09/09/19 | 17:10
Escola Municipal da zona Oeste participa de Programa Inovador sobre a Educação 4.0

Há um mês, 40 alunos do 5º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal São Pedro, localizado na Compensa, zona Oeste de Manaus, começaram a participar de uma experiência de ensino chamada Inventure Experience, que recebem instruções a partir da Educação 4.0. O intuito é estimular a comunicação e a colaboração, iniciativa e empreendedorismo, pensamento crítico e analítico, curiosidade e imaginação domínio das tecnologias.

Para tal, eles utilizam a ferramenta Micro Bit, que é um computador de placa única. Criada pela BBC, com o objetivo de educar crianças e jovens do Reino Unido conceitos básicos de computação e programação de computadores.

“A escola São Pedro foi escolhida porque já desenvolvemos diversos projetos de robótica e informática, entre outros. Nós recebemos e os alunos podem desenvolver diversos trabalhos de programação. Eles são muito criativos, só precisavam mesmo desse recurso”, ressaltou o gestor da unidade, Ednelson Feitosa.

Esta é a única unidade da rede municipal de ensino a participar da ação e o trabalho é desenvolvido com as turmas de 5º ano por conta do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que será realizado este ano, como apontou o coordenador do telecentro, Daniel Pereira.

“Os alunos do 5º ano estão trabalhando por conta do Saeb. Neste ano a gente está fazendo parte de um grupo de escolas que está testando o equipamento no Brasil, dessa foma poderá haver um panorama de como isso está sendo usado na educação, se pode ser propagado para mais escolas, se a programação está ajudando a desenvolver as competências dos estudantes”.

O resultado deste trabalho fará parte da pesquisa mundial realizada pela micro:bit, com o objetivo de avaliar o impacto e a importância da programação no desenvolvimento de habilidades da Educação 4.0.

Mas além de desenvolver as competências, os alunos também se divertem com a ferramenta, como é o caso de Taila Mendonça.

“Eu acho muito legal e consigo aprender coisas novas. Eu já fiz jogos, desenhos e várias outras coisas. Em matemática, por exemplo, eu aprendi várias formas diferentes de fazer contas”, finalizou.

Texto: Alexandre Abreu

Fotos: Cleomir Santos