02/12/11 | 14:47
I MOSTRA DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO

Uma manhã de muitas atividades sociais, esportivas e culturais foram apresentados pelos alunos na I Mostra do Programa Mais Educação. O evento foi realizado na sexta-feira, (2), no hall do Ginásio Poliesportivo da Escola Municipal Vicente de Paula, localizado no bairro do Japiim, zona sul de Manaus e contou com a participação de 35 escolas. Esta ação foi promovida pela DRE I em consonância com os gestores a fim de divulgar as ações realizadas pelas escolas, contemplando os macrocampos definidos pela proposta do programa como acompanhamento pedagógico, esporte e lazer, direitos humanos, cultura e arte, cultura digital e educação econômica.

Um dos momentos mais esperados pelo público foi a apresentação da fanfarra da escola Vicente de Paula que emocionou a todos com a execução do hino nacional.

Segundo o coordenador do evento, Anderson Rodrigues, sete escolas do PME participam com as atividades de fanfarra. “Esta atividade tem como propósito resgatar os alunos por meio de ações sócio-educativas e a fanfarra consegue alcançar esta meta”, afirma Rodrigues.

A DRE I tem como referência a Escola Municipal Waldir Garcia, localizada no bairro de São Geraldo. As atividades são realizadas no contra-turno escolar e atende cerca de 200 alunos na faixa etária entre 8 a13 anos.

De acordo com a coordenadora do programa na escola, Maria Inês, garante que o sucesso é a forma como o programa é conduzido no ambiente escolar e também o envolvimento dos professores. “Na escola os alunos se sentem mais motivados e nós podemos proporcionar estes momentos de maneira lúdica, esportiva e cultural. Os pontos positivos do Programa Mais Educação é contribuir na formação integral deles, pois temos esse entendimento enquanto educadores. Em 2009 experimentamos o programa e vimos que tinha tudo para dar certo e hoje colhemos os frutos plantados naquela época”, afirma a coordenadora.

O QUE É O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO?

O Programa Mais Educação (PME) constitui uma ação estratégia para garantir atenção e desenvolvimento integral às crianças, adolescentes e jovens, sujeitos de direitos que vivem uma contemporaneidade marcada por intensas transformações e exigência crescente de acesso ao conhecimento, nas relações sociais entre diferentes gerações e culturas, nas formas de comunicação, na maior exposição aos efeitos das mudanças em nível local, regional e internacional. Não se trata, portanto, da criação ou recriação da escola como instituição total, mas a articulação dos diversos atores sociais que já atuam na garantia de direitos de nossas crianças e jovens na co-responsabilidade por sua formação integral. Assim, num formato de educação integral enfatiza a autonomia intelectual, oferecendo aos alunos uma série de atividades que incentivem a curiosidade científica, a construção e reconstrução do saber.