29/10/14 | 15:31
Alunos da rede municipal participam de jogos para que melhorem o interesse pela matemática

A rede municipal de educação está promovendo competições de dominó, xadrez, dama e rummikub como estratégia para estimular o interesse dos alunos pela disciplina da matemática. Nesta quarta-feira (29), 74 estudantes de diversas escolas da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Leste 1 participaram da segunda fase da 2ª Edição do Circuito de Jogos Matemáticos. Os jogos foram disputados no Centro Municipal de Educação de Jovens e Adultos (Cemeja) Professor Samuel Isaac Benchimol, localizado no bairro São José, zona Leste.

Um dos coordenadores do circuito, Marcos Simas explicou que o objetivo é quebrar o estigma de que a matemática é uma disciplina difícil, problemática e muitas vezes encarada com terror pelos alunos.

“No circuito nós trabalhamos o aspecto do lúdico, trabalhamos a matemática não da forma tradicionalista, trazemos a parte da lógica. Todos os jogos têm uma fundamentação, um objetivo pedagógico. Não são apenas entretenimento para os alunos. Vale ressaltar que isso não significa a redução da matemática aos jogos. Esta é apenas uma estratégia para consolidarmos certos aspectos da disciplina e, o mais interessante, é que os alunos gostam”, informou.

Nos jogos, foram criadas 25 categorias dentro das cinco modalidades disputadas, de acordo com a faixa-etária dos alunos participantes, que vão do 1º ao 9º ano e do Cemeja.

A professora Rafaela Lopes, da Escola Municipal Professora Maria Rodrigues Tapajós, explicou que encontrou no xadrez a maneira de manter a concentração do aluno Renan Carlos, 7, que foi diagnosticado com imperatividade.

“Ele não parava quieto, sempre ativo, até que foi diagnosticado que ele era imperativo. Nós já observavamos que ele ficava mais concentrado nos intervalos quando jogava xadrez com os amigos. Agora, estamos trabalhando isso com ele”, destacou.

Renan, por sua vez, contou que aprendeu a jogar xadrez em casa com a prima e o tio. “Minha prima tem um tabuleiro e me ensinou a jogar. Jogo com ela e com meu tio em casa. Depois que fui jogar na escola com meus amigos”, contou, antes de começar a jogar.

O aluno da Escola Municipal Francisca Soares dos Santos, Joacy Ferreira, informou que se interessou por xadrez ao ganhar um tabuleiro da mãe, mas só aprendeu a jogar na escola.

“Minha mãe deu de presente, mas eu não sabia jogar. Só fui aprender as regras quando começaram as aulas e o professor nos ensinou. Os professores falaram do circuito que ia ter e eu quis participar. Passei da primeira fase e agora quero chegar a fase final”, relatou.

Competindo na dama, o aluno Claudinei Ferreira, da Escola Municipal Jorge de Resende sobrinho, relatou que aprendeu a ter mais concentração e que melhorou na disciplina de matemática depois que começou a pratica a dama.

“Jogava mais em casa e na hora do intervalo das aulas. Treinei bastante para essa competição. Depois que comecei a jogar, percebi que tenho mais concentração, mais memoria, e isso ajuda na matemática”, explicou.

A primeira fase da competição foi realizada nas escolas. Dos 74 de agora, 25 serão selecionados para a etapa final, que deve acontecer no dia 7 de novembro, na sede da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), localizada na avenida Maceió, no bairro Parque 10, zona Centro-Sul.

TEXTO: João Pedro Figueiredo

FOTOS: Lton Santos/Semcom

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): 92 3632-2054