23/05/12 | 14:38
Escola Municipal Maria Lira Pereira realiza palestra sobre corrupção

Ajudar na construção do caráter dos alunos, ensinando que a corrupção não é um caminho a seguir, incentivando-os a serem cidadãos honestos e justos nas situações vivenciadas em seu cotidiano, essa foi a proposta da palestra com o tema “Corrupção” promovida nesta terça-feira, (22). A atividade contou com a participação de 160 alunos do 6º e 7º ano do ensino fundamental da Escola Municipal Maria Lira Pereira localizada no bairro Petrópolis, Zona Sul da cidade.

O encontro foi organizado pela coordenação pedagógica da escola que na oportunidade exibiu dois vídeos sobre o tema: “O que você tem a ver com a corrupção?” e “A fábula da corrupção”. Na ocasião, a pedagoga da unidade educacional, Solange Menezes Costa, conversou com os alunos sobre o significado da palavra corrupção, promovendo dessa forma um debate sobre o tema e uma interação de que forma o alunado pode contribuir para uma sociedade sem corrupção.

“Um dos objetivos da palestra é que a criança possa levar as informações e pensar a respeito do tema, porque a maioria pensa que a corrupção vem só de fora, do político, mas são pequenas coisas como adulterar uma nota da escola, mentir, enganar, também é uma corrupção que passa despercebido na mente dos estudantes. Nós pretendemos que a classe estudantil possa ter a consciência de que precisam ter bons princípios para no futuro ser bons cidadãos”, comentou.

A palestra faz parte da comemoração ao dia Municipal de Combate à Corrupção, comemorado nesta quarta-feira, 23. A Professora de Língua Portuguesa, Maria Izabel, diz que o tema é discutido frequentemente em sala de aula com os alunos, deixando-os conscientes sobre o assunto que está presente na sociedade.

“Dentro do ambiente escolar também pode ser combatido a corrupção nos pequenos gestos. Nós lembramos para a criança de que quando ele cola na escola, se apropria de um saber que não é dele, quando tenta mudar nota, enfim tudo isso, são exemplos que fazem parte do contexto e que eles não podem praticar”, afirmou a professora.

O aluno do 7º ano da escola, Lucas Rodrigo, 13, ao sair da palestra comentou sobre o assunto que considera ruim para as pessoas que praticam qualquer ato de corrupção.

“Minha opinião é que as pessoas podem ser corruptas roubando, mentindo, falando coisas que não são verdades, falsificando boletim da escola, desviando dinheiro para outra conta. Se fosse falar para meu colega sobre isso, diria que precisamos ser honestos e viver com a consciência limpa”, finalizou.