09/09/14 | 13:28
Alunos da rede municipal participaram de 30 disputas pelos Jogos Escolares da Zona Rural

 

Alunos de 51 escolas da zona rural de Manaus disputaram, nesta terça-feira, 9, no Centro Social Urbano (CSU) do Parque 10, o total de 30 jogos nas modalidades de futsal, futebol e queimada. As partidas foram válidas pela fase classificatória dos Jogos Escolares da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Rural. A partir desta quarta-feira, 10, serão conhecidos os campeões da categoria mirim.

Os vencedores irão representar a DDZ na XVII Municipíadas, promovida pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), e que será disputada no mês de outubro.

O primeiro jogo foi entre as escolas municipais Padre Calleri e São Judas, pela categoria mirim. A disputa de futsal terminou com a vitória de 3 a 1 para o São Judas e deu o tom da qualidade das partidas que viriam a seguir. O destaque da disputa foi Robert Ramon dos Santos, 11. Ele fez um golaço após tabelar com o colega Ezequias e tocou na saída do goleiro. Pela baixa estatura, o aluno é conhecido na escola como Romário e teve seu primeiro contato com a bola aos seis anos. Desde lá, o esporte virou paixão na vida do garoto.

“Eu aprendi a jogar futebol com meu tio, que é técnico. Tinha seis anos e ele me levou para Urucará (a 270 quilômetros de Manaus) e lá ele me ensinou a jogar um pouco” explicou. Questionado se seu time seria campeão, ele foi enfático: “Sim, claro”.

 

Predestinado

No confronto que colocou frente a frente as escolas municipais São José e Francisca Campos, um jogador se destacou na partida. Vitor Emanuel Freitas, goleiro do time do Francisca Campos. Aos 11 anos e com quase 1,8 metros de altura, ele foi literalmente uma muralha no gol. Seu time foi sufocado pelo adversário o jogo inteiro e o arqueiro fez, pelo menos, quatro grandes defesas. Faltando um minuto para acabar o primeiro tempo, o zagueiro fixo do Francisca pôs a mão na bola dentro da pequena área. O juiz marcou pênalti. O ala do São José correu para bola e Vitor defendeu, se consagrando na partida.

“Foi muito emocionante para mim e não imaginava conseguir defender aquele pênalti. Na hora, fiquei muito nervoso, mas defendi”, comemorou o feito, que garantiu o placar para sua equipe por 1 a 0.

Enquanto as partidas aconteciam dentro de quadra, os familiares faziam um show à parte na torcida. A dona de casa Altamira de Azevedo mora em uma comunidade no Rio Negro. Ela pegou uma lancha e depois um ônibus, gastando mais de 1h30 para ver o filho jogar. Mas para a dona de casa, o apoio era fundamental.

“É importante estar aqui com ele. Meu filho nem dormiu direito esta noite. Acordou às 4h. Eu também acordei cedo para preparar comida para trazer para ele”, explicou.

 

Superando as barreiras

Segundo a coordenadora dos Jogos Escolares da DDZ Rural, professora Fernanda Freitas, mesmo com a distância das escolas para o local das disputas, a vontade das crianças de participarem e o apoio da prefeitura, por meio da Semed, foram primordiais para o sucesso do evento. “Está correndo tudo perfeitamente bem. Os alunos, como sempre, felizes da vida com essa atividade que é fora da comunidade deles”, destacou.

 

 

TEXTO: Thiago Botelho

FOTOS: Lton Santos/Semed