21/11/12 | 15:20
12ª Exposição do Projeto “Mãozinha Encantada”

Há 12 anos desenvolvido no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Moacir Andrade, bairro São José II, Zona Leste da cidade, o Projeto “Mãozinha Encantada” teve seu encerramento nesta quarta-feira, 21, com a homenagem ao artista plástico, Zeca Nazaré.

O encontro reuniu alunos, professores, pais e responsáveis que tiveram a oportunidade de saber mais sobre as obras do artista e participaram da palestra “A arte amazônica de Zeca Nazaré na visão infantil”, que relata o foco da arte direcionada às crianças.

Os alunos trabalharam junto com os professores as obras do artista amazonense, na qual cada sala de aula realizou suas atividades com o trabalho de Zeca Nazaré, fazendo uma releitura das obras, e posteriormente foi feita uma reprodução pelas próprias crianças em uma tela original.

“É muito interessante esse projeto, visto que as crianças desde pequenas já são estimuladas em seu gosto e a valorização da arte em si. Percebemos que a cultura é pouco valorizada, principalmente as obras voltadas para pintura e artes plásticas. Nós temos o apoio dos pais nesse trabalho que todos os anos colaboram na aquisição do material utilizado pelas crianças”, comentou a coordenadora do projeto, Professora Heloiza Santos.

Aos 60 anos, Zeca Nazaré, já vendeu mais de duas mil obras no Brasil e fora do país. O artista plástico, com 48 anos de profissão no mercado, ficou surpreso e emocionado ao ser homenageado pela escola e alunos que tiveram a chance de pesquisar e reproduzir suas obras.

“Acho um prestígio muito legal receber homenagem de uma escola que leva as crianças a vislumbrar o caminho da arte, como aconteceu comigo aos sete anos. É importante eu vir aqui (escola) para conversar com esses alunos e mostrar um pouco mais sobre minhas obras. Fiquei contente com essa homenagem e é excelente reunir toda essa turma com os professores”, disse.

Francisca Soares, 35, mãe da aluna do 1º período, Aylla Francini, 5, é uma das familiares que conhece o projeto e acredita que o trabalho realizado com os alunos tem tido resultados positivos, principalmente com sua filha.

“Em minha opinião esse projeto contribui na criatividade, imaginação, desenvolve a parte cognitiva, motora e psicológica. Sobre minha filha, ela aprendeu a criar, desenhar e ser cada vez mais criativa. Tive dois filhos que estudaram nessa escola e acredito nos profissionais que estão aqui (escola) que desenvolvem atividades que dão um suporte bom na parte pedagógica”, reiterou.

Na oportunidade, o artista plástico, fez uma doação do livro “Zeca Nazaré – pintor, desenhista e artista gráfico” para a biblioteca do CMEI Moacir Andrade.