09/08/19 | 17:08
Escola Municipal André Vidal de Araújo realiza a 8ª edição do arraial ‘especial’

Com o tema ‘Cultura Amazônica: sou índio, sou caboclo, sou cidadão’, a Escola Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo realizou nesta quinta-feira, 8/8, a 8ª edição do tradicional arraial. A festa ocorreu no Parque Municipal do Idoso, localizado no Bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul, e contou com a presença de pais, responsáveis e professores da unidade de ensino.

De acordo com o gestor da Escola André Vidal de Araújo, Helivan Dantas, a ação encerra as atividades do projeto ‘Cultura Amazônica’.

“O arraial é um momento que a nossa comunidade se reúne para festejar o sucesso do projeto ‘Cultura Amazônica’ com danças regionais e brasileiros. Dessa forma, nossos alunos são incluídos em atividades culturais de teatro e dança. Também tem a integração e inclusão da nossa comunidade. Ou seja, é uma atividade que agrega e inclui nossos alunos e nossa comunidade, pais, professores e alunos”, destacou o gestor.

A diretora do Complexo Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo, Renir Formiga, disse que a ação pode ser vista como uma atividade cultural em que os alunos têm a possibilidade de mostrar seus talentos.

“Isso contribui para divulgar o trabalho da escola, bem como o que é realizado pela educação especial na rede municipal, que procura dá todo o apoio necessário com terapias, atendimentos individuais e a inserção de programas oferecidos pelo complexo. Além de uma série de atividades feitas para promover o desenvolvimento integral desses alunos”, pontuou a diretora.

A festa teve misturas de ritmos, entre eles forró, boi-bumbá ‘Vidalzinho’, quadrilha e carimbó, todos trabalhados de forma adaptada, de acordo com a necessidade de casa aluno. Teve ainda, a participação dos “tripas” dos bumbás Caprichoso e Garantido e show do cantor Klinger Araújo e da cantora Vanessa Alfaia.

Para a autônoma Raimunda Bentes, mãe da aluna do 1º segmento da Educação de Jovens e Adultos (EJA),  Vanessa da Lima, de 34 anos, era  possível perceber que os alunos gostaram do arraial e que o ambiente estava bastante agradável.

“O olhar de alegria e de entusiasmo dos alunos estava bem nítido. Muitas famílias reunidas se confraternizando, se divertindo. Eu adorei”, comentou.

Já para Fabrícia Medeiros, mãe da estudante do 2º ano do ensino fundamental, Júlia Ribeir, 8 anos, a festa foi interessante porque contribuiu com a socialização dos alunos atendidos pela Escola André Vidal de Araújo.

“Isso sim é   uma inclusão verdadeira, porque todos os alunos foram protagonistas na ação e tiveram a oportunidade de demostrar que apesar de terem algum tipo deficiência, isso não os limita. Nada os impede de cultivar habilidades na área da dança e da música”, destacou a mãe.

Texto: Emerson Santos

Fotos: Cleomir Santos