13/02/20 | 10:37
Semed lança projeto-piloto Ampliando Horizontes in Loco em escola que atende alunos estrangeiros

Aconteceu, na  tarde desta quarta-feira, 11/2,  o  lançamento oficial do  projeto-piloto ‘Programa Ampliando Horizontes In Loco’, que será  executado na Escola Municipal Waldir Garcia, localizada no Bairro São Geraldo, zona Centro-Sul. O curso será  direcionado para professores e demais funcionários da unidade de ensino.

A aula inaugural aconteceu nas dependências da escola. Durante a solenidade, a gerente de Formação Continuada, da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), Roseane Xavier, destacou que a ideia do piloto é ajudar os educadores a terem uma melhor comunicação com alunos deles e, com isso, melhorar o processo de aprendizagem com alunos estrangeiros, advindos principalmente da  Venezuela, que não falam ou que têm dificuldades para se comunicar no idioma brasileiro.

“O piloto não se trata de um curso de língua comum, não serve  para aprender espanhol tão somente, ele traz  uma perspectiva que não tem em nenhum lugar de Manaus,  que é o uso didático da experiência do desenvolvimento da apreensão de uma língua e na vivência de didáticas que tem por finalidade ajudar o convívio entre alunos e professores ”, afirmou.

O piloto faz parte das ações do  Programa Ampliando Horizontes (PAH), executado desde 2010 na rede municipal de ensino. Segundo a coordenadora-geral da ação, Suellen Barros , o projeto-piloto será nos mesmos moldes do Programa macro, ou seja,  o curso terá 3 anos de duração, a mesma metodologia de ensino e terá duas horas por dia de aula.

A coordenadora  salientou, ainda, que curso será realizado na Hora de Trabalho Pedagógico (HTP), horário esse reservado para educadores fazerem trabalhos pedagógicos, não necessariamente em sala de aula, conforme previsão legal. “O curso acontecerá nas segundas e quartas-feiras, das 14h às 16h, durante as HTPs dos professores, justamente para não prejudicar a carga horária deles e comprometer  conteúdo dado em sala de aula para os alunos”, salientou.

A Escola Municipal Waldir Garcia atende, atualmente, 224 alunos, sendo 50 estrangeiros, dos quais 20 são venezuelanos. Segundo a gestora da unidade de ensino, Lúcia Cortez, o piloto representa a realização de um sonho  que se fundamenta em uma  demanda que a escola passou a ter desde 2017, com a grande  entrada de alunos oriundos da Venezuela.

“O grande entrave quando recebemos crianças Venezuelanas é o idioma, porque ele é uma barreira na comunicação, na aprendizagem. Então, queríamos que todos os funcionários aprendessem espanhol, para que desde a matrícula pudessem conversar com pais e os professores pudessem  se comunicar melhor com as  crianças.  Por isso, vemos esse projeto como  uma  realização de um sonho. Além de nos trazer especialização, vai ajudar na aprendizagem das crianças, na interação entre professor e aluno, bem como no acolhimento que damos as essas crianças”, destacou.

Para a professora Eliane Pinheiro, que trabalha com quatro alunos venezuelanos, a expectativa é grande para o início do curso.

“Acredito que vai ajudar muito em sala de aula, na questão da comunicação com nossos alunos e no nosso trabalho em si, por isso estou muito ansiosa pelo o início do curso”, disse a docente.

Texto: Emerson Santos

Fotos: Eliton Santos/ Semed

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054