26/11/10 | 9:40
2º Seminário do Projeto Mudando a História

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) participou nesta sexta-feira (26), no auditório da Reitoria da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), localizada na Av. Djalma Batista, do 2º Seminário do Projeto Mudando a História, com o tema “A importância da leitura na construção do cidadão”. O objetivo do evento é promover um espaço de reflexão e incentivo a leitura literária na vida das pessoas.

O Seminário contou com um público de aproximadamente 250 pessoas, entre educadores e jovens das instituições parceiras em 2009 e 2010, gestores e coordenadores pedagógicos de potenciais instituições que serão parcerias em 2011, representantes de secretarias parceiras da Semed e Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh), entre outros.

O evento faz parte do Projeto Mudando a História, que está em vigor desde 2001 da Fundação Abrinq, em parceria com a Nokia e a International Youth Foundation e atualmente conta com o apoio institucional com a Semed, Semasdh e Movimento Comunitário Vida e Esperança (MCVE)

O Projeto Mudando a História é desenvolvido em 12 escolas municipais das Divisões Regionais Educacionais (DREs) da Secretaria. Cerca de quatrocentos alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, conhecidos como mediadores de leitura atuam nas diversas atividades do projeto para depois trabalhar com mais de mil alunos do 1º ao 5º ano pertencentes às escolas inseridas no projeto.

A Assessora responsável pelo Projeto Mudando a História ressalta a importância das atividades realizadas na comunidade escolar que tem contribuído na leitura das crianças consideradas menores e a interação dos mediadores de leitura que no final acaba sendo uma grande interação. “É importante a participação de todos nesse encontro de poder divulgar o trabalho deles com alunos de séries menores. O resultado positivo é claro na multiplicação de informação entre todos os estudantes, seja, mediador de leitura e os que recebem a orientação de leitura”, comentou.

O Professor de Artes, Luiz Augusto Castro dos Santos (chamado Professor referente) da Escola Municipal Francisca Pergentina, bairro Zumbi, zona Leste, citou que desde abril participa do projeto. Segundo o educador o evento e o programa servem como referência aos demais participantes conhecerem o andamento das atividades dentro da escola. “A contribuição não é somente com o incentivo a leitura, mas também o aprendizado do próprio jovem que lida com a criança menor. Aqui todos podem acompanhar sobre alguns detalhes do projeto que certamente será útil pra melhorar o trabalho na escola”, contou.

Há um ano atuando como mediador de leitura e multiplicador do projeto, Matheus da Silva Amaral, 14, aluno do 8º ano da Escola Francisco Nunes da Silva, bairro Bela Vista, zona Leste, diz que fazer parte do projeto é um prazer e uma responsabilidade grande de passar um pouco do conhecimento adquirido para seus colegas. “É um ato prazeroso de nós lermos pra as crianças sem qualquer obrigação imposta a nós jovens, fica algo natural e flui melhor o trabalho”, concluiu.