10/12/18 | 14:48
Alunos da Escola Municipal Leonardo Da Vinci apresentam peça teatral o Auto do Carão

No encerramento do projeto Ciranda Viva na Escola, nesta segunda-feira, 10/12, alunos do 5º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Leonardo Da Vinci, no bairro Dom Pedro, zona Centro-Oeste, encenaram a peça “O Auto do Carão”. A ação faz parte do Programa Ciência na Escola (PCE), desenvolvido na unidade desde julho deste ano.

A narrativa, repleta de muito humor, conta a história do pássaro, uma ave negra inofensiva que vive nas beiras do rio. Tudo acontece em uma vila em que um caçador mata a ave, que é ressuscitada pelo padre local, envolvendo todos que vivem no lugar. O animal faz parte das apresentações da dança de Cirandas, típicas no Estado.

O coordenador do PCE da Semed, Romualdo Caetano, acompanhou a peça teatral e ficou feliz pelo visível aprendizado dos alunos envolvidos nas atividades durante todo projeto e o livreto produzido por eles e pelo professor responsável ao final do trabalho.

“É gratificante acompanhar e perceber que os alunos estão se tornando verdadeiros pesquisadores. Mais do que isso, o resultado se transformou em um livro e mostra o crescimento intelectual desses alunos através do PCE”, comentou.

O coordenador do projeto, professor dos anos inicias e graduado em licenciatura em música, Jean Batista da Cunha, explicou a importância da temática com os estudantes e o encerramento do com a peça teatral.

“Foi algo totalmente novo, porque eles não tinham acesso antes do projeto às cirandas. Para os alunos houve uma transformação, porque é algo nosso, da terra, foi criado na nossa região, mas que eles não tinham contato. Como coordenador, isso é transformador”, disse.

A narradora da peça, a aluna do 5º ano, Letícia Ferreira Lima, 11, disse que aprendeu muito sobre as cirandas, pois era algo totalmente desconhecido e que agora sabe da importância para nossa cultura. “A ciranda é a cultura das pessoas, elas precisam saber, aprender a história. Formos estudando e descobri que é uma manifestação cultural muito grande e importante para as pessoas, pois se dedicam muito para isso”, finalizou.

Para doméstica Idaliana Viana da Alencar, 42, mãe do aluno do 5º ano, Lucas Viana de Alencar, 11, a peça mostra o aprendizado dos alunos e, principalmente, o entusiasmo de filho em conhecer a cultura local.

“Ele aprendeu que começou com uma coisa simples para chegar a essa evolução que se encontra hoje. É uma cultura, algo que precisa ser cativado nas escolas, que faz parte da cultura amazonense. A peça foi muito linda”, contou.

 

Texto: Paulo Rogério Veiga

Fotos: Cleomir Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054