre o programa Escola Sustentável.

“Foi satisfatório participar dessa reunião. Nós, que trabalhamos com o tema meio ambiente dentro da Semed, precisamos ter a mesma linguagem, para trabalharmos em conjunto para que possamos realizar nosso trabalho de forma mais exitosa”, comentou.

Para o assessor de educação ambiental da DDZ Oeste, João Batista, que trabalha há mais de 20 anos na área, o tema é muito relevante dentro do processo de ensino e aprendizagem. “A proposta é que a educação ambiental volte às escolas com maior propriedade, ou seja, com acompanhamento das DDZs, onde nós, assessores ambientais, precisamos tomar conhecimento do trabalho das unidades de ensino e garantir a continuidade do programa”, disse.

Escola Sustentável 

A Lei nº 9.795/99 visa incentivar a institucionalização da educação ambiental e o seu enraizamento em todos os níveis e modalidades de ensino. A Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão, do Ministério da Educação (Secadi/MEC), instituiu as escolas sustentáveis como aquelas que mantêm relação equilibrada com o meio ambiente e compensam seus impactos com o desenvolvimento de tecnologias apropriadas, de modo a garantir qualidade de vida às presentes e futuras gerações. A transição para a sustentabilidade nas escolas é promovida a partir de três dimensões inter-relacionadas: espaço físico, gestão e currículo.

 

Texto: Paulo Rogério Veiga

Fotos: Cleomir Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054