05/06/19 | 19:32
Alunos do PIC da Semed visitam as instalações da Rede Amazônica

Alunos da Rede Municipal de Educação, integrantes do Programa Implante coclear (PIC), da Secretaria Municipal de Educação (Semed) visitaram as dependências da  Rede Amazônica, localizada no bairro Aleixo, zona Centro-Sul, na tarde desta quarta-feira, 5/6, acompanhados pelos pais e  profissionais envolvidos na ação.

A coordenadora do Programa, Mariana Pedret, destacou que promover o contato dos participantes do PIC com pessoas ligadas a área de comunicação faz parte das ações de reabilitação do PIC.

“A ideia  foi trazê-los para saberem como funciona a televisão, como o jornalista se prepara antes de entrar no ar, por exemplo, mostrar a importância dessa comunicação oral na prática, no dia a dia. O objetivo também foi criar incentivo para melhorar a  comunicação oral deles, porque como são crianças surdas profundas, eles têm certa dificuldade para  comunicar com outras pessoas. E, talvez, vendo profissionais, jornalistas, pessoas ligadas na comunicação que são famosos em rede local, talvez os incentivem para melhorar a leitura, sua comunicação, articulação e pronuncia de  palavras e frases”, explicou.

A visita direcionada levou aproximadamente uma hora. As crianças tiveram a oportunidade de conhecer um pouco a realidade, o dia a dia das pessoas envolvidas na área do jornalismo, ou seja, de repórteres, cinegrafistas, editores, produtores, além de lugares onde são produzidos os materiais jornalísticos  vinculados na TV, rádio e internet.

Eles conheceram também  o lugar onde funcionava o  estúdio da Amazonsat, a rádio CBN Amazônia, a redação onde são produzidas as matérias jornalísticas do Portal G1 Amazonas, Globo Esporte e os  conteúdos destinados para os jornais  JAM1, JAM2 e Globo Esporte TV, que vai ao ar de segunda a sábado.

Percorreram ainda o prédio principal da empresa, onde fica  o museu em movimento, que conta um pouco a história do grupo Rede Amazônica,  expõe os estados do Norte que compõem a empresa, além de uma espécie de biografia da mãe e mulher do fundador da empresa de comunicação.

Para a dona de casa, Ivanilza Noronha, avó do aluno João Azedo, aluno da Escola Municipal Ulysses Guimarães, a ideia de levar as crianças a uma empresa de comunicação é interessante, porque a partir desse contato com pessoas ligadas a comunicação, com a rotina de trabalho de repórteres, é possível  estimular nos adolescentes  o desejo na formação acadêmica na área de comunicação, por exemplo.

“Eu achei muito interessante trazê-los aqui, porque esse ambiente super legal,  pode,  quem saber,  estimular o interesse por uma profissão nessa área de comunicação. Meu neto, por exemplo, tenho certeza que adorou a visita”, disse.

Nenhum dos alunos tinha visitado um estúdio de TV antes e muito menos conhecido jornalistas locais pessoalmente. Por isso, a visita se foi uma  experiência  única a todos.

“Eu achei tudo muito legal, os estúdios, os repórteres. Fiquei impressionado principalmente com a bancada dos jornais. Ou seja, para mim tudo foi muito novo, foi uma surpresa”, frisou o aluno Euler Vieira Neto.

Teve aluno que aproveitou a oportunidade para “tietar” os jornalistas. Foi o caso da aluna Ellen Cardoso Duarte, da Escola Municipal Francisca Pereira.

“Para mim foi uma surpresa saber que existia uma empresa assim na nossa cidade. Eu adorei, principalmente, porque pude conhecer muitos lugares dentro da empresa e também porque pude rever a Roberta Bindá que sou fã”, comentou.

 

Texto: Emerson Santos
Fotos: Cleomir Santos

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054