19/11/15 | 9:33
Alunos da Educação Especial participam de concurso de produção de texto e desenho

Aíndice4 natureza vista, literalmente, com olhos especiais. Desta maneira foi realizada a terceira edição do concurso de produção de texto e desenho para alunos da Educação Especial. O evento, promovido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), aconteceu na manhã desta quarta-feira, 18, no Bosque da Ciência e reuniu cerca de 50 estudantes com deficiências diversas, como: intelectual; visual; autismo e superdotação.

Os estudantes passearam pelas trilhas do Bosque, onde tiveram contato com macaco, peixe-boi, jacaré empalhado e também várias espécies de plantas e árvores. Após a caminhada, eles expressaram no papel, por meio de desenho e texto, aquilo que mais lhes chamou atenção na natureza.

Com paralisia cerebral, o estudante Felipe Bessa, 9, aluno do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Caio Carlos, participou do concurso na categoria de produção de texto. Ao lado da mãe, a autônoma Elaine Bessa, 30, ele teve contato, pela primeira vez, com algum tipo de animal. Ao ver o tamanho do peixe-boi, ficou impressionado e pediu para sua mãe tirá-lo da cadeira de rodas e apoiá-lo na janela do aquário. Radiante com a felicidade do filho, Elaine afirmou que o dia foi especial ao lado de uma pessoa especial.

índice6“Esse evento estimula muito as crianças. Ele gosta muito da natureza e fica muito feliz. eu vejo a felicidade dele e é bom que ele conheça lugares diferentes. Hoje foi um dia muito especial. Além de meu filho ser especial, o dia foi maravilhoso também”, afirmou ao dizer que foi a primeira vez que visitou o Bosque da Ciência desde que se mudou para Manaus há seis anos.

O peixe-boi e os outros animais foram temas da redação de Felipe. Como não consegue apoiar as mãos e segurar o lápis, ele transcreveu o texto utilizando um teclado de computador. “Eu vi peixe, macaco e vi a tartaruga, peixe-boi. Eu me diverti muito e gostei muito”, disse.

Com esperteza e inteligência invejável, a aula Ana Paula Nunes, 14, da Escola Municipal Cleonice Fernandes, que tem deficiência intelectual, contou que é leitora assídua, por isso foi fácil escrever a redação.

“Eu vou falar sobre os animais e as flores que são muito bonitas. Eu vou falar mais do macaco, da tartaruga e das árvores, porque são vários animais. Essa é a primeira vez que participo do concurso e espero conseguir ganhar alguma coisa”, afirmou.

Momento especial
índice7A gerente da Educação Especial da Semed, Reni Formiga, disse que o evento é uma forma de valorizar os alunos especiais e mostrar a capacidade de cada um, mesmo que sejam crianças com deficiência, mas que merecem respeito e um cuidado especial.

“Estar aqui representa uma autoestima muito grande para eles. Aqui, eles mostram que têm potencial e são capazes de olhar a natureza e produzir um texto. Isso prova que o nossos alunos com deficiência têm a capacidade de estar em processo de inclusão e com sucesso”, salientou ao destacar que após o evento, todos saem vencedores.

“Os vencedores são todos. Todos ganharão medalhas de participação e certificados, mas os três primeiros colocados serão premiados por uma comissão julgadora”, completou.

Texto: Thiago Botelho
Fotos: Lton Santos