30/11/10 | 16:00
4ª Mostra Pedagógica Indígena

Aulas em Saterê-Mauê e Nhungatú, trabalhos artísticos e musicais com o objetivo de resgatar a cultura indígena são alguns dos trabalhos desenvolvidos pelos professores da Gerência de Educação Escolar Indígena da Secretaria Municipal de Educação (Semed), que foram apresentados hoje, no auditório da secretaria, durante a IV Mostra Pedagógica Indígena.

Neste quarto ano de evento ao invés de palestras e exposições mostradas por slides, as apresentações foram feitas em quatro sessões de vídeos. As gravações foram feitas nas próprias comunidades indígenas nas zonas rural e urbana da cidade.

O professor indígena, Joarlison Garrido, da Escola Municipal Boas Novas dá aula da língua nhungatú para alunos da etnia Baré. Ele conta que assim é possível fazer um resgate da cultura Baré. “A comunidade é muito grata a Semed pelo apoio dado para que esse povo possa aprender sua cultura, sua língua. Tudo isso por meio da dança e da música”, disse.

Ornamentado com artigos tribais o auditório da Semed teve o cenário modificado para o evento. A presença de índios Kokama vestidos a caráter e com arcos e flechas às mãos deu um brilhantismo a mais no local.

Educação Indígena

Decreto nº 26 de 4 de fevereiro de 1991atribuiu a responsabilidade das ações referentes à educação indígena, para as secretarias de educação do estado e das prefeituras.

Segunda a Gerente de Educação Escolar Indígena, Socorro Lima, a Semed está a cinco anos atendendo os índios. Hoje a gerência possui sete professores que ensinam línguas indígenas. “Isso é importante para que os índios mais novos não percam suas raízes”, falou.

O professor Timóteo Saterê-Mauê, da Escola Municipal Wanhut’i, no bairro da Redenção, conta que tem 15 alunos que aprendem por meio da dança e música aprendem os costumes e a cultura Saterê. “Esses alunos estudam na escola normal, e na nossa escola eles aprendem a sua língua mãe”, afirmou.