12/11/14 | 14:22
Feira desperta alunos da rede municipal para o empreendedorismo

Alunos de dez escolas da rede municipal de educação participaram, na manhã desta quarta-feira, 12, da Feira Jovem Empreendedor 2014. A proposta foi apresentar trabalhos que despertassem nos estudantes a visão empreendedora.

A atividade foi direcionada aos alunos da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Sul. Além deles, instituições parceiras também participaram do evento, realizado no Centro Estadual de Convivência do Idoso, no bairro Aparecida.

A chefe da DDZ Sul, Gernia Santos, disse que todas as escolas da divisão participaram do trabalho de confecção dos materiais que foram apresentados nas Feiras de Ciências das escolas, porém apenas dez projetos foram escolhidos para a Feira de Empreendedorismo. Ela lembrou que o tema “empreender” é trabalhado nas escolas desde o ano passado e tem despertado grande interesse de pais e das comunidades em torno das escolas.

“A ideia surgiu em 2013 com a nossa Feira de Ciências. Foi quando vimos belíssimos trabalhos e a comunidade bastante envolvida no processo. Esse ano, nós amadurecemos a ideia, com o apoio do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas (Sebrae/AM), que realizou palestras sobre o jovem empreendedor para os nossos alunos. Foi quando percebemos que precisávamos disseminar esse empreendedorismo para todos os outros estudantes. Além de trabalhar a leitura e a escrita, devemos trabalhar nossos alunos para o mercado de trabalho”, informou.

A professora Maricemia Silva foi uma das instrutoras na Escola Municipal Nazira Chamma Dou, localizada no Educandos, zona Sul. Ela acredita que o incentivo ao empreendedorismo pode ajudar na renda familiar e no futuro, além de preservar o meio ambiente.

“Por exemplo, os alunos participaram de oficinas para trabalhar com material recicláveis e reaproveitados, coisas que podemos utilizar para fazer um bom trabalho. Além disso, trazer a feira para um local aberto como este mostra para a comunidade e para outras pessoas que este é um trabalho para o futuro, pois além de preservar o meio ambiente pode dar um rumo empreendedor para o aluno que está saindo da escola, que poderá ajudar na renda familiar”, explicou.

A aluna Micaele Sales, 6, do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Humberto de Alencar Castelo Branco, informou que se interessou mais por pintura ao trabalhar com as flores feitas por garrafas pets. “Eu já gostava de pintar, mas fiquei mais interessada. Foi bem legal nosso trabalho”, disse.

Nos stands estavam expostos enfeites natalinos, vasos, cestos de lixo, além de bolsas e outros produtos feitos com materiais reaproveitados.

TEXTO: João Pedro Figueiredo/Semed

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação (92) 3632-2054