06/08/15 | 16:59
Alunos adultos e idosos participam do 1º Workshop de Práticas Pedagógicas

Workshop de Práticas Pedagógicas (1)Mais de cem alunos do Programa Municipal de Escolarização do Adulto e da Pessoa Idosa (Promeapi), da Secretaria Municipal de Educação (Semed), se reuniram, na manhã desta quinta-feira, 6, no hall da sede do órgão, no Parque Dez, zona Centro-Sul, para apresentar o 1º Workshop de Práticas Pedagógicas do Promeapi.

O programa é voltado para adultos a partir de 35 anos e idosos do município de Manaus que não concluíram o Ensino Fundamental, da alfabetização ao 5º ano. O programa é coordenado pela Gerência de Educação de Jovens e Adultos (Geja), da Semed. Durante a programação do workshop, os alunos tiveram os trabalhos produzidos em sala de aula expostos ao público.

A subsecretária de Gestão Educacional da Semed, Euzeni Trajano, destacou a importância do programa para a inclusão dos alunos com idade mais avançada. “O Promeapi é um programa de resgate da cidadania, no qual pessoas idosas que estavam fora da escola, estudando em locais não formais, podem ser resgatados enquanto cidadãs. Aprender a ler e a escrever hoje na sociedade letrada é fundamental para que a gente, de fato, transforme vidas”, relatou.

Workshop de Práticas Pedagógicas (2)Em 2014, o Promeapi atendeu 595 alunos, em 28 turmas, nos turnos matutino, vespertino e noturno. O programa funciona em parceria com instituições públicas, associações comunitárias e igrejas.

A Semed viabiliza professores e fornece materiais escolares, fardamento, merenda e certificação aos alunos devidamente matriculados. Em 2015, como destacou a coordenadora do programa, Cleia Maia Ferreira, o Promeapi está atendendo a 24 turmas em 21 instituições e conta com 511 alunos. Segundo ela, a realização do workshop visou maior divulgação das ações do Promeapi.

“O objetivo do workshop é divulgar o Promeapi para os servidores da Semed, mostrar nossas ações e a importância delas para a vida dos alunos que não tiveram a oportunidade de se educar, de aprender na sua faixa-etária. Além disso, é um momento para as turmas se socializarem e trocarem experiências com os trabalhos expostos”, informou.

Sem saber ler e escrever, o aposentado João Bezerra, 62, entrou para o Promeapi, em 2014, e contou que com a oportunidade de voltar a estudar, ele pretende retomar o sonho de juventude: se formar em direito e exercer a profissão de advogado.

Workshop de Práticas Pedagógicas (5)“Eu tinha o sonho de aprender a ler e a escrever, pois não sabia. Foi quando vi no Promeapi essa chance que não tive quando era criança. A caneta que meus pais me deram quando era mais novo foi uma foice, um terçado e uma enxada para trabalhar no roçado. Quando eu pensava em estudar, ele dizia que eu tinha que trabalhar para me sustentar. Quando era jovem, tinha o sonho de ser um médico, um advogado ou um aviador, mas como não posso conseguir tudo, meu sonho agora é ser um advogado. E vou conseguir, esse é meu objetivo”, afirmou o aluno do Centro Estadual de Convivência do Idoso do bairro Aparecida.

Durante o workshop, houve ainda palestras e apresentação de dança pelos alunos.

TEXTO: João Pedro Figueiredo

FOTOS: Lton Santos

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054