07/11/18 | 13:18
Professores da Educação Indígena trocam experiência durante 11ª Mostra Pedagógica Indígena

A 11ª edição da Mostra Pedagógica da Educação Indígena da rede municipal de ensino aconteceu, nesta quarta-feira, 07/11, no hall da Escola Normal Superior da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), bairro Chapada, zona Centro-Sul de Manaus. Aproximadamente, 35 projetos desenvolvidos com os mais 700 alunos indígenas da rede foram apresentados durante o evento.

Professores da Educação Indígena e universitários participaram do evento, que foi promovido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio da Gerência de Educação Escolar Indígena (Geei), e tem como objetivo de socializar as atividades desenvolvidas nas quatro escolas indígenas municipais, nos 18 Centros Municipais de Educação Escolar Indígena (Cmeei) e ainda possibilitar a troca de experiência entre os educadores da área.

“Essa Mostra vem valorizar os saberes tradicionais indígenas dentro das práticas pedagógicas desenvolvidas nas escolas e centros culturais, envolvendo todas as disciplinas aliadas aos costumes indígenas”, explicou a chefe da Geei, Altacir Rubim.

Mais de 30 projetos foram apresentados desenvolvido com aproximadamente 700 alunos indígenas foram apresentados. Nas quatro escolas municipais indígenas, localizadas na zona Rural/ Ribeirinha de Manaus, o ensino é trabalhado de forma bilíngue (na língua materna e na portuguesa), de acordo com proposta curricular da Semed, respeitando a cultura, tradições e costumes dos povos. Já os 18 Cmeeis são frequentados no contraturno escolar pelos alunos indígenas, que são matriculados nas unidades de ensino regular da rede. No local, também são desenvolvidas atividades voltadas para trabalhar a cultura e tradição indígena.

A diretora do Departamento de Gestão Escolar (Dege) da Semed, Marcioníllia  Bessa, falou da contribuição da Educação Indígena na vida dos alunos, a fim de que os mesmos não se afastem da cultura deles e ainda mostrar para a sociedade como é o trabalho desenvolvido pela Semed na área. “Esse evento tem a finalidade de apresentar para a nossa cidade o trabalho que é feito pelos professores da Semed na Educação Indígena. O indígena tem o mesmo direito que todos os outros alunos, mas também não deve ser esquecida a sua própria cultura”, comentou Marcioníllia.

O Cmeei Werku Durpuá, na Aldeia Barreirinha, do Rio Cueiras, desenvolveu o projeto “Conhecendo a vida do Povo Tukano da Aldeia”, que aproximou os alunos do cotidiano dos moradores da aldeia, ensinando os costumes, a língua e as tradições do povo Tukano. Durante o desenvolvimento do projeto, os alunos aprenderam a construir canoas, a produzir tintas e tiveram aulas sobre plantas medicinais. “Nós tivemos um trabalho muito produtivo. As crianças vivenciaram os costumes da nossa aldeia, muitos desses alunos acabam se afastando das tradições indígenas e com isso nós resgatamos e fortalecemos a nossa cultura”, afirmou o professor Samuel Vieira.

Já Kim Puremanã, 14, aluna do 8º ano do Ensino Fundamental do Cmeei Kui´a, no Tarumã Açú, disse que estudar a cultura indígena na escola é uma forma dos outros colegas se aproximarem dos costumes e tradições dos povos. “Para mim, é muito importante dividir com os meus colegas de sala a minha cultura, eles aprendem e respeitam a nossa tradição e eu fico muito feliz com isso”, afirmou a aluna.

Para a diretora da Escola Normal Superior, da UEA, Vanubia Laulate Moncayo, a  universidade recebe com muita satisfação os projetos da Educação Indígena da Semed. “Nós temos alunos que saíram da universidade e agora estão atuando como professores na Educação Indígena. É uma satisfação ver que daqui saíram profissionais qualificados e envolvidos na arte de educar. Isso é um sonho sendo realizado por todos nós do Amazonas que temos no nosso sangue a cultura indígena”.

 

Texto: Érica Marinho

Fotos: Lton Santos/ Semed

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054