20/01/20 | 16:38
Às vésperas do início do ano letivo, prefeito visita central de logística da rede municipal de ensino

Com o início do ano letivo, em fevereiro, 500 escolas da rede municipal de ensino já estão sendo abastecidas para reposição de mobiliário e equipamentos, material e merenda escolar. O planejamento das ações começou em novembro, priorizando as 81 escolas da área rural, que têm calendário diferenciado. Nesta segunda-feira, 20/1, o prefeito Arthur Virgílio Neto, a primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro, e a secretária municipal de Educação, Kátia Schweickardt, estiveram na Central de Logística da rede municipal, responsável por abastecer todas as escolas e de onde saíram, ainda pela manhã, 20 contêineres carregados de itens.

“Entendemos que educação de qualidade passa por muita coisa, incluindo uma logística apurada. É um trabalho primoroso, a cara da Manaus que a gente quer e a cara da educação que a gente pratica, porque temos todo o cuidado com a pedagogia, com o respeito aos trabalhadores da educação. Um país que educa seus filhos tende a se livrar da violência, do subdesenvolvimento, tem a possibilidade de crescer”, destacou o prefeito.

A estrutura da Central de Logística da Secretaria Municipal de Educação (Semed) tem cinco mil metros quadrados, seis mil espaços para acomodação de itens que vão desde mobiliário, equipamentos, eletrodomésticos, e todos os itens da merenda escolar. O espaço funciona no conceito de Cidade Inteligente, com robotização na manipulação, sistemas controlados para o abastecimento das escolas, o que permite identificar os níveis de abastecimento e de necessidade de cada uma delas.

“Em Manaus não se tinha um lugar como esse. E se tem em algum lugar do Brasil eu não conheço. Antes era uma coisa meio complicada, agora, está tudo protegido. É uma estrutura majestosa, parece um sonho”, afirmou o prefeito, destacando que todos os itens armazenados na Central de Logística já estão pagos e que o exemplo de logística empregado pela educação está em fase final de implantação na área de saúde.

Em média, o abastecimento é realizado de cinco a 12 escolas municipais por dia, dependendo da quantidade de alunos das unidades de ensino e o tamanho do caminhão baú. Os gêneros alimentícios básicos somam 50 itens, como arroz, macarrão, biscoito doce e salgado, feijão, farinha de mandioca e tapioca, entre outros. Já os congelados são peito de frango, coxa e sobrecoxa, picadinho de carne, filé de pescado e aruanã e polpa de frutas.

Novas escolas
Ainda durante a vistoria, o prefeito confirmou a inauguração de um Centro Integrado Municipal de Ensino (Cime) no bairro Distrito Industrial 2, no Ramal do Brasileirinho, que vai atender 1,6 mil crianças na Educação Infantil e Fundamental, além de uma nova creche.

“Vamos inaugurar no ramal do Brasileirinho uma dessas escolas novas que estamos fazendo. Não tem escola privada mais bonita que a que vamos inaugurar nos próximos dias. Estamos num nível muito alto com essa escola. É uma dica para o meu sucessor ou a sucessora”, afirmou Arthur. “O que estamos fazendo é justiça social. As crianças vão ganhar a oportunidade de ter igualdade na hora da competição”, completou.

Texto – Jacira Oliveira / Semcom

Fotos – Márcio James / Semcom , Eliton Santos/ Semed e Cleomir Santos / Semed

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054