19/06/18 | 16:00
André Vidal inicia 4ª edição dos Jogos Virtuais

Durante três dias, os aproximadamente 500 estudantes da Escola Municipal de Educação Especial (Emee) André Vidal de Araújo, localizado no Conjunto Vila Amazonas, zona Centro-Sul de Manaus, terão a oportunidade de participar dos Jogos Virtuais. Começando nesta terça-feira, 19/6, o projeto funcionará nos três turnos em que a escola funciona e o objetivo da atividade é trabalhar as tecnologias como ferramentas pedagógicas na aprendizagem e desenvolvimento cognitivo.

Há quatro anos em funcionamento, o projeto vem com uma novidade nesta edição: óculos de realidade virtual. Os óculos de realidade virtual faziam parte do Ambiente 1, que também conta com jogos educacionais presentes nos computadores do telecentro da unidade. Além desse, outros dois ambientes estão disponíveis para os estudantes. No Ambiente 2, os alunos podem trabalhar com jogos de esporte e movimento, através da plataforma Xbox com Kinect, e no Ambiente 3, estão disponíveis jogos de dança.

No encerramento dos jogos, que acontecerá na quinta-feira, 21/6, também haverá a discoteca da inclusão. De acordo com o gestor da unidade, Helivan Dantas, por meio dessa atividade é possível por conta da união de toda comunidade escolar, que busca sempre o melhor para a educação dos alunos da escola. Segundo ele, a participação dos estudantes é importante por trazer diversos benefícios a eles.

“Estamos incluindo nossos alunos em atividades envolvendo diversas tecnologias. Esse projeto motiva ainda mais o nosso aluno vir para a escola. E com essa motivação, os estudantes ficam mais abertos a aprender e dar um maior retorno ao professor de que está acontecendo o aprendizado”.

Para Karla Silva dos Santos, 38, mãe do aluno da Educação de Jovens e Adultos (EJA), Rodrigo Silva, 21, que tem paralisia cerebral, todas as atividades desenvolvidas na unidade auxiliam muito no desenvolvimento, não só do seu filho, como das outras crianças que frequentam a escola.

“Os jogos virtuais são essenciais para ele e para os outros alunos que gostam muito dessas atividades. Aqui ele joga xadrez, pratica esportes, tem muita atividade para eles. O virtual ajuda o raciocínio, eles precisam ter noção de espaço e isso é muito bom para eles. O gestor sabe do que eles gostam, e incluiu nele no clube de robô”.

Além dos jogos, a intenção da unidade é poder contar, a partir de 2019, com a sala de jogos virtuais e introduzi-la como atividade curricular complementar da escola.

 

Texto: Alexandre Abreu

Fotos: Cleomir Santos/ Semed

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054