Archive for the ‘noticias’ Category

Professores de escolas indígenas apresentam experiências de sucesso no processo de ensino-aprendizagem

sexta-feira, novembro 14th, 2014

Os professores que atuam em escolas indígenas da rede municipal de Manaus estão compartilhando experiências que trouxeram melhorias ao processo de ensino-aprendizagem nas instituições de ensino em que atuam. O encontro segue até esta sexta-feira, 14, com a participação de 23 professores da área ribeirinha.
A VII Mostra de Trabalhos Pedagógicos dos Professores Indígenas do Município de Manaus reúne as atividades pedagógicas desenvolvidas durante o ano letivo de 2014 e é realizada na Escola Municipal Indígena Kunyatá Tapupira, antiga Escola Municipal São Thomé, localizado na comunidade São Thomé, no Rio Negro. O encontro é promovido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio da Gerência de Educação Escolar Indígena (GEEI).
A subsecretária de gestão educacional da Semed, Ana Falcão, disse que a mostra pedagógica é o momento que os professores da educação indígena têm para trocar ideias que possam resultar na melhoria da educação.
“Este é um momento que permite aos professores socializarem suas experiências e aprender coletivamente, fortalecendo a prática pedagógica e adquirindo mais informações. Trabalhar com a educação indígena é como se fosse trabalhar com vários países, pois cada etnia tem sua língua materna e aqui a gente vê o esforço que o professor tem para atender esse desafio, percebemos um compromisso, uma responsabilidade dos docentes. Aqui é o momento da troca de experiências, de aprendizagem que possam ser colocadas no dia a dia e ajude a melhorar a qualidade de ensino para nossas crianças”, informou.
Os 23 professores apresentaram seus projetos. De acordo com a professora Meire Lane Araújo, gerente da GEEI, os temas escolhidos pelos professores são ligados a cultura de cada comunidade e  trabalhados com todo o povoado.
“Os professores das escolas escolhem um tema ligado a sua cultura e este tema é desenvolvido na comunidade pelo próprio professor, pelos mais velhos e pelos caciques, de forma participativa. O resultado deste trabalho realizado durante todo o ano letivo é a Mostra Pedagógica, que é a culminância desses projetos. Os professores mostram como o projeto foi desenvolvido, a metodologia  usada, as dificuldades encontradas e junto com os outros professores eles socializam esses projetos, criando novas alternativas pedagógicas para a continuidade desse trabalho”, explicou.
Um dos principais objetivos da educação indígena é resgatar a língua materna dos indígenas, os dialetos criados por cada comunidade que passa a cada geração. Esse conhecimento foi tratado como fundamental pelo gestor Raimundo Kambeba, da Escola Municipal Indígena Kanata T-Ykua, localizada Rio Cuieiras.
“Trabalhamos os grandes conhecimentos tradicionais dos povos como alfabetizar em língua indígena e atuar pedagogicamente outros temas que existem na língua indígena. Há, ainda, a experiência de trabalhar as duas línguas, a indígena e o português. Esses conhecimentos adquiridos aqui nos ajudam a escolher outros temas para o próximo ano. Aprendemos culturas diferentes com as apresentações dos outros professores, o que acaba somando ao nosso conhecimento para trabalharmos tanto nas comunidades indígenas quanto nos espaços culturais existentes em Manaus”, relatou Kambeba.

 

Instituto Ayrton Senna
A Semed está em fase de formalização de parceria com o Instituto Ayrton Senna, que visa a correção do fluxo escolar e a alfabetização na idade certa. A coordenadora de educação do instituto, Inês Kisil Miskalo, esteve presente no encontro e informou que a intenção do Instituto é trabalhar com todas as escolas da rede municipal de ensino.

 

“As comunidades indígenas estão inseridas na Semed, assim passam a ser envolvidas com o nosso trabalho, que tem o foco na alfabetização dos anos iniciais. Será um trabalho gradativo. Vamos trabalhar a correção do fluxo escolar, que é uma das metas do Plano Nacional de Educação, e a alfabetização na idade certa, que vai ser trabalhada pela Semed com o nosso apoio. A perspectiva é que possamos resolver o problema de distorção para que os alunos concluam o estudo com conhecimento, para que essas crianças indígenas também tenham oportunidades no futuro”, finalizou Miskalo.

TEXTO: João Pedro Figueiredo

FOTOS: Rodemarques Abreu/Semed

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): 92 3632-2054

Alunos da Escola Municipal Carmem Guimarães Hagge recebem certificado de participação do Proerd

sexta-feira, novembro 14th, 2014

No período de setembro a novembro, 81 alunos do 5º ano do Ensino Fundamental, da Escola Municipal Carmem Guimarães Hagge, localizada no Bairro Terra Nova 2, participaram do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). Na tarde desta quinta-feira, 13, os participantes receberam o certificado de participação.

O Programa é desenvolvido em unidades de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação (Semed), em parceria com a Policia Militar do Amazonas. A solenidade de certificação aconteceu na quadra poliesportiva da unidade e contou com a participação de pais, alunos, educadores, membros da Polícia Militar (PM) do Amazonas e da comunidade que mora no entorno da escola.

Na Escola Municipal Carmem Hagge, as aulas aconteceram uma vez por semana, com duração de 45 minutos, cada. O material utilizado na formação foi uma cartilha contendo 11 lições, abordando de forma clara e lúdica os malefícios que a droga causa, como também dicas para evitá-las. Ao final da oitava lição, a criança redigiu uma redação relatando o que aprendeu ao longo do curso. O soldado da PM, Neyzomar, mencionou que o principal objetivo do programa é a prevenção e que família tem um papel fundamental neste processo.

“A importância do Proerd é a prevenção e orientação ao aluno para ficar longe das drogas, resistir às pressões do grupo e procurar sempre dizer ‘não’ a qualquer situação que possa causar algum tipo de mal estar. O importante de tudo isso é a família – o alicerce, juntamente com a escola e a Polícia Militar como um tripé”, disse o responsável pela formação, o PM Neyzomar.

Segundo Ingrid Pereira, 12, que participou das aulas, o Proerd foi importante em sua vida, porque lhe ajudou atender um pouco mais sobre o uso de entorpecentes e trouxe valores novos.

“As aulas foram muito importante para mim. Nelas, aprendi os diversos malefícios que a droga pode causar na vida das pessoas, pude trabalha meu caráter e a minha formação pessoal . Foi ótimo, foi por pouco tempo, mas foi muito proveitoso”.

O programa foi implantado na unidade escolar há mais de três anos. Durante este período, formou mais de 1000 alunos. A gestora da unidade de ensino, Maria Dulcineia, ressaltou o que mudou com a implantação do programa na escola.

“Tivemos saldo muito positivo com a implantação do programa em nossa unidade. Hoje, percebemos uma mudança de comportamento nos alunos, percebemos que estão mais preocupados uns com outros, estão mais disciplinados e conscientes sobre seu papel na sociedade e, sobretudo, dos males que o uso de drogas pode causar”, descreveu a gestora.

 

Programa

 

O Proerd é a versão brasileira do programa Dare (Drug Abuse Resistence Education), implantado inicialmente nos Estados Unidos e, atualmente, desenvolvido em mais de quarenta países conveniados. A iniciativa é considerada pela ONU como um dos maiores programas de prevenção as drogas e a violência do mundo.

 

Texto e Fotos: Emerson Felipe

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054/ 8124-2626

Projeto ‘Caixa Mágica da Literatura’ cria biblioteca ambulante para alunos de Cmei

quinta-feira, novembro 13th, 2014

Com objetivo de incentivar a leitura e melhorar o processo de ensino aprendizagem, o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) João Aparecido, no Parque São Pedro, zona Oeste, realizou, na tarde desta quinta-feira, 13, o lançamento do projeto ‘Caixa Mágica da Literatura’. A ação faz parte do Dia Nacional da Alfabetização, comemorado no dia 14 de novembro. Serão beneficiados com o projeto mais de 530 alunos da Educação Infantil e do 1º ano do Ensino Fundamental.

O projeto terá um total de 80 livros, com obras da literatura infantil, gibis e de desenhos ilustrados. As professoras da escola terão a oportunidade de utilizar o acervo de duas caixas como bibliotecas ambulantes, em sala de aula, ou em qualquer outro ambiente físico da escola.

A instrutora de teatro, do programa Mais Educação, Franciná Lira, que também é poeta e escritora, disse que teve vontade de trabalhar com o projeto para facilitar o acesso aos livros e incentivar o interesse pela leitura. “Os professores vão poder pegar os alunos e fazer leitura com material disponível das caixas. As crianças terão a chance de usar os livros e aprender ainda mais”, completou.

Ana Letícia Gomes da Silva, 8, que mora no bairro Nova Esperaça, fez a doação de livros para a escola e contou que ficou feliz pela oportunidade de dividir conhecimentos com outras crianças. “Como já li muitos livros que me animaram, queria dividir minha felicidade com outras pessoas também. Quero então compartilhar minha felicidade com todos, porque abrir um livro e como abrir uma porta para o futuro”, disse.

A professora do Cmei, Maria Domingas Silva, afirma que o projeto será mais um instrumento pedagógico para ajudar as crianças na leitura e em outras atividades escolares. “Esse trabalho já vem sendo feito, porque já trabalhamos com a roda de leitura por meio das músicas, as mesmas que serão usadas no projeto. Temos desenvolvido muito o trabalho de textos, leitura e pesquisa com as crianças. A ideia da biblioteca ambulante é muito boa, porque a leitura é importante para os alunos”, salientou.

Na oportunidade, a Universidade Estadual do Amazonas (UEA) fez a doação de 150 gibis “Ianzinho em: banho de gato”, “Ianzinho em: quantidade de peso” e “Ian conectados”. O material faz parte do projeto da UEA com a Fapeam, da professora Cleusa Suzana Oliveira de Araújo.

Texto: Paulo Rogério Veiga
Fotos: Cleomir Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054/ 98842-1188

Pais de alunos participam de palestra sobre riscos com a superproteção

quinta-feira, novembro 13th, 2014

Cerca de 80 pais de alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Dalvina do Nascimento, no Manoa, zona Norte, participaram na manhã desta quinta-feira, 13, da palestra ´Superproteção e suas consequências´, ministrada pela psicóloga Adriana Andrade, do Centro Municipal de Atendimento Sociopsicopedagógico (Cemasp), polo 2.

Em 40 minutos de apresentação foram explicados os males e efeitos sofridos por uma criança superprotegida pelos pais. Entre eles, o egoísmo e a dificuldade de relacionamento.

“Os pais ouviram sobre formas de lidar com os filhos. Ressaltamos a necessidade de dar limites, impor disciplina, ter afetividade, mas sem superproteger para que a criança seja segura e tenha autonomia, consiga ter um bom relacionamento na escola e em qualquer lugar que ela esteja. A superproteção pode formar um adulto inseguro, com dificuldade de ter autonomia para conseguir um emprego e relacionamentos. Na verdade, falo que tem que haver o equilíbrio. A criança não pode ser superprotegida e nem muito solta”, disse a psicóloga, ressaltando que a palestra visava levar os pais a uma profunda reflexão sobre o tema.

O assunto foi uma proposta da direção da escola, que percebeu situações delicadas no próprio dia a dia. “Temos pais que chegam a esperar o professor na porta, querendo se intrometer na metodologia de ensino e até mesmo no horário desses profissionais. Diante desse cenário, convidamos o Cemasp para ministrar essa palestra”, observou a pedagoga da escola, Silvia Andrade.

Identificação

O motorista Jandy França, pai de José Thiago, 6, do 2º período, afirmou ter se identificado com algumas situações expostas na palestra. Ele se auto avaliou e chegou a conclusão de que é um pai superprotetor. “O meu filho mora comigo. Eu acordo cedo, dou banho nele, faço o café e as tarefas de casa com ele até o horário de deixá-lo na escola, que é às 11h. Do que a psicóloga falou, eu me identifiquei com algumas coisas boas, mas com coisas ruins também. Eu sou pai e mãe. Então, é difícil você não querer proteger seu filho”, contou.

A dona de casa Samaria Bastos, mãe de Ronaldo Bastos, 5, agradeceu a escola pela palestra e se avaliou como uma boa mãe, levando em consideração o que foi explanado.  “Eu tenho quatro filhos e sou protetora, mas de forma saudável pelo que eu ouvi na palestra. Uma coisa que a psicóloga falou que eu achei legal foi sobre desenho animado. Eu, por exemplo, não deixo ele ver o Ben 10. Acho muito violento e não passa ensinamento algum. Eu tinha muitas dúvidas com relação ao comportamento com meu filho e nessa palestra consegui tirá-las. A escola está de parabéns pela iniciativa”.

TEXTO: THIAGO BOTELHO

FOTOS: LTON SANTOS

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação (92) 3632-2054

Professores da rede municipal participarão de minicurso de compostagem

quinta-feira, novembro 13th, 2014


A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) realiza a partir desta quinta-feira, 13, um minicurso destinado a professores da rede municipal de ensino para repassar conhecimentos básicos acerca da compostagem para a utilização em hortas, pomares e jardins das escolas municipais. O curso terá dois dias de duração e atende a uma solicitação da Divisão Distrital Zona Leste 1 (DDZ5), da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Nesta quinta-feira, 13, a aula será de 14h às 17h, no Centro Municipal de Educação de Jovens e Adultos, no São José, com aula teórica, e na sexta-feira, 14, das 8h30 às 11h30, com aula prática no Viveiro Municipal, situado na sede do Ifam (antiga Escola Agrotécnica Federal).

As aulas serão ministradas pelo engenheiro agrônomo Sérgio Odilon de Oliveira, do Departamento de Arborização e Paisagismo da Semmas. Segundo ele, serão repassados conhecimentos acerca do processo produtivo do composto orgânico, as etapas de elaboração do processo de produção do composto; e  como agregar valor ao composto orgânico como alternativa de geração de renda.

De acordo com a diretora de Arborização, da Semmas, Rosemary Bianco, além de contribuir para o incremento à produção de hortaliças e pomares, o curso tem a intenção de reduzir a quantidade de lixo orgânico residencial destinado ao aterro sanitário, com o incentivo à prática da compostagem que pode ser feita em casa, desde que com as orientações corretas. Os interessados em agendar turmas para minicursos podem entrar em contato com o Departamento de Arborização e Paisagismo (DEAP), da Semmas, pelo 3236-7330 ou 3236-8013.

 

 

Texto: Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas)

Informações: (92) 3236-9423 / 98842-1243

 

 

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054/ 98842-1188

 

 

 

 

Semed realiza ‘encontro de lordes e princesas’ para valorizar a autoestima de alunos da rede municipal

quarta-feira, novembro 12th, 2014

Alunos da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Oeste participaram nesta quarta-feira, 12, do ‘Encontro com Lordes e Princesas’. O evento é realizado para valorizar a autoestima dos alunos e aconteceu no auditório da Prefeitura de Manaus, localizado no bairro Compensa, zona Oeste. O encontro reuniu 43 escolas da DDZ Oeste e contou com a participação da primeira-dama do município e secretária da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh), Goreth Garcia Ribeiro.

 

Idealizadora do projeto, a professora Olinda Marinho, informou que o ‘Encontro com Lordes e Princesas’ é desenvolvido por meio do Programa Mais Educação da Divisão Distrital Oeste e tem como principal objetivo elevar a autoestima do aluno por meio de temas voltados a ética, cidadania, sexualidade e saúde pessoal.

 

“Percebemos que em sala as crianças não pensavam no futuro, que não eram capazes de realizar sonhos, viviam no consumismo e depois desse trabalho vimos que houve um resgate, houve um “acredito em mim”, o aluno passou a se motivar mais. E o nome do evento, ‘Encontro de Lordes e Princesas’ é porque todos somos filho do Rei, o criador do mundo, esse parentesco real com o Senhor faz com que nós tenhamos que honrar nossos atos, os pais, nossas atitudes”, explicou a professora.

 

Homenageada durante o evento, a secretária da Semasdh Goreth Garcia é considerada a fada madrinha do projeto. “Esta é uma tarde belíssima para todos nós. O trabalho da professora Olinda, com o apoio de todos, resgata o orgulho, a felicidade do aluno. Não sou fada madrinha sozinha, tenho que agradecer a todos aqueles que de alguma forma contribuíram para que o projeto seja desenvolvido com sucesso. Estou muito feliz de ver a participação dos pais e ver a alegria nos olhos de cada um presente. Fiquei muito feliz de ter sido convidada mais uma vez e espero que o projeto possa se estender ainda mais”, relatou.

 

Lorde e Princesa da Escola Municipal Antônia Medeiros, José Gabriel Braga e Rebeca Andrade, disseram que estavam muito felizes de ter participado do evento representando a escola.

 

“Nunca participamos assim, é uma experiência bem legal sendo lorde”, contou José.

 

O evento ainda contou com apresentações artísticas dos alunos, como peças, dança espanhola, musicais, balé clássico entre outros.

 

TEXTO: João Pedro Figueiredo

 

FOTOS: Rodemarques Abreu

Semed realiza seminário sobre oficina de formação em serviço

quarta-feira, novembro 12th, 2014

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) e a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) realizam desta quarta-feira, 12, até a próxima sexta-feira, 14, o IV Seminário de Diálogos Pertinentes para apresentar os resultados obtidos com a realização do projeto Oficina de Formação em Serviços (OFS): Avaliação, trajetórias e narrativas da docência.

 

Participam do seminário gestores, professores e formadores da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM) da Semed.

 

O projeto surgiu em abril de 2011 e é desenvolvido em oito escolas da secretaria, em cinco fases. Primeiro é feito um levantamento das condições estruturais e pedagógicas, depois é realizado oficinas de formação, tendo em vista bases teórico-metodológicas.  Após os professores aprendem a construir seus respectivos projetos, eles são implantados nas escolas. As informações são da idealizadora do projeto e diretora da Escola Normal Superior da UEA, Eglê Wanzeler.

 

“Este projeto, que é uma formação continuada de professores, tem como princípio a pesquisa e a prática pedagógica. Ele é realizado na própria escola, de forma colaborativa, ou seja, ou professores que participam da formação são impulsionados a desenvolver projetos que estejam dentre uma problemática ou temas pertinentes à unidade. Isso o torna transdisciplinar, porque envolve diversas áreas de ensino, professores e alunos”, explicou.

 

O projeto acontece em oito escolas, por meio de formações palestras, reuniões, pesquisas, dentre outros. Um dos participantes é a professora da Escola Municipal Nestor Nascimento, localizada na zona ribeirinha de Manaus, Ivanilde Azevedo.

 

“Para mim foi muito útil, porque a partir desta formação, desenvolvi um projeto que até hoje acontece na escola. Todo conhecimento passado durante o projeto é muito útil”, contou a educadora.

 

A chefa da DDPM, Jecicleide Oliveira do Nascimento, ressaltou que a formação continuada é um dos focos da Semed.“A formação continuada é um marco nesta administração, este projeto e seus resultados na qualidade do ensino e nos resultados no Índice de Educação Básica (IDEB) é a prova que está dando certo e que é válido”, disse.

 

Durante o evento, serão apresentados os resultados obtidos pelo projeto no período de 2011 a 2014, fazendo um analise, avaliativa e reflexiva tendo em vista a construção e consolidação da educação continuada implantada pela Semed.

 

TEXTO: Emerson Felipe

FOTO: Lton Santos

Creche no Jorge Teixeira chega a 85% de conclusão e será entregue em dezembro

quarta-feira, novembro 12th, 2014

Mesmo com o início do período de chuvas em Manaus, as obras da nova creche em construção pela Prefeitura de Manaus, por meio do Programa de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Socioambiental de Manaus (Prourbis), no Jorge Teixeira – 3ª Etapa, seguem em ritmo acelerado. Com previsão de entrega para dezembro deste ano, a construção atingiu 85% de conclusão.

A creche será entregue como parte de um complexo social que contará, ainda, com Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) e Centro de Referência de Assistência Social (Cras). Também em estágio final de construção, os dois já têm 78% de suas obras finalizadas.

“Esta semana, nas obras do complexo social, nós recebemos a visita de membros da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh), que é a secretaria que vai administrar o espaço. Na ocasião, todos os membros se mostraram muito satisfeitos com a estrutura e o andamento do projeto”, afirmou o coordenador geral do Prourbis, Claudemir Andrade.

O espaço da creche oferecerá atendimento integral a 150 crianças de um a três anos de idade, com berçários, fraldários, lactários, área de recreação, pátio coberto, playground, cozinhas, rouparia, vestiário e área de serviço.

Atualmente, a creche está em fase de acabamento e recebe urbanização e instalações prediais. Já os centros sociais estão em fase final de alvenaria e iniciaram também suas obras de instalação elétrica e hidráulica.

FOTO: Paula Pessoa

Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom)

(92) 3625 6908 / 3625 6921 / 3625 6844

Representantes de escolas se reunem para preparar o II Circuito Educacional de Jogos Matemáticos

quarta-feira, novembro 12th, 2014

 A Secretaria Municipal de Educação (Semed) reuniu nesta quarta-feira, 12,  representantes de escolas da rede da Divisão Distrital Zonal (DDZ) 4 para preparar o II Circuito Educacional de Jogos Matemáticos, que acontecerá no dia 17 de novembro. O evento envolverá 23 alunos do 3º ao 9º ano do Ensino Fundamental, nas modalidades de xadrez, domino e dama. Os jogos serão em formado de eliminatória simples, sendo que os três primeiros colocados serão premiados com medalhas.

 

O encontro reuniu representantes das escolas municipais participantes, no auditório da Escola Municipal Raimunda Teodoro Botinelly Assumpção, localizada no Riacho Doce II, Cidade Nova – zona Norte da cidade.

Na ocasião, os educadores responsáveis pelas escolas participantes do evento tiraram dúvidas, ficaram a par das diretrizes, normas, regulamento, sistema de jogos, enfim, todos os parâmetros que norteiam a competição.

Para o assessor de matemática e ciências da DDZ 4, Gilmar Barbosa, o encontro serviu para discutir e definir alguns pontos importantes durante os jogos, mas ele fez questão de ressaltar o valor pedagógico das modalidades como ferramenta auxiliar no ensino da matemática.

“Nós orientamos os educadores de cada escola sobre o regulamento de xadrez, dama e dominó. A contribuição dos jogos é fantástica. Faz com que o aluno desenvolva o aspecto de racionalização da matemática e da concentração no processo de ensino aprendizagem. Esses jogos têm contribuído para o ensino da disciplina, onde professores tem percebido o progresso dos alunos”, comentou. Ele disse que a DDZ fez uma visita às escolas para orientar os educadores de como trabalhar de forma correta nesse contexto.

A Escola Municipal César Augusto Bezerra Galvão, bairro Alfredo Nascimento, é uma das participantes do II Circuito Educacional, mas com apenas um aluno, na dama. Segundo a professora, Marta Sueli, foi realizado uma seletiva interna, com a participação de cerca 20 alunos, para indicar o representante da escola no evento.

“As atividades são uma ferramenta muito boa, porque trabalha o raciocínio lógico, desenvolve a criatividade, a concentração, a atenção, em que tudo envolve a matemática. Para fazer uma atividade dentro da matemática, é preciso desses requisitos, pois o circuito é muito importante dentro da educação para os alunos. Se todos pudessem participar, seria excelente”, disse.

Com três alunas, nas modalidades de xadrez, dama e dominó a Escola Municipal Djalma Passos, no Campo Dourado, vem trabalhando com as crianças os jogos no auxílio do ensino da matemática.

“Os jogos ajudam no desenvolvimento e raciocínio lógico de cada criança, que participam de uma atividade dessa natureza, pois é muito importante, porque sabemos que os alunos tem muita dificuldade na aprendizagem da matemática e língua portuguesa. Esses jogos vêm contribuir para o desenvolvimento de nossos alunos. Quando eles começaram a praticar essas atividades dentro do Programa Mais Educação, que tem o xadrez na escola, os alunos melhoraram muito em relação as disciplinas nas salas regulares.”, explicou.

 

TEXTO: Paulo Rogério Veiga

Feira desperta alunos da rede municipal para o empreendedorismo

quarta-feira, novembro 12th, 2014

Alunos de dez escolas da rede municipal de educação participaram, na manhã desta quarta-feira, 12, da Feira Jovem Empreendedor 2014. A proposta foi apresentar trabalhos que despertassem nos estudantes a visão empreendedora.

A atividade foi direcionada aos alunos da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Sul. Além deles, instituições parceiras também participaram do evento, realizado no Centro Estadual de Convivência do Idoso, no bairro Aparecida.

A chefe da DDZ Sul, Gernia Santos, disse que todas as escolas da divisão participaram do trabalho de confecção dos materiais que foram apresentados nas Feiras de Ciências das escolas, porém apenas dez projetos foram escolhidos para a Feira de Empreendedorismo. Ela lembrou que o tema “empreender” é trabalhado nas escolas desde o ano passado e tem despertado grande interesse de pais e das comunidades em torno das escolas.

“A ideia surgiu em 2013 com a nossa Feira de Ciências. Foi quando vimos belíssimos trabalhos e a comunidade bastante envolvida no processo. Esse ano, nós amadurecemos a ideia, com o apoio do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas (Sebrae/AM), que realizou palestras sobre o jovem empreendedor para os nossos alunos. Foi quando percebemos que precisávamos disseminar esse empreendedorismo para todos os outros estudantes. Além de trabalhar a leitura e a escrita, devemos trabalhar nossos alunos para o mercado de trabalho”, informou.

A professora Maricemia Silva foi uma das instrutoras na Escola Municipal Nazira Chamma Dou, localizada no Educandos, zona Sul. Ela acredita que o incentivo ao empreendedorismo pode ajudar na renda familiar e no futuro, além de preservar o meio ambiente.

“Por exemplo, os alunos participaram de oficinas para trabalhar com material recicláveis e reaproveitados, coisas que podemos utilizar para fazer um bom trabalho. Além disso, trazer a feira para um local aberto como este mostra para a comunidade e para outras pessoas que este é um trabalho para o futuro, pois além de preservar o meio ambiente pode dar um rumo empreendedor para o aluno que está saindo da escola, que poderá ajudar na renda familiar”, explicou.

A aluna Micaele Sales, 6, do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Humberto de Alencar Castelo Branco, informou que se interessou mais por pintura ao trabalhar com as flores feitas por garrafas pets. “Eu já gostava de pintar, mas fiquei mais interessada. Foi bem legal nosso trabalho”, disse.

Nos stands estavam expostos enfeites natalinos, vasos, cestos de lixo, além de bolsas e outros produtos feitos com materiais reaproveitados.

TEXTO: João Pedro Figueiredo/Semed

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação (92) 3632-2054