Archive for the ‘noticias’ Category

Escolas encerram atividades da Semana da Literatura Amazonense

sexta-feira, abril 4th, 2014

A semana nas escolas da rede municipal de educação foi marcada por atividades musicais, de teatro e dança para a disseminação da cultura amazônica entre os estudantes. A programação fez parte da Semana da Literatura Amazonense, cujo encerramento ocorreu nesta sexta-feira, 04. Este ano, o evento homenageou o poeta, escritor e músico Celdo Braga.

Na Escola Municipal Carlos Drummond de Andrade o encerramento da Semana da Literatura foi com uma exposição dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos. Cada uma das sete turmas homenageou um escritor amazonense. A história de vida e as obras de Aldísio Filgueiras, Celdo Braga, Tenório Telles, Elson Farias, Thiago de Melo, Ana Peixoto e Márcio Souza foram apresentadas.

Na sala do primeiro ano do Ensino Fundamental, 25 estudantes declamaram os poemas de Tenório Telles. O estudante Cauã Costa, 6, por exemplo, apresentou a poesia ‘Canção da Esperança’.

Para a gestora da Escola Carlos Drummond, Viviane Santos, as atividades da Semana da Literatura Amazonense serviram para aguçar nos alunos o gosto pela leitura. “Mostramos para eles que o livro é um grande amigo, que só nos traz benefícios e não pede nada em troca. Observamos que nesses dias eles descobriram o gosto pela leitura. Hoje, eu ouvi um aluno dizer, por exemplo, que quer ser escritor e isso é maravilhoso”, comentou.

Já na Escola Municipal Ana Sena Rodrigues, no Novo Israel, o encerramento teve a presença do poeta e ator Dori Carvalho, que teve sua vida estudada pelos alunos. Ele conversou com as crianças e viu cada turma apresentar com danças e peças de teatro uma parte de sua história.

“Eu achei excelente essa iniciativa da Semed porque as pessoas não têm muita aproximação com a literatura e com os escritores muito menos. A ideia é que são pessoas inacessíveis, quando na verdade somos de carne e osso. A receptividade deles foi bem legal e essa aproximação nos dá vida. Escritor que não é lido, não é escritor e não tem vida”, explicou.

Personagem participa 

O encerramento da Semana foi marcado por diversas atividades nas unidades de ensino da prefeitura. Na Escola Municipal Maria Rufina de Almeida, a Vóvó Rufina, personagem que conta histórias para as crianças, apresentou para uma plateia de mais de 300 alunos a biografia de Celdo Braga. Para ela, a Semana de Literatura Amazonense despertou nas crianças o desejo pela leitura regional.“Meus netos – como trata os estudantes – tiveram uma semana maravilhosa. Aprenderam tudo sobre a vida do Celdo Braga e percebi que eles gostaram de aprender sobre nossa região. Aqui na escola eu conto as histórias e as crianças são estimuladas a ler, despertam para isso. Tanto que temos alunos que foram premiados por terem lido mais de 30 livros no ano”.

 

TEXTO: THIAGO BOTELHO

FOTOS: CLEOMIR SANTOS

 Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação: 3632-2054

Em um ano, mais de dez mil crianças autistas receberam tratamento no Amigo Ruy

sexta-feira, abril 4th, 2014

No dia 02 de abril foi comemorado o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Em Manaus, a data marcou também o primeiro ano de funcionamento do Espaço de Atendimento Multidisciplinar ao Autista Amigo Ruy (Eamaar), que tem ajudado pais a lidarem melhor no cuidado e acompanhamento dos filhos com o transtorno. Dos mais de dez mil atendimentos realizado ao longo deste primeiro ano de atividade, mais de quatro mil foram nos primeiros meses de 2014.

Marcos Vinícius, de 8 anos, é uma das 800 crianças cadastradas no espaço, que recebe regularmente acompanhamento por uma equipe multidisciplinar formada por especialistas em neuropediatra, psiquiatra, pediatras, enfermeiras, dentistas, fisioterapeutas, nutricionistas, além de profissionais de assistência social, fonoaudiologia, psicologia, pedagogia e educação física.

Há nove meses ele faz tratamento no Eamaar, que é ligado à estrutura da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) e conta com o apoio das secretarias municipais de Educação (Semed) e Saúde (Semsa). Nascido no município de Itacoatiara (a 176 quilômetros da capital), Manuelle Carvalho, 29, mãe de Vinícius, teve que se mudar para Manaus em busca de tratamento para o filho.

“Ele (Vinicius) era muito agressivo, não convivia em ambientes diferentes, não falava. Quando cheguei aqui no espaço ele estava em crise, era uma criança muito transtornada”, lembra Manuelle.

O quadro clínico de Marcos Vinícius se repete em, aproximadamente, 70 milhões de pessoas em todo mundo, segundo estimativa da Organização das Nações Unidas (ONU), e faz parte de um grupo de desordens do cérebro chamado de Transtorno Invasivo do Desenvolvimento (TID), também conhecido como Transtorno Global do Desenvolvimento (TGD).

A psicóloga do Amigo Ruy, Edneia Pontes, que acompanha o tratamento do Vinícius, explica que a incidência do autismo é maior em meninos, com uma relação de quatro meninos para uma menina autista.

“O autismo implica numa tríade de prejuízos. Afeta o comportamento, a interação e a linguagem do indivíduo. As famílias precisam identificar os primeiros sintomas e buscar consulta com neuropediatra ou psiquiatra, para que seja emitido um laudo. É muito importante que os familiares não busquem o diagnóstico na internet porque há textos disponibilizados que não espelham a realidade e podem levar os pais ao desespero”, alertou.

Evolução

Em nove meses de tratamento, a evolução de Marcos Vinícius foi significativa. Hoje, ele já frequenta a escola de ensino regular, em sala especial, e seu comportamento é elogiado pela professora.

“É um avanço a cada dia, cada minuto. Hoje meu filho fala, não usa mais mamadeira, não usa frauda. São vitórias que podem parecer bobas, mas que simbolizam a conquista do espaço do meu filho na sociedade. As conquistas que tive nesses nove meses foram tudo o que eu sonhei durante oito anos”, comemorou Manuelle Carvalho.

A psicóloga Edneia Pontes ressaltou que o diagnóstico precoce é fundamental no tratamento do autismo. “A intervenção precoce é o diferencial na vida da pessoa autista. Quanto mais cedo a família for assistida, mais possibilidades serão abertas para as crianças”.

O tratamento da pessoa diagnosticada com o espectro autista não é apenas uma questão de saúde. Envolve todas as áreas da vida: saúde, educação e assistência social, principalmente. Incluir a pessoa diagnosticada é uma questão de direitos humanos.

Desconhecimento

Marcos Vinícius foi diagnosticado com o transtorno do espectro autista com pouco mais de um ano de idade. No primeiro momento, a notícia foi um choque para os familiares. “Não tinha noção do que era o autismo, nem que médico podia procurar. Além disso, na minha cidade não tinha neurologista”, lembrou Manuelle.

Ela lamentou o fato de, ainda hoje, a falta de informação sobre o autismo gerar tantos preconceitos. “As vezes eles gritam, se jogam, quebram coisas. As pessoas acham que é tolice, que nós não sabemos educar nossos filhos. O preconceito dói demais. Só quem vive diariamente sabe o que é isso”, desabafou. “Ser mãe de uma criança autista é especial e o desafio maior é conscientizar a sociedade do que é esse transtorno”, concluiu.

Serviço

O QUÊ: Espaço de Atendimento Multidisciplinar ao Autista Amigo Ruy

ONDE: Rua 18, Alvorada 2, zona Centro-Oeste (por trás do Banco do Brasil)

CONTATO: 92 3656-4004

REPORTAGEM: Alita Falcão / FOTOS: Karla Vieira e Arlesson Sicsú

Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom)

Alunos da Oca do Conhecimento Ambiental participam do Circuito da Ciência no INPA

sexta-feira, abril 4th, 2014

Alunos da Oca do Conhecimento Ambiental da Zona Norte, administrado pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), tiveram uma aula diferente na manhã desta sexta-feira, 4, no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Os 38 alunos da Oca participaram do projeto Circuito da Ciência, que proporcionou aos estudantes atividades científicas e sociais de forma descontraída.

O projeto, que também contou com a participação de quatro escolas estaduais, existe há 15 anos e já promoveu o conhecimento científico, com diversas atividades sociais, para mais de 200 escolas. De acordo com o coordenador do projeto, Jorge Lobato, levar a ciência para as crianças é sempre gratificante.

“Estamos há 15 anos com esse projeto maravilhoso. É sempre importante manter esse compromisso de aproximar as crianças com a ciência e fazer com que todos se interessem. Trazer essas crianças para o Bosque da Ciência e proporcionar esse dia diferente de aprendizagem”, destacou.

A coordenadora das Ocas do Conhecimento Ambiental, Gina Gama, informou que o projeto existe desde 2005 e a cada ano ganha mais força dentro das comunidades, pois além de trabalhar com alunos no contraturno de suas aulas regulares, o projeto também é voltado para comunitários que se interessem pelas questões ambientais.

“Temos a Oca da Zona Norte, a Oca da Zona Leste e agora temos a Oca no Puraquequara. Nós trabalhamos com uma educação não formal. Não damos somente aulas teóricas dentro de salas de aulas, nosso foco é fazer com que crianças, jovens e os adultos das comunidades se interessem pelo meio ambiente. Na oca, temos projetos, como o Promoção de Mudas, onde orientamos sobre a importância das árvores, de como devem ser plantadas e fazemos a distribuição das mudas para os participantes. Portanto, esse conhecimento obtido com o projeto se torna importante para o trabalho que já realizamos”, destacou Gama.

A forma lúdica e descontraída como as questões ambientais são repassadas para os alunos e visitantes se torna uma maneira de atrair a atenção de todos e fazer com que aprendam brincando, como informou o diretor-substituto do INPA, Estevão Monteiro de Paula. Ele destacou, ainda, a importância da parceria com as empresas privadas.

“Com exposições descontraídas, as pessoas aprendem brincando e absorvem de forma simples o conteúdo. A parceira com empresas privadas, que são sensíveis a questões ambientais, é muito importante para a realização do projeto. Faz com que nós, do INPA, continuemos reforçando o nosso trabalho para que o projeto ocorra por mais anos”, relatou.

Ocas

Projeto idealizado pela Vara do Meio Ambiente e de Questões Agrárias (Vemaqa), administrado pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), a Oca do Conhecimento Ambiental tem como finalidade desenvolver ações socioeducativas utilizando a educação não formal, com alunos no contraturno das aulas regulares, além de dar apoio e fortalecimento no tema de educação ambiental, voltado para o público escolar e para a comunidade em geral. As Ocas surgiram de uma ação da Justiça, como forma de compensar algum dano causado por pessoas ou empresas ao meio ambiente.

Texto: João Pedro Figueiredo

Fotos: Rodemarques Abreu

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): 3632-2054

Escritora Ana Peixoto é homenageada em escola da Semed

quinta-feira, abril 3rd, 2014

A escritora Ana Peixoto foi homenageada pelos alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Maria do Céu, na Rua A-12, bairro Alvorada, zona Centro-Oeste, nesta quinta-feira, como parte das atividades da Semana da Literatura Amazonense. Apresentações de histórias, contato com obras da literatura local, sessão de autógrafo e dramatização de contos infantis fizeram parte da programação do Cmei. A Semana da Literatura Amazonense é realizada simultaneamente em todas as escolas da rede municipal.

Cerca de 240 alunos, entre 3 e 5 anos do maternal, 1º e 2º período da Educação Infantil participaram da atividade lúdica. Para escritora Ana Peixoto, a realização da Semana da Literatura Amazonense contribui para que os escritores amazonenses saiam do anonimato.

“Os escritores passaram muito tempo no esquecimento, sem ter como apresentar seu talento e expor seus trabalhos. Esta semana veio ao encontro com as necessidades, de nós escritores, pois com ela,  é possível divulgar e apresentar o que produzimos. Além disso, temos a oportunidade de ajudar na formação de pessoas. Isso é maravilho e o mais gratificante para qualquer escritor. Por isso me sinto honrada de estar aqui e ser homenageada ”, comentou Ana Peixoto.

Segundo a gestora do Cmei, Norma Wanzeler, momentos como este são fundamentais para o interesse da leitura na fase infantil. “Crianças nesta idade (3 e 5 anos) precisam ouvir histórias e ter contato com livros, pois eles ajudam a devolver a escrita e seu cognitivo. Com isso podemos até cultivar o surgimento de novos escritores na nossa região”, salientou a gestora.

O evento aconteceu nos turnos da manhã e tarde envolvendo, também, os alunos da Escola Imaculada Conceição. Na homenagem os alunos conheceram  sobre os livros da escritora.

Programação

De 1 a 14 de abril as Divisões Regionais de Educação e as escolas da rede municipal de ensino farão atividades culturais, tais como: exposições de livros, concursos literários, gincanas, feiras culturais, palestras, encontro com escritores entre outras atividades voltadas para a valorização da literatura.

Biografia

A escritora, Ana Peixoto, é Natural de Manaus, escreve crônicas, poesias e histórias infanto-juvenis. Faz pesquisas sócio-ambiental nos municípios amazonenses para transformá-las em literatura infanto-juvenil regionalizada. É licenciada em Filosofia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Fez curso de extensão universitária em Estudos Sociais.

 

Texto: Emerson Felipe

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed):

92 3632-2054

Orientadores do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa trocam experiências em seminário

quinta-feira, abril 3rd, 2014

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) foi representada por 73 orientadores de estudos, que atuam no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic), durante seminário de socialização de experiências, realizado na manhã desta quinta-feira, 03. O pacto é um compromisso para alfabetizar todos os alunos até os oito anos de idade. Em 2014, o número de profissionais da rede municipal envolvidos com o Pnaic será de 2,5 mil professores e 75 orientadores de estudos para atender 400 escolas.

O seminário foi realizado no auditório do Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e reuniu orientadores de todo o estado. Nele, os participantes compartilharam experiências sobre a formação continuada dos professores que atuaram no pacto em 2013.

A coordenadora do Pnaic na Semed, Maysa Araújo Amorim, destacou que a troca de informações contribui para qualificar a atuação de orientadores e professores. “Eventos como este são importantes porque dividimos com os colegas as nossas experiências. Expomos como trabalhamos em Manaus e conhecemos o trabalho dos demais. Nesse momento, podem surgir novas ideias. O objetivo é que todos se ajudem”.

A subsecretária de Gestão Educacional da Semed, Ana Falcão, disse que o seminário servirá para mostrar novas ideias pedagógicas nas formações continuadas do Pnaic.  “Os orientadores que estão participando deste seminário são as pessoas que têm, junto conosco (Semed), a responsabilidade de estar preparando os professores que atuam nas três primeiras series do Ensino Fundamental a terem uma prática que impacte e possa assegurar o aprendizado dos nossos alunos”.

Ampliação

 Em 2013 o número de escolas atendidas pelo Pnaic era de 318 e este ano o pacto vai atender 400 escolas municipais que contam com alunos de 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental. O número de profissionais envolvidos este ano será de 2,5 mil professores e 75 orientadores.

 “A partir de junho começamos as formações continuados com os professores. Esse ano, será trabalhada a linguagem matemática e os que entram no programa a partir de 2014 também terão formação em Língua Portuguesa”, informou a coordenadora do Pnaic na Semed, Maysa Araújo Amorim.

Peça de teatro

 Durante o Seminário, 15 alunos da Escola Municipal Ouvidor Sampaio encenaram a peça ‘Lição de Vida’. A história, que conta a superação de um menino da roça, é fruto de uma redação escrita por um aluno que participa do Pnaic. As falas foram adaptadas para o teatro e os próprios estudantes montaram o cenário.

TEXTO: Thiago Botelho

FOTOS: Cleomir Santos/Semed

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed)

92 3632-2054

Semed realiza formação para 200 monitores do Projeto Reforço Escolar

quarta-feira, abril 2nd, 2014

Cerca de 200 bolsistas do Programa Bolsa Universidade que irão atuar como monitores do projeto de reforço escolar da Secretaria Municipal de Educação (Semed) passaram por formação pedagógica nesta terça-feira, 2. Eles conheceram a metodologia do Projeto Reforço Escolar – Tempo de Superação e o encontro ocorreu na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), Parque 10, zona Centro-Sul. Neste ano, o projeto irá atender 16 mil alunos de 200 escolas municipais.

Os monitores são acadêmicos dos cursos de pedagogia e licenciatura em língua portuguesa e matemática, que irão atuar no projeto como contrapartida ao benefício recebido pela prefeitura por meio do Bolsa Universidade.

Segundo a coordenadora do Reforço Escolar, Neuza Viana, a reunião serviu para orientar o trabalho a ser desenvolvido e apresentar a rotina das escolas. Foram explicados como devem ser preenchidos os diários de classe e as frequências dos alunos.

“Essa formação foi para explicar a parte burocrática e pedagógica das ações na escola. Eles foram informados, também, de como devem se portar e como se vestir. Além disso, foi explicada a importância que o projeto tem no desenvolvimento das crianças e que eles são peças chaves nesse processo”, ressaltou.

Rina França está cursando o terceiro período de pedagogia e será uma das monitoras do projeto. Adquirir experiência no meio acadêmico é uma das metas da estudante.

“Estou bastante empolgada com essa oportunidade. Será uma experiência importante que me ajudará no desenvolvimento. Muitos não gostam dessa contrapartida, mas eu realmente acredito que será muito bom para mim”, disse.

Projeto

O Projeto Reforço Escolar – Tempo de Superação, que teve início em 2013, é desenvolvido pela Semed em parceria com a Escola de Serviço Público Municipal (ESPI) e disponibiliza aulas de reforço para alunos de 1º ao 5º ano que tenham dificuldade de aprendizado nas disciplinas de língua portuguesa e matemática. Os alunos terão o estudo reforçado no contraturno das aulas curriculares.

Texto: Thiago Botelho

FOTOS: Cleomir Santos

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): 3632-2054

Alunos autistas participam de atividade recreativa

quarta-feira, abril 2nd, 2014

Para comemorar o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, 60 alunos da Escola Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo e da Associação de Amigos do Autista (AMA) tiveram uma manhã de descontração e atividades recreativas, nesta quarta-feira, 02, no clube City Park, no quilômetro 33 da AM-010 (estrada que liga Manaus a Itacoatiara). A programação foi promovida pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Antes de irem à piscina com os alunos, pais, professores e monitores participaram de uma missa na Igreja Nossa Senhora de Nazaré, no bairro Adrianópolis, que marcou o início da programação. Segundo a professora da Escola Municipal André Vidal de Araújo, Elisangela Freire aproximadamente 200 pessoas participaram da celebração. Ela destacou a importância da participação dos pais.

“A participação dos pais é fundamental para que os alunos se sintam à vontade. Como eles já vivem no mundo deles, como todos os autistas, percebemos que ao lado dos pais e parentes os alunos têm uma melhora significativa”.

A felicidade de sair da rotina das aulas nas escolas estava estampada no rosto dos alunos que foram até o clube. Foi o caso do aluno Tiago dos Santos, 25, que, apesar da timidez, afirmou que estava se divertindo com os amigos. “Estou jogando bola e fazendo natação com os coleguinhas”.

Aluno da AMA, Gabriel Pereira, 21 – o mais comunicativo da turma – comentou ter gostado do passeio e frisou que estava ansioso para o restante da programação. “Estou gostando de tudo. Vamos ver a onça na sexta-feira (04)”, destacou o aluno.

O músico Gentile Vieira, 30, acompanhou o filho Marlyson Soares, 15, no passeio e ressaltou que ambos aproveitaram o evento. “É uma boa forma de interagir, quebra a rotina da escola, porém sabemos que deve haver um cuidado redobrado, por isso a importância da presença dos pais, além dos monitores. A felicidade do meu filho me faz feliz”.

A programação faz parte da Semana de Conscientização do Transtorno do Espectro do Autismo em Manaus, que continua nesta quinta e sexta-feira. Referência em Manaus, o Complexo Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo é coordenado pela Gerência de Educação Especial da Semed e atende 420 alunos especiais. Aproximadamente 180 deles são autistas, divididos entre alunos da Escola André Vidal de Araújo e crianças atendidas pelos programas voltados à estimulação essencial, estimulação de aprendizagem em dois níveis e multiprofissionais.

TEXTO: João Pedro Figueiredo

FOTOS: Rodemarques Abreu

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): 3632-2054

Escola Especial André Vidal de Araújo é referência no tratamento do autismo

quarta-feira, abril 2nd, 2014

Uma escola que oferece além dos tradicionais espaços de uma instituição de ensino, estrutura e atividades que contribuem para a evolução fisiomotora e cognitiva de alunos com o transtorno do espectro de autismo. É desta forma que a Escola Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo vem despertando a atenção e conquistando a aprovação de pais de crianças com o transtorno.

As atividades e todo o trabalho pedagógico realizado no processo educacional dos alunos autistas tornaram a escola, que funciona na Vila Amazonas, no bairro Parque Dez, uma referência na rede de ensino da Prefeitura de Manaus.

Como a maioria das escolas, a André Vidal de Araújo é equipada com laboratório de informática, salas de música, de jogos e de vídeo, além de biblioteca, mas é nos circuitos funcionais e na piscina que os alunos mostram evolução dia após dia. Muitos já demonstram intimidade com a água e fazem questão de gastar energia com as braçadas e mergulhos.

“O próprio meio líquido favorece o trabalho porque a água tem um efeito relaxante. No funcional o trabalho é mais individualizado. Já na piscina eles se socializam mais, realizando o trabalho motor com a diversão”, disse a professora de educação física e responsável pelas atividades na piscina, Zélia Allen.

A escola faz parte do Complexo de Educação Especial André Vidal de Araújo. O gestor do espaço, Helivan Dantas, destacou o trabalho feito no local desde o diagnóstico do autismo.

“Aqui não falta material e nem estrutura para trabalhar com os alunos. O diagnóstico do autismo acontece com mais rapidez e estamos recebendo crianças cada vez mais novas, possibilitando o trabalho e a reversão de características do autismo. Assim muitos deles passam a interagir na sociedade”.

Atividade motora

Professor de educação física, Luiz Cláudio Pinheiro trabalha há seis anos com educação especial e ressaltou a necessidade de se desenvolver atividades que trabalhem o equilíbrio, o comando e o direcionamento, despertando no autista uma melhor coordenação motora e o aprendizado de outros fatores pedagógicos.

“Com essas atividades físicas despertamos a atenção das crianças para as formas geométricas, cores e comandos que ajudam a uma melhor interação social. Todas as atividades físicas trabalham o psicopedagógico até que o aluno atinja o nível adequado de fazer a atividade de forma individual e só”, explicou.

Apoio à família

Elizabeth Cabral é mãe de João Batista, de 9 anos, que frequenta a escola desde que a família descobriu nele a presença do transtorno do espectro do autismo.  Segundo ela, a escola foi um suporte não só para o filho, mas para toda a família em seu convívio diário.

“Aqui na escola, o João entrou com três anos, desde a nossa descoberta do transtorno. Eu não sabia o que era autismo e aqui também tive a ajuda com essas informações. Nós também aprendemos como continuar com os ensinamentos em casa colaborando com a evolução das crianças”, destacou.

Matéria: Ulysses Marcondes

Foto: Tácio Melo

Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom)

(92) 3625 6908 / 3625 6921 / 3625 6844

Semed realiza primeira chamada pública de 2014 para adquirir alimentos da merenda escolar

quarta-feira, abril 2nd, 2014

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) realizará a primeira chamada pública deste ano para a seleção, credenciamento e contratação de agricultores e empreendedores da Base Familiar Rural interessados em fornecer alimentos para a merenda escolar.  A chamada foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) desta terça-feira, 1º. Em 2014, serão investidos aproximadamente R$ 17 milhões na aquisição de merenda escolar, sendo R$ 9 milhões do Governo Federal e R$ 8 milhões do poder público municipal.

Os interessados em fornecer os ingredientes para a merenda escolar da rede de ensino devem apresentar proposta, no período de 2 a 22 de abril, na Divisão de Acompanhamento de Contratos e Convênios da Semed, sala 303, na Avenida Mário Ypiranga Monteiro, 1.249, Parque 10 de Novembro, zona Centro-Sul, de 8h às 12h e de 13h30 às 17h30. A abertura dos envelopes das propostas das cooperativas agrícolas ocorrerá no dia 23 de abril, às 9h30, no auditório Luiz Geraldo Pontes Teixeira, na Semed.

A chamada pública visa à aquisição exclusiva de gêneros alimentícios oriundos da agricultura familiar e atenderá 516 escolas municipais. Mais de 230 mil alunos serão beneficiados.

Em 2010, a Semed começou a fazer as chamadas públicas para aquisição de gêneros alimentícios do Programa de Alimentação Escolar, destinadas às cooperativas ou associações de agricultores. Ano passado, o município realizou duas chamadas públicas e ofereceu alimentos que supriram 31% da necessidade nutricional dos alunos. O percentual é considerado uma marca histórica, pois o mínimo exigido pelo governo federal é que os alimentos oferecidos na merenda supram 30% da necessidade.   

Com as chamadas públicas, a Prefeitura de Manaus cumpre uma determinação estabelecida na Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009,  na Resolução do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE), nº 26, de 17 de junho de 2013, e demais normas, explicou o gerente de controle de qualidade da alimentação escolar da Semed, Leis Batista.

“Nesse primeiro momento estamos demandando 28 itens. Isso decorre em obediência à legislação federal, o que a prefeitura vem cumprindo de forma extraordinária. A nossa proposta é ultrapassar a meta nutricional, que é de 30%, já na primeira chamada pública”, disse.

Serão selecionados 28 itens oriundos dos gêneros alimentícios da agricultura familiar, como: açaí, abacaxi, abóbora, macaxeira, farinha de mandioca, quiabo e pimenta de cheiro.   

Além de prestar orientação técnica aos trabalhadores rurais sobre a chamada pública, a Semed já beneficiou produtores de 26 municípios. Entre eles, de Iranduba, Presidente Figueiredo, Itacoatiara, Rio Preto da Eva, Carauari, Manacapuru, Eirunepé, Manicoré e Lábrea. 

 

TEXTO: Paulo Rogério Veiga

FOTOS: Lton Santos/Semed

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): 92 3632-2054

Semed realiza Encontro de Coordenadores do Programa Mais Educação

quarta-feira, abril 2nd, 2014

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) realizou, na manhã desta terça-feira, 1º, na sede da secretaria, o Encontro de Coordenadores do Programa Mais Educação. No evento, foram repassadas e discutidas as orientações gerais do programa para 2014 que serão aplicadas nas 299 escolas municipais que aderiram ao Mais Educação.

O programa é uma estratégia do Ministério da Educação (MEC) para induzir à ampliação da jornada escolar e as escolas que aderem a ele desenvolvem atividades na área de educação ambiental, esporte e lazer. Em Manaus, o programa atenderá 34.852 alunos do 1º ao 9° ano do município e será realizado no contraturno.

Participaram do encontro todos os coordenadores das escolas que fazem parte do programa. Em pauta, os repasses do governo federal para execução de seis meses do projeto, a operacionalização do programa nas escolas, formação das turmas, entre outros assuntos.

A novidade deste ano é a inclusão dos estudantes do primeiro ano, oriundos do programa “Alfabetizando na Hora Certa”, que conta com mais de 50 atividades. A escolha delas fica a critério das instituições de ensino, de acordo com o perfil pedagógico de cada uma. É obrigatório desenvolver atividades para letramento, matemática e orientação de estudo e leitura.

Dentro do projeto, os alunos das escolas municipais da zona rural são beneficiados com o programa “Campos do Conhecimento”. Todas as atividades têm um acompanhamento pedagógico da Semed. Os trabalhos são desenvolvidos com turmas formadas por 30 alunos, com exceção as atividades de “Orientação de Estudos e Leitura”, que contam com 15 estudantes.

Segundo coordenador do Programa Mais Educação na Semed, Anderson Rodrigues, os responsáveis pelas unidades de ensino receberam toda orientação possível sobre como atuar com os alunos na escola.

“Esse primeiro encontro com eles foi voltado para os repasses e orientações gerais do programa. Nós enfatizamos, principalmente, a questão pedagógica de como trabalhar com os alunos sobre a atividade complementar no ensino regular. O programa tem esse foco, tanto pedagógico, quanto financeiro como suporte para as escolas na aprendizagem dos alunos”, disse. Rodrigues contou que o Mais Educação contempla, em cinco horas de atividade semanal, o trabalho pedagógico, emocional e esportivo, além desenvolver talentos e outras habilidades.

O coordenador do Programa Mais Educação na Escola Municipal Iran de Lima Caminha, no Jorge Teixeira, zona Leste, Vicente de Paulo Dourado de Menezes, trabalha no local com 125 alunos, com orientação em português, matemática, xadrez, capoeira, jornal e horta escolar.

Com alunos do 2º ao 5º ano, a Escola Municipal Escritor Lima Barreto, no bairro Tarumã, zona Oeste, trabalha com o Programa Mais Educação há dois anos, com 125 estudantes e cinco atividades: orientação de estudo e leitura, Liga pela Paz, tênis de mesa, meio ambiente e taekwondo.

Texto: Paulo Rogério Veiga

Fotos: Rodemarques Abreu/Semed

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): 3632-2054