12/04/19 | 9:02
Prefeitura realiza encerramento dos Jogos de Origem Indígena 2019

Com o objetivo de auxiliar o trabalho do professor no processo de reconhecimento, respeito e valorização da cultura indígena entre as crianças, a Prefeitura de Manaus realizou nesta quinta-feira, 11/4, o encerramento da 9ª edição dos Jogos de Origem Indígena (Join) 2019. A programação da Secretaria Municipal de Educação (Semed) teve início no dia 4 deste mês e envolveu 28 unidades de ensino da divisão, mobilizando aproximadamente 2,5 mil alunos da educação infantil.

O encerramento foi realizado no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Elza Damasceno da Silva, no bairro Santo Antônio, e também na escola municipal Maria Madalena Corrêa, Vila da Prata, zona Oeste. Os jogos contaram com corrida de tora, arremesso ao alvo, peteca e rastro da cobra, sem caráter competitivo, mas viabilizando várias experiências em todas as brincadeiras.

O Join é uma ação coordenada pela Divisão Distrital Zonal (DDZ) Oeste e busca utilizar os jogos e brincadeiras de origem indígena na disseminação no espaço escolar, conforme determina a Lei federal 11.645/2008, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”.

A assessora de educação física da DDZ Oeste, Josiane do Valle, destacou o encerramento da programação como proveitosa, pois foram realizadas várias atividades pedagógicas com os alunos sobre a temática.

“Temos que trabalhar com todas as crianças a questão da diversidade. Os jogos trabalharam a questão do resgate da cultura dos jogos por meio de brincadeiras, jogos simbólicos, contação de histórias, entre outras. Foi destacada a questão motora, valorizando bastante o aspecto cognitivo e socioemocional da criança“, completou.

De acordo com o chefe da Divisão de Educação Infantil (DEI) da Semed, Alexandre Romano, que acompanhou o encerramento dos jogos, quanto mais cedo é trabalhado a temática, melhor será a aprendizagem dos alunos da modalidade.

“O Join é uma atividade maravilhosa, porque busca as habilidades motoras, o desenvolvimento cognitivo das crianças, tudo contextualizado na temática indígena da valorização, essa questão da diferença e das etnias”, avaliou.

Conforme a assessora pedagógica Eneida Afonso, da Gerência de Educação Escolar Indígena (Geei), a Semed trabalha com quatro escolas indígenas e mais 18 Centros Municipais de Educação Indígena, beneficiando, aproximadamente, 700 alunos. Para ela, os jogos só vêm agregar o trabalho pedagógico.

“É muito importante, porque resgata a cultura indígena dentro da sociedade. Eles têm a oportunidade de vivenciar as brincadeiras que a cultura indígena realiza com suas crianças, além de ser uma forma de observarem o que acontece dentro das escolas indígenas”, comentou.

A diretora do Cmei Elza Damasceno, Nadir Socorro Gonçalves Rodrigues, destacou as atividades realizadas durante toda a semana, que envolveu 94 crianças do 1º e 2º períodos da escola. Para a educadora, os alunos tiveram um mês de preparação de aprendizagem sobre os indígenas.

“Foi trabalhado em sala de aula a temática, valorizando as nossas origens, as pessoas que estavam aqui no Brasil, dando valor à nossa diversidade e ao respeito, que é a base de tudo na escola. O trabalho que os alunos fizeram foi o lúdico, eles conheceram a casa do índio, a maneira de vestir-se, músicas, vídeos educativos e participaram de palestras”, destacou.

— — —

Texto: Paulo Rogério / Semed

Fotos: Cleomir Santos / Semed

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054