21/11/12 | 14:47
1º Simpósio de Educação Musical da Semed

Professores, pedagogos e assessores das Divisões Educacionais Regionais (DREs) da Secretaria Municipal de Educação (Semed) participaram na última quarta-feira, 14, do 1º Simpósio de Educação Musical da Semed.

O evento marcou o encerramento das oficinas desenvolvidas ao longo do ano com os educadores do 6º ao 9º ano do ensino de artes. O intuito da ação é atender a Lei nº 9.769/2008 que trata sobre a volta do ensino da música nas unidades educacionais do município.

Segundo o coordenador e idealizador do Projeto “Formação de Educação Musical”, Gilson Moura Victor, a meta da Secretaria é trabalhar com os educadores os conteúdos que estão na proposta da grade curricular. Para ele, o encontro que envolve os educadores é uma forma de contextualizar o processo da música como ferramenta pedagógica em sala de aula.

“O foco é proporcionar às pessoas e alunos em particular a possibilidade de conhecerem mais sistematicamente dentro do ensino das artes o som e o silêncio. É a primeira vez que temos um evento específico para a área musical. O projeto visa proporcionar uma formação aos professores e este ano nós atendemos os educadores do 6º ao 9º ano. No próximo ano pretendemos atender aos professores do 1º ao 5º ano, educação infantil e da Educação de Jovens e Adultos”, completou.

Gilson Moura destacou ainda, que cerca de 15 escolas municipais desenvolvem  projetos de música com flauta doce, coral e percussão. A Escola Municipal Helena Augusta Walcott, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste da cidade, é uma das unidades educacionais que trabalha com estudantes do 6º ao 9º ano por meio dos Projetos “Flauta Mágica” e “Violão Popular”.

De acordo com o professor do ensino de artes, Genner Neves, a música é algo que fica dentro da própria pessoa e humaniza o ser humano.

“A música pode trazer sentimentos como tristeza, alegria, emoção, enfim a partir desse sentimento ajudar como ferramenta pedagógica em que o aluno vai desenvolver capacidades cognitivas da audição, motora, de equilíbrio, da percepção e tudo isso a pessoa vai usar no dia a dia”, explicou.

Uma das palestrantes do encontro, a Diretora Regional Norte da Associação Brasileira de Educação Musical e coordenadora do Curso de Música da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Rosemara Staube, que palestrou sobre “Didática no Ensino da Música”, disse que a metodologia é para conscientizar os professores que atuam na área de como deve ser o procedimento para com os alunos em sala de aula.

“A música é primordial para as relações sociais e está presente em qualquer sociedade . Essa preocupação com o retorno da linguagem musical é tida como uma ferramenta sociável no ambiente da escola, em que todos estão convergindo na formação da cidadania do aluno participativo, onde a música pode fazer essa ponte entre a criança e a musicalidade”, explicou.

A programação teve a apresentação cultural “Dois pássaros na Amazônia”, com a Professora Lucila Bonina. Os educadores também assistiram às palestras “A utilização da música nas séries iniciais do ensino fundamental”, “Apresentação do grupo de flautistas da Escola Municipal Cândido Rondon” e “A importância do ensino de música no ensino fundamental de 6º ao 9º ano”.