09/12/14 | 16:35
Acompanhamento de alunos em escolas da zona rural resultou em mais de 2,9 mil visitas

Mais de 2,9 mil atendimentos foram realizados nas 89 escolas municipais da zona rural neste ano com o intuito de reduzir o abandono e a evasão escolar e evitar problemas como a dificuldade de aprendizagem pelos alunos. O trabalho foi realizado por meio de visitas do Centro Municipal de Atendimento Sociopedagógico (Cemasp), Polo 4, da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Os dados foram apresentados, nesta terça-feira, 9, durante reunião com gestores de unidades escolares das áreas rodoviária e ribeirinha, na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM). O encontro reuniu 89 diretores das unidades de ensino da zona rural e teve o objetivo de apresentar as estatísticas de 2014, diretrizes e estabelecer metas para 2015 nas escolas da área.

O Cemasp conta com profissionais nas áreas de pedagogia, psicopedagogia, serviço social, fonoaudiologia e psicologia. O Polo 4 do Centro de Atendimento alcançou resultados significativos na educação com 731 atendimentos em grupos com os pais e 1.066 atendimentos com alunos. Além disso, 626 alunos foram encaminhados pelas escolas ao Cemasp, dos quais 333 tiveram o problema resolvido. Em relação às visitas preventivas em que alunos haviam deixado de frequentar a escola, foram realizadas 107, que resultaram no retorno de 86 estudantes ao ambiente escolar. Além disso, também foram feitas 179 visitas domiciliares, de acordo com a Ficha de Comunicação de Aluno Frequente (Ficai).

Para a chefe da Dage da Semed, Jussara Marques, a zona rural tem sua especificidade, por isso, tem um trabalho especial dos educadores e profissionais do Cemasp no atendimento aos pais e estudantes, para um melhor aprendizado em sala de aula.

“O Cemasp vem com essa força, não para tratar apenas da evasão, que é o principal, mas também para verificar o aluno que está com dificuldade em sala de aula, com problema familiar, de autoestima, enfim, os profissionais do Cemasp vão tratar dessas especificidades. Esperamos que os resultados do ano que vem minimizem em relação à evasão escolar. Com certeza, toda a equipe ajudará em conversas com a família e alunos”, completou.

Com 350 alunos do 1º ao 9º ano e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), a Escola Municipal Emanuel Rebelo da Cunha, localizada na Estrada do Brasileirinho, Km 10, no Puraquequara, zona Leste, é uma das unidades beneficiadas com atendimento do Polo 4 da zona rural.

“O trabalho que o Cemasp desenvolve na escola é fundamental e dá suporte à própria ação da escola. São identificados os alunos com dificuldade de aprendizagem, de socialização e comportamento, na fala ou na escrita, ou seja, aquele estudante que requer uma atenção mais individualizada e especializada. O Cemasp tem sido fundamental para que possamos atingir nossas metas e melhorar nossos resultados no âmbito escolar”, explicou.

Psicopedagoga do Polo 4 da zona rural, Amanda Fonseca de Oliveira explicou as dificuldades naturais do trabalho no atendimento ao aluno e aos pais.

“A maioria desses alunos apresentam dificuldades de aprendizado e comportamento. Verificamos que isso ocorre pela falta de acompanhamento dos pais, ou seja, pela falta de conhecimento deles, porque trabalham muito na roça e na lavoura. As nossas outras ações são na dificuldade de comportamento, que também interfere na situação dos pais, o que interfere no relacionamento com professor e, por fim, no processo de aprendizagem”, concluiu.

Texto: Paulo Rogério Veiga

Fotos: Cleomir Santos

Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom)

(92) 3625 6908 / 3625 6921 / 3625 6844