01/12/13 | 6:37
Alunos do ensino noturno da Semed participam de final de futsal na escola Leonor Uchôa

Empolgação, adrenalina e garra, além de muito talento em campo, foram os quesitos que mais chamaram a atenção das pessoas que assistiram a final de futsal,  na noite de sexta, na quadra poliesportiva da Escola Municipal Leonor Uchôa, localizada no bairro São José, zona leste da cidade.

As escolas participantes desta fase, foram Abílio Alencar, Aristóteles Comte de Alencar, Maria Rufina, São Sebastião, Fábio Lucena, Carolina Raimunda Almeida e Solange Nascimento, disputando os 1º, 2º e 3º lugares, nas modalidades masculino e feminino, até 29 anos.

O evento esportivo pertence à primeira edição dos Jogos do Ensino Noturno,  realizado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), desde agosto deste ano, com disputas entre escolas da mesma divisão distrital e é destinado aos alunos do 6º ao 9º, além dos pertencentes ao EJA.

 Além do futsal, aconteceram disputas das modalidades de queimada, dominó, voleibol, lance livre, e tênis de mesa. A atividade contou com a participação de, aproximadamente,  dois mil alunos atletas além de toda comunidade escolar e teve como objetivo estabelecer relações equilibradas e construtivas entre a comunidade escolar, oferecendo um ambiente harmonioso, mostrando aos alunos as vantagens e os valores adquiridos com a prática do esporte e, principalmente, combater a evasão escolar no ensino noturno que, no ano passado, chegou a 13%.

Na final de futsal, a Escola Maria Rufina e São Sebastião estavam disputando o 1º  lugar na categoria feminino, até 29 anos. Já a Escola Abílio Alencar e Aristóteles Comte de Alencar competiam pelo 3º, também feminino.

E, na categoria masculino, estavam concorrendo as escolas Fábio Lucena e Solange Nascimento, pleiteando o 3º lugar e São Sebastião e Carolina Perolina lutando pelo 1º lugar da competição. As unidades educacionais campeãs da final foram as Escolas Carolina Perolina, na categoria masculino e  São Sebastião,  pela categoria feminino. 

 O treinador e professor da Escola Carolina Almeida, Edgar Brito, explica como foi a rotina dos treinos e como a escola conseguiu conquistar o titulo de campeã . “Tínhamos pouco tempo, para ter uma ideia, só treinávamos de 30 a 40 minutos, duas vezes por semana, foi difícil, mas depois de tanto esforço, dedicação, disciplina e, sobretudo, muita determinação conseguimos e nos sentimos felizes por ver que todo nosso esforço foi válido com essa conquista”, ressalta o treinador da escola campeã da categoria masculino.

 Zacarias Lopes, professor de educação física e coordenador dos jogos noturnos menciona de que forma o evento esportivo contribui na formação humana e acadêmica dos alunos pertencentes à atividade. “Além dos jogos desenvolverem o aspecto motor e lúdico, trabalham o aspecto social, emocional e, também, psicológico pois com eles cultivarmos o espirito de competição e socialização com outras pessoas que não pertencem a escola, além de trabalharmos seus limites, aceitação de vitórias, derrotas e disciplina.

 Ao final do evento foram entregues medalhas e troféus às respectivas escolas que conquistaram os 1º, 2º e 3º lugares, na competição.