21/12/10 | 18:00
Alunos participam da Mostra Científica do PCE

Trinta e cinco projetos do Programa Ciência na Escola (PCE), desenvolvido em vinte e sete escolas municipais de todas as zonas geográficas da cidade, participaram, na última terça-feira (21), do Seminário e Mostra Científica do Programa Ciência na Escola (PCE), no hall da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM).

O PCE é uma parceria com a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), da Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (Seduc) e Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Sect).

Foram apresentados 35 projetos do PCE desenvolvidos durante seis meses na rede municipal de ensino, com a participação de 175 alunos do 6º ao 9º ano e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), além da participação de 35 professores que atuaram como supervisores e mais 35 pessoas como apoio técnico.
Os alunos fizeram uma apresentação dos projetos durante vinte minutos para os consultores da Fapeam sobre a linha de pesquisa realizada em seis meses na sua devida unidade educacional.

Para a coordenadora do Programa Ciência na Escola na Semed, Socorro Freitas, o PCE veio como uma ajuda extra no aprendizado dos alunos na área da pesquisa cientifica. “Nós estamos fazendo uma prestação de contas dos resultados obtidos nas escolas para a comunidade cientifica dos nossos alunos que mostram com isso a qualidade nos mais variados projetos. O aluno que participa de qualquer projeto mostra um avanço na aprendizagem muito bom e isso é gratificante”, comentou.

A Escola Municipal Themistocles Pinheiro Gadelha, no bairro Jorge Teixeira, zona Leste, elaborou o Projeto “Organização de um Atlas Geográfico Escolar da Cidade de Manaus”, na qual reuniu um levantamento cartográfico dos mapas existentes na capital amazonense, tais como divisão administrativa, região metropolitana de Manaus, Manaus limites, território, zona, invasões, entre outros.

O aluno do 7º ano, Marcelo Igor Oliveira de Sousa, 15, considerou importante a colaboração do IBGE, da 4ª Divisão de Levantamento do Exército Brasileiro, Marinha do Brasil, Geoprocessamento da Semed e do Implurb para a realização da pesquisa. “Foi proveitoso para mim participar do Programa, pois aprendi a fazer uma apresentação ao público e perder assim minha timidez. Também aprendi como são as cartas topográficas e quantos bairros existem em nossa cidade. É um aprendizado valioso para mim como estudante”, citou.

Adriane Batista Coelho, 13, aluna do 8º ano da Escola Municipal Edinir Telles Guimarães, no Jorge Teixeira, zona Leste, foi uma das cinco estudantes que participam do Projeto “Laboratório de Ciências”, cuja finalidade é dinamizar as aulas de ciências em sala de aula na escola onde a professora Roseane dos Santos Rocha se preocupa em motivar os estudantes para o aprendizado da disciplina.

“O laboratório para mim é bastante interessante, porque aprendi mais rápido e a desenvolver mais coisa sobre a área de ciência. O projeto ajudou muito a todos os alunos que tinham dificuldade na matéria”, frisou.