27/03/12 | 17:11
A internet como ferramenta pedagógica é aplicada em escolas municipais.

A internet, atualmente, é uma ferramenta fundamental na vida do indivíduo, seja em seus compromissos, nos estudos, na cultura, entretenimento e outros. E entendendo essa premissa de que também a tecnologia colabora para o desenvolvimento do ensino, a Prefeitura de Manaus por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) estará implantando, até o final do ano 219, telecentros nas unidades de educação de Manaus.

Nesta segunda-feira, (26), quatro escolas receberam os telecentros e deram início ao mundo informatizado: Escola Antonina Borges de Sá (São José II – DRE V), Escola Dr. Raimundo  Nonato M. Cordeiro (Novo Aleixo – DRE IV ), Escolas: Maria Ferreira da Silva e Hiran de Lima Caminha (Jorge Teixeira – DRE VI).

“Os Telecentros vêm para somar a educação”, entusiasmado ressaltou o  Secretário Municipal de Educação, Mauro Lippi. Segundo ele, a ferramenta pedagógica permitirá que alunos, profissionais da educação, pais e comunitários realizem pesquisas por meio da internet, consultas, trabalhos escolares e acadêmicos.

“Muitos pais não têm condições de comprar um computador e esse espaço visa atender a todos da família. Será a soma de conhecimentos dentro do espaço escolar”, destacou o Secretário.

Os 2.400 alunos do 6° ao 9° ano  da  Escola Municipal Antonina Borges de Sá, bairro São José II, contará com cursos tecnológicos, desenvolvimento de projetos educacionais e um espaço para suas consultas escolares. De acordo com o gestor, Paulino Sá Peixoto, com a nova tecnologia será possível desenvolver muito mais a educação em sua escola.

“Os alunos e comunitários do bairro São José II contarão com esse novo instrumento em seus estudos e trabalho, fazendo toda a diferença em seu cotidiano. Com certeza a mudança de laboratório de informática para o telecentro ampliará bem mais o ensino da informática em nossa escola”, destacou o gestor.

O coordenador do telecentro, Antônio Lima, explicou sobre o funcionamento do telecentro para a comunidade e alunos do São José II.

“Ofereceremos cursos de informática durante o ano direcionado à comunidade local e alunos da escola.   O atendimento aos alunos será feito mediante um cronograma das turmas e a comunidade fará um cadastro e receberá posteriormente uma carteira com um código que lhe dará acesso a qualquer telecentro na cidade de Manaus”, explicou o coordenador.

“Vai facilitar muito os nossos trabalhos e estudos da escola. Gosto muito de pesquisar no Google temas interessantes e acessar jogos. O Telecentro é um espaço muito importante, para nós, alunos!”, afirmou o aluno do 8 ° ano, Jeidson Moreira,13.

Na Escola Mul. Dr. Raimundo Nonato Magalhães Cordeiro, bairro Amazonino Mendes II,  1.600 alunos do 1° ao 9° e EJA poderão utilizar o telecentro e ter acesso aos cursos e internet oferecida no espaço. A gestora, Orlângia Rodrigues, enfatizou que a entrega do telecentro é um grande ganho tanto para a escola quanto para a comunidade.

“É uma honra e privilégio saber que das 492 unidades da rede municipal, a nossa escola foi uma das contempladas em agregar esse projeto que permitirá a utilização das mídias educacionais e da tecnologia, além de permitir a proximidade da comunidade com a escola”, salientou a gestora.

A aluna do 9° ano, Lorena Vitória, 15, acredita que o novo espaço ajudará bastante no dia a dia dos alunos. “Não tínhamos essa sala e agora poderemos pesquisar nossos trabalhos e atividades de sala de aula”, afirmou a aluna.

Na Escola Magalhães Cordeiro, o Telecentro estará sob a coordenação da Profª Evange da Silva Gualberto que organizou os horários de acordo com os interesses dos públicos que serão atendidos: Tele-escolas – projetos em tecnologia, alunos e professores, Tele-Educação – Mais Educação e Tele-Livre – Comunitários e demais públicos.
A comunitária, Selma Gomes, 37, concorda que o telecentro foi uma grande conquista para o bairro. “É maravilhosa essa entrega para a nossa escola e bairro, pois, agora nossos filhos terão um espaço seguro para fazer seus trabalhos”, disse a comunitária.

As Escolas Maria Ferreira da Silva e Hiran de Lima Caminha (Jorge Teixeira) da DRE VI reuniram-se no mesmo espaço para receber as novas unidades dos telecentros. O avanço da tecnologia e a inclusão digital foram os itens citados pelos gestores das escolas.

A gestora da Escola Mª Ferreira da Silva, Lenize Martins, citou sobre a importância do telecentro para a comunidade. “Vejo o telecentro como um espaço aberto para atender os comunitários e os alunos estão ansiosos para iniciar seus projetos e pesquisas de sala de aula”, destacou a gestora.

“É um sonho realizado. Há quase uma década e meia estou na secretaria  e via os nossos alunos se perdendo em lan houses sem um espaço dentro da escola para atender suas necessidades. Na época, fiz um projeto voltado para o uso das tecnologias na escola e fui muito criticado e infelizmente tive que abandonar o projeto. Com o advento da tecnologia, surgiu essa necessidade se investir no ambiente escolar e com a atual gestão, a valorização e a chegada dos telecentros nas escolas”, enfatizou o gestor da Escola Hiran Caminha, Alan Neves.

A comunitária presente no evento, Rosimara da Silva, 24, confidenciou que não sabe nem ligar o computador, sente-se animada com o Telecentro de finalmente aprender a utilizar essa ferramenta. “Hoje em dia, com o mundo globalizado precisamos estar por dentro da tecnologia. Quando meu filho vai fazer sua tarefa não posso ajudá-lo porque não sei utilizar o computador, com certeza vou me inscrever e aprender mais sobre a informática”, afirmou a comunitária.

O aluno do 4° ano da Escola Mª Ferreira, Cristian da Silva, 12, explicou que pretende fazer várias muitas coisas interessantes no Telecentro. “Esse espaço é muito bacana.  Pretendo pesquisar meus trabalhos, fazer cursos de informática e brincar com jogos educativos”,  destacou o aluno.