11/06/19 | 17:01
Semed inicia discussões sobre a reformulação dos Projetos Políticos Pedagógicos (PPP)

Assessores da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Sul participaram nesta terça-feira, 11/6, do primeiro encontro que discutiu a reformulação dos Projetos Políticos Pedagógicos (PPP) das unidades de ensino da Secretaria Municipal de Educação (Semed). O evento foi realizado na  Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), localizado no conjunto Vila Amazonas, na zona centro-sul de Manaus.

O Projeto Político Pedagógico (PPP), também conhecido como projeto pedagógico, é um documento que deve ser produzido por todas as escolas, segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Na prática, o documento estipula quais são os objetivos da instituição e o que a escola, em todas as suas dimensões, vai fazer para alcançá-los. Nele, serão considerados todos os âmbitos que compõem o ambiente educacional.

Essa reformulação é necessária por conta da criação Base Nacional Comum Curricular (BNCC) em 2018. A partir desse documento, algumas atualizações se tornaram necessárias. Pensando nisso, a discussão que envolve a política educacional em Manaus já iniciou.

“Na rede municipal de ensino, 388 escolas já têm seus PPP homologados no Conselho Municipal de Educação (CME). Agora estamos fazendo essa avaliação e análise de acordo com o BNCC pensando no que precisamos acrescentar. Esse é o primeiro encontro de uma série que acontecerão”, aponta Marcionília Bessa, diretora do Departamento de Gestão Educacional.

Para a subsecretária de gestão educacional, Euzeni Trajano, iniciar essas discussões com antecedência favorece o amadurecimento da reflexão sobre as competências trazidas pela BNCC.

“A Semed já possui experiências muito significativas de educação integral e vamos ressignificar isso para as outras escolas. Então traremos essas experiências para reelaborar um PPP mais substanciado com uma reflexão teórica e prática e isso se reflete em qualidade numa política educacional mais efetiva”, comentou.

Este trabalho de verificação é realizado primeiro em uma parceria que reúne além da Semed e CME, Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Conselho Estadual de Educação (CEE), União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (Uncme).

“O trabalho de implementação da BNCC acontece em regime de colaboração, de forma coletivamente. Em conjunto haverá uma discussão e a elaboração de um documento orientador para tentar alcançar maior equidade no estado, podendo orientar as escolas a partir dessa rede que está sendo montada”, relata o Igor Queiroz, Analista de Gestão da implementação da BNCC na Amazônia.

Algumas das referências apontadas pela subsecretária estão na DDZ Sul, como a Escola Municipal Waldir Garcia e Sergio Pessoa. O gerente pedagógico da divisão, Anderson Clay, conta que as escolas precisam entrar nesse circuito de renovação que se iniciou desde 2018 com a BNCC.

“A DDZ Sul vai pegar as orientações para repassar para as nossas escolas. Nós iniciamos o processo de ensino integral na rede, com o Waldir Garcia sendo a pioneira, Sergio Pessoa também já está antenada e eles trabalham essa perspectiva que tem na base, então já trabalhamos com esse processo e vamos disseminar para as demais”.

 

Texto: Alexandre Abreu/ Semed
Fotos: Alexandre Abreu/ Semed