28/03/12 | 18:14
1º Centro de Inclusão Digital Indígena é inaugurado na Comunidade Tikuna.

O cotidiano dos 92 moradores da Comunidade Tikuna Wotchimaücü, no bairro Cidade de Deus, modificou com a chegada das ferramentas tecnológicas e mídias educacionais implantadas com o 1º Centro de Inclusão Digital Indígena. A unidade foi inaugurada nesta quarta-feira (28), pela Prefeitura de Manaus, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

“A comunidade indígena estava esquecida”, comentou o Secretário Municipal de Educação, Mauro Lippi. Segundo ele, um dos grandes avanços para os indígenas foi o decreto assinado pela Prefeitura de Manaus, estabelecendo a regulamentação da Escola e Professores Indígenas, sendo a 1ª cidade brasileira que efetivou esse regimento.

“Com a regulamentação destas unidades de ensino, as mesmas terão suas próprias normas e diretrizes curriculares específicas para cada etnia. Ficou estabelecido também o reconhecimento da categoria de Professor Indígena permitindo que estes profissionais participem efetivamente do quadro da secretaria. Inauguramos até este mês de março 51 telecentros e não poderíamos deixar de oferecer com igualdade essa entrega à comunidade indígena. Essa ferramenta tecnológica permitirá que as crianças cresçam com as mesmas informações que as demais e os comunitários tenham acesso a um espaço para aprender a utilizar o computador e competir no mercado de trabalho”, destacou o Secretário.

De acordo com o Presidente da Associação da Comunidade Wotchimaücü, Reginaldo Luciano Marcolino, a entrega representa um marco histórico para a comunidade. “É um momento especial para a comunidade tikuna. Conquistamos pela força da comunidade. As crianças já devem crescer sabendo utilizar a informática”, salientou o presidente.

O aluno do Centro Cultural, Gleison da Silva, 13, acredita que o computador ajudará bastante em sua rotina escolar. “É importante termos essa oportunidade de estudar mais e ter acesso à informática para fazer nossos trabalhos e ter mais informações em nossas pesquisas”, afirmou o aluno.

Ao todo, 10 computadores com acesso a internet serão utilizados para a realização das atividades. A Semed vai disponibilizar também um profissional da Gerência de Tecnologia Educacional para ministrar as aulas.

Como parte da programação, o hino nacional foi cantado em português e também na língua Tikuna. Em seguida o Grupo Cultural Wochimaucu, composto por moradores da comunidade se apresentaram aos convidados.

O evento contou ainda com representantes da Secretaria de Estado para os Povos Indígenas (Seind), Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e Funai.

Processo Seletivo para Professores Indígenas

Segundo a Chefe da Gerência de Educação Indígena, Socorro Lima, a  Semed pretende entregar mais dois centros tecnológicos na Zona Ribeirinha visando a inclusão digital nestas áreas.

“Estaremos implantando mais dois centros de inclusão digital na Zona ribeirinha: Comunidade Nova Esperança e Terra Preta (Rio Cuieiras – Rio Negro). Ainda este ano, a Secretaria de Educação também abrirá o processo seletivo para 25 professores indígenas aumentando o quadro de educadores para atender esta demanda. A Prefeitura de Manaus tem dado total apoio à questão indígena seja na parte pedagógica como também na construção de escolas”, explicou Lima.