Archive for the ‘noticias’ Category

Cinco modalidades abrem o primeiro dia de disputas do Jaavas

terça-feira, agosto 26th, 2014

Natação, golbol, futsal, bocha e queimada foram as modalidades disputadas nesta terça-feira, 26, primeiro dia de competição dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas). As disputas foram realizadas no Centro de Convivência Magdalena Arce Daou, na Compensa, zona Oeste, e no Complexo Municipal de Educação André Vidal, no Parque 10, zona Centro-Sul.

Na queimada, o duelo entre a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) Manaus e o Complexo Municipal de Educação André Vidal foi acirrado.

Todos os competidores tinham deficiência auditiva e a torcida, em respeito, permaneceu calada. A cada ponto, os presentes levantavam os braços e balançavam as mãos, gesto que representa o aplauso na Linguagem Brasileira de Sinais (braile).

Segundo Eldo Cabral, um dos coordenadores do Jaavas, a competição não tem vencedor. Todos são campeões e recebem medalhas de participação. A ideia é promover o lado social dos alunos.

“Temos nos jogos alunos com diversas deficiências. Síndrome de down, paralisia cerebral, entre outras. Aqui, trabalhamos a união deles, a confiança e também a parte física. É muito prazeroso para os participantes”, disse.

A alegria no rosto dos alunos expressava a satisfação deles em participar dos jogos. Rafael Rocha, 18, tem deficiência intelectual. Do time do André Vidal, ele foi o maior pontuador durante a partida. Sem modéstia, afirmou que é o melhor da equipe. “Sou muito bom, por isso que nós ganhamos. Fiquei feliz e meus amigos também”.

Já Marcelo da Silva, colega de Rafael, disse que só estava no time de queimada para “quebrar um galho”. Ele afirmou que seu esporte preferido é o futsal. “Ano passado ainda fiz dois gols na competição. Esse ano vou fazer mais”, prometeu.

 Melhora pedagógica

A professora Elisangela de Souza leciona língua portuguesa e matemática no Complexo André Vidal. Em sua sala, há alunos com autismo, paralisia cerebral e deficiência intelectual. A maioria deles está participando do Jaavas. Para ela, a atividade também ajuda no desenvolvimento escolar.

“Eles saem do ambiente da sala de aula e ficam eufóricos. Sabemos que os jogos influenciam bastante no rendimento escolar, pois eles trabalham a parte motora, o espaço e a lateralidade. Então, isso tudo ajuda. Percebemos, por exemplo, maior facilidade na hora que eles voltam para trabalhar a língua portuguesa e a matemática”, explicou.

 

TEXTO: THIAGO BOTELHO

FOTOS: LTON SANTOS

 

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): 92 3632-2054

Pais e alunos participam de 2º Festival Folclórico da Escola Municipal Francisca Mendes

terça-feira, agosto 26th, 2014


Foi realizado, na manhã desta terça-feira, 26, o 2º Festival Folclórico da Escola Municipal Francisca Mendes, localizada no bairro São José 2, zona Leste. A festa contou com apresentações dos alunos e participação dos pais, que lotaram o pátio da escola.

Os temas do festival foram divididos por turmas, como informou o gestor Carlos José. As turmas das salas multifuncionais ficaram com o tema ‘Desenho Coloridos’, as turmas do 1º ano apresentaram sobre ‘Cantigas de Roda’, os do 2º ano ficaram com o tema ‘Trava Língua’, os do 3º ano com ‘Receita’, os do 4º ano com ‘Parlenda’ e os do 5º ano apresentaram as ‘Lendas’.

“Foi um sucesso o nosso festival, os pais compareceram em grande número, trazendo as guloseimas, não foi nada comprado, foi tudo preparado por eles para servir os alunos. As crianças trabalharam os temas por pouco mais de dois meses, foi uma boa preparação, com pesquisas, trabalhos em sala de aula e eles se saíram muito bem. A apresentação em público também trabalha a expressão corporal, libera a timidez e isso também é bom”, relatou o gestor.

O aluno Diogo Lobato Gomes, 13, do 5º apresentou a ‘Lenda da Iara’ e informou que gostou de participar e que aprendeu mais sobre o folclore. “Eu não sabia da lenda, mas durante a pesquisa a gente foi aprendendo e foi bem legal a apresentação, foi divertido”, informou.

Para a dona de casa Cristiana Melo Lima, mãe do aluno Mateus Lima Ribeiro, 7, do 2º ano, é importante a participação dos pais, dando apoio para os filhos.

“Foi muito legal o festival da escola. Já havia acompanhado ano passado e posso dizer que esse ano teve uma grande evolução. A organização foi muito boa, teve bastante opção de diversão para os alunos e as apresentações, as danças, os desenhos, estavam todos lindos. Os pais que puderem devem participar das atividades dos filhos nas escolas, para apoiar e incentivar”, relatou.

Ao final do Festival Folclórico, ainda houve premiação para os alunos que tiveram seus trabalhos, desenhos, peças, citações, escolhidos por uma equipe de jurados formada por professores.

 

TEXTO: João Pedro Figueiredo

FOTOS: Cleomir Santos e Divulgação da Escola 

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054

Escola Municipal José Tavares aborda “Água fonte de vida que dá a vida” em Feira de Ciências

terça-feira, agosto 26th, 2014

Com uma equipe de cinco alunos selecionados pela coordenação pedagógica, a Escola Municipal José Tavares de Macedo, bairro Santa Luzia, zona Sul da cidade, durante três semanas realizou um trabalho de pesquisa com uso das tecnologias, mas principalmente a visitação a áreas adjacentes da unidade de ensino do projeto “Água fonte de vida que dá a vida”, tema da 2ª Feira de Ciências, Tecnologia e Educação Ambiental.

Com objetivo de valorizar a água como fonte de vida, reconhecendo sua importância, as consequências pelo mau uso e utilização adequada em nossa vida, o grupo de alunos fez a apresentação dos trabalhos nesta terça-feira, 26, no período da manhã e da tarde, no refeitório da escola. A programação contou com a presença da comunidade escolar, educadores, professores e pedagogos da escola.

“Creio que foi um aprendizado muito grande para os alunos, porque eles puderam ver de perto a situação dos igarapés e ver que as pessoas estão poluindo os rios. Eles, in loco, presenciaram a situação das lixeiras nas proximidades da escola, do lixo que é jogado nas calçadas, nas ruas, ou seja, eles agora têm a certeza de que é muito importante a preservação dos rios e não se pode jogar tudo dentro deles.”, finalizou uma das coordenadoras dos alunos, Ione Matias de Andrade.

Uma das atividades dos alunos dentro do tema “Água fonte de vida que dá a vida” foram entrevistas com comunitários sobre o lixo nas adjacências da escola, registro da contaminação dos rios por meio de filmagens, visita ao igarapé ‘Mestre Chico’, no Educandos, além da criação de um blog na internet para o registro das atividades sobre o trabalho executado.

Um dos cinco alunos que realizou a pesquisa foi Victor Gabriel de Souza, 11, do 5º ano vespertino. Ele disse, que a experiência de acompanhar de perto a situação nos arredores da escola foi excelente e afirmou que todos precisam ter consciência da preservação do meio ambiente em geral.

“Esse trabalho foi o mais desenvolvido que a gente fez até agora. Temos muitos elementos da natureza, mas nosso maior tesouro é a água, por isso, é fundamental fazer esse esforço. Sem água não temos vida, e sem vida o ser humano morre. Muita gente do bairro não polui só os rios, mas a rua, porque o certo é jogar lixo no lixo, mas acabam jogando por onde todos andam”.

Moradora do bairro Santa Luzia, a funcionária pública Vera Lúcia, 42, disse que o trabalho dos alunos, de sair para verificar de perto o total descuidado com o ambiente escolar e da comunidade, é algo que merece o respeito e admiração de todos.

“Essa semente a gente só vai ver o resultado no futuro, porque aqui nós temos uma lixeira ociosa em frente a escola,  problema do desperdício da água da própria comunidade. Enfim,  é importante que os alunos, que são moradores da comunidade, visitem casa em casa e conversem com os próprios pais para futuramente evitar esse desperdício.”, salientou.

 

Texto: Paulo Rogério Veiga

Fotos: Divulgação Escola

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054

Jogos inclusivos vão reunir mais de dois mil alunos

terça-feira, agosto 26th, 2014

Mais de dois mil alunos com deficiência, de 33 delegações, participarão da 3ª edição dos Jogos Adaptados André Vidal (Jaavas), até o dia 30 de agosto. A solenidade de abertura do evento inclusivo, que é promovido pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), aconteceu na noite desta segunda feira, 25, no Clube do Trabalhador (Sesi), na alameda Cosme Ferreira, Coroado, zona Leste.

Durante a cerimônia, houve desfile de escolas, acendimento da pira Olímpica, apresentações de alunos do Complexo Municipal de Educação Especial (CMEE) André Vidal de Araújo e instituições participantes. Os mais de dois mil atletas disputarão 37 modalidades esportivas e atividades adaptadas. Entre os participantes estão a Associação de Amigos Autistas do Amazonas (AMA) e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), de Iranduba.

O Jaavas tem como proposta mobilizar a comunidade educativa, que trabalha com alunos com deficiência, oferecendo atividades lúdicas e esportivas que possibilitem o desenvolvimento nos aspectos cognitivo, motor, afetivo e social de alunos com deficiência.

As modalidades disponíveis nesta edição são: basquetebol, voleibol, futsal, natação, goal bol, bocha, corrida sobre banco sueco, atletismo, tênis de mesa, queimada, entre outras.

Os jogos serão sediados no Complexo Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo, na Creche Municipal Magdalena Arce Daou, no Clube do Trabalhador (Sesi), Apae, na Faculdade de Educação Física  e Fisioterapia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Vila Olímpica de Manaus.

O secretário municipal de educação, Humberto Michiles, disse que atividades como o Jaavas devem ser ampliadas dentro da secretaria. “Iniciativas como esta devem ser cada vez mais fortalecidas, pois é a a partir delas que oferecemos momentos únicos a essas pessoas. Com isso, oportunizamos entretenimento, diversão e interação, por exemplo”.

O secretário destacou ainda sua satisfação com o grande número de participantes no evento. “Estamos felizes com a quantidade de pessoas que vão participar nesta edição. São mais de duas mil. Isso prova que as pessoas reconhecem a importância deste evento que está ampliando a cada ano”.

O público-alvo da atividade são pessoas com deficiência intelectual, síndrome de autismo, deficientes visuais, deficientes auditivos e com
paralisia cerebral.

A coordenadora do Jaavas, Shirley Amaral, mencionou as conquistas alcançadas com a realização dos jogos. “Com o Jaavas, percebemos que nossos professores estão buscando qualificação para trabalhar com os alunos com deficiência. Percebemos também que nossos alunos estão mais motivados e, principalmente, inseridos na sociedade. Isso nos deixa felizes e dispostos ainda mais para continuar com esse trabalho”, disse Shirley.

O Jaavas é destinado a todos os estabelecimentos de ensino da rede municipal, filantrópica e particular de Manaus e aos municípios que compõem o Estado.

A secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) e primeira dama, Goreth Garcia, esteve presente na cerimônia de abertura. “É realmente um trabalho sério e louvável desenvolvido no município com as pessoas que têm deficiência”, destacou.

A gerente de Educação Especial da Semed, Reni Formiga, disse ainda que “um evento como este representa às pessoas com deficiência a oportunidade de se sentirem importantes, valorizadas e, sobretudo, parte de uma sociedade que às vezes não entende que pessoas com deficiência têm e merecem o mesmo direito e respeito que todos”.

 

Texto: Emerson Felipe

Fotos: Lton Santos/Semed

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054

Circuito do Trabalho realiza mais de 600 atendimentos no Santa Inês

segunda-feira, agosto 25th, 2014

Mais de 600 atendimentos foram realizados no sábado, 23, no 11° Circuito do Trabalho, no bairro Santa Inês, zona Leste. A ação é quinzenalmente promovida pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Desenvolvimento (Semtrad).

O circuito ocorreu na Escola Municipal José Garcia Rodrigues, atendendo a moradores do Santa Inês e bairros próximos. No local, foram efetuados 198 cadastros para encaminhamento ao mercado de trabalho, 101 emissões de Carteira de Trabalho (CTPS) e 12 agendamentos para procedimento de entrada no Seguro Desemprego. Outras 299 pessoas participaram de palestras de orientação ao trabalhador. No local também foram ofertados serviços de saúde, exames oftalmológicos e corte de cabelo.

Acompanhado pelo diretor do Sistema Nacional de Empregos (Sine), Adonay Sabá, o secretário municipal do Trabalho, David Reis, visitou as instalações onde foram oferecidos os serviços do circuito e explicou como a ação funciona quinzenalmente e de forma itinerante.

“O circuito tem recebido a cada edição um fluxo de pessoas acima do esperado e será aprimorado com a implementação de novos serviços. É orientação do próprio prefeito Arthur Virgílio Neto que alcancemos toda a cidade”, explicou.

Em nome da comunidade, a presidente da Associação de Moradores do Santa Inês, Maria Regina, 38, ressaltou a importância da ação na área. “Os serviços nos ajudaram bastante. É nosso desejo que todos tenham acesso a ações como esta, principalmente moradores de comunidades mais distantes da zona Leste”.

Texto: Michelangelo Botto/ Semtrad

Gestores da DDZ Leste 2 participam de reunião mensal

segunda-feira, agosto 25th, 2014

Gestores da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Leste 2 participaram nesta segunda-feira, 25, da reunião mensal com representantes da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Foram debatidos temas de importância para as escolas, como infraestrutura, merenda escolar, instalação de ar condicionado, entre outros. O encontro ocorreu no auditório da DDZ Leste 2, localizado na Alameda Cosme Ferreira, zona Leste.

 

Segundo a subsecretária municipal de Gestão Educacional da Semed, Ana Falcão, as reuniões mensais ajudam a diminuir o número de demandas das escolas e é uma ótima oportunidade para passar planos e metas da secretaria.

 

“Estamos dando continuidade ao nosso ciclo de reuniões, com essa aproximação, esse espaço de integração, a gente percebe que as demandas vão diminuindo, na medida do possível, pois essa aproximação facilita os caminhos para a resolução dos problemas que as escolas enfrentam. Assim o gestor não fica sem resposta e passa para a comunidade, que é a primeira a cobrar do diretor quando as coisas não estão saindo como deveria. Quanto à parte pedagógica, hoje nós conversamos muito sobre a nossa proposta, que já está sendo fechada, com o Instituto Ayrton Senna, para que possamos ter um ganho a mais na aceleração da aprendizagem. Isso foi passado para os gestores, que devem passar para o restante da escola, assim todos têm o conhecimento para contribuir com a educação”, informou.

 

Participativo na reunião, buscando melhorias para a Escola Municipal Francisco Nunes da Silva, o gestor Antônio Jorge Tavares Lopes informou que é importante ter uma conversa diretamente com representantes da Semed para buscar a solução o mais breve possível.

 

“Fica uma conversa bastante clara, pois nós, gestores, temos um “feedback”, a secretaria vindo até a Divisão, tirando dúvidas, nos dá um apoio para saber o que vamos falar para nossa comunidade. É um estreitamento entre a escola e a Semed que facilita muito o trabalho de ambos os lados”, relatou.

 

Assim como a gestora Grinaura Medeiros, da Escola Municipal Padre João D’Vries, que aprova a realização das reuniões para a escola poder dar uma resposta para os pais dos alunos sobre questionamentos frequentes.

 

“É muito importante, é uma luta constante para que as coisas melhorem na escola. Nós como gestores somos os primeiros a pegar tudo, questionamentos dos comunitários e assim podemos ter uma resposta para dar para eles e esperamos que os problemas sejam resolvidos”, informou.

 

Durante a reunião também foi conversado sobre os desfiles da semana da pátria, além de antecipar alguns pontos do calendário escolar 2015. Os questionamentos tratados durante a reunião foram passados diretamente para os setores responsáveis que devem tomar as medidas cabíveis.

 

TEXTO e FOTO: João Pedro Figueiredo

Abertura dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo será nesta segunda-feira

segunda-feira, agosto 25th, 2014

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), realiza nesta segunda-feira, 25, às 18h, a abertura oficial dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas). A cerimônia de abertura ocorrerá no Clube do Trabalhador do Serviço Social da Indústria (Sesi), localizado na Alameda Cosme Ferreira, bairro São José 1, zona Leste.

Este ano, dois mil atletas de 33 delegações disputarão 37 modalidades esportivas e atividades adaptadas. Entre os participantes está a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) do município de Iranduba. O número de delegações deste ano é superior ao de 2014, quando 25 delegações participaram.

Durante o evento, ocorrerá desfiles das escolas, acendimento da Pira Olímpica, apresentações de alunos do Complexo Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo, da Semed, e da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped).

Serviço

O quê: Abertura dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas)

Quando: segunda-feira, 25 de agosto

Horário: 18h

Onde: Clube do Trabalhador (Sesi), Alameda Cosme Ferreira, nº 3295, bairro São José 1

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação 

(92) 3632-2054

Atletas abraçam a causa da inclusão e participam de 2ª corrida rústica

segunda-feira, agosto 25th, 2014
A manhã deste domingo, 24, foi marcada pela inclusão social durante a 2ª Corrida Rústica Abrace Uma Pessoa Com Deficiência. Cerca de 600 pessoas participaram da corrida de 5 quilômetros que teve como ponto de largada e chegada o Complexo Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo, localizado na Rua da Penetração, bairro Parque 10, zona Centro-Sul.
Promovido pela Prefeitura de Manaus, por meio das secretarias Municipal de Educação (Semed) e Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), o evento faz parte da programação dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas), edição 2014.
Os primeiros a largar foram os atletas com deficiência, em seguida o pelotão categoria Elite masculino e feminino. Os três primeiros colocados receberam uma premiação de R$ 500, R$ 300 e R$ 200 respectivamente. Porém, para a professora Shirley Amaral, que é coordenadora e idealizadora do projeto, o importante da corrida é a participação, a inclusão social.
“Nosso objetivo maior é a inclusão, abrir mais espaço na camada social para a pessoa com deficiência. Esse ano tivemos mais de 600 inscrições, um número bom de pessoas que aderiram à causa da deficiência. Estamos  em uma semana muito importante, pois nessa segunda-feira começam os Jaavas, onde contamos com mais de duas mil pessoas inscritas”, relatou.
Primeiro colocado na categoria Deficiente Visual, Antônio de Oliveira Onório, 48, informou que começou a correr há 8 anos depois que foi motivado pelo seu professor de educação física, Sérgio da Silva, após perder a visão.
“Sofro de uma doença hereditária. Perdi a visão há 28 anos e não me imaginava correndo para competir. Mas o professor Sérgio me incentivou, mostrou que era possível, que ele sendo meu guia, correndo ao meu lado eu poderia superar meus desafios e foi assim que aconteceu. Hoje, participei de mais uma corrida e essa tem uma diferença boa, pois posso competir com outras pessoas que têm deficiência, é uma ótima iniciativa”, ressaltou.
Denilson Oliveira Barbosa foi o primeiro a cruzar a linha de chagada na categoria cadeirante masculino. Para ele, participar da corrida é uma motivação e um desafio.
“É uma motivação maior essa corrida, mostra nossa inclusão na sociedade. Superei os desafios do percurso e consegui chegar em primeiro na minha categoria”, relatou.
Mesmo sendo a única mulher cadeirante a competir, Jady Gabrielly fez questão de completar todo o percurso. Esta foi a primeira vez que a atleta participou de uma corrida após perder as pernas em um acidente, há nove anos.
“Me superei. Foi maravilhoso, pois nunca tinha competido, tive dificuldades que já sabia que ia ter, mas consegui chegar e espero que esta seja a primeira corrida de muitas que vou participar”, relatou.
Corredor amador, Dionísio Cardoso foi primeiro colocado na categoria Elite. O jovem atleta ressaltou que todos devem ter ciência do trabalho realizado com as pessoas com deficiência.
“É muito importante para a sociedade abraçar essa ideia, para saber que as pessoas que necessitam de um cuidado especial não estão esquecidas. Estão de parabéns todos que se inscreveram. É uma pena que ainda têm pessoas que não se interessam pela causa, mas foi bom que muita gente participou. Ano passado eu fui o segundo colocado e esse ano consegui ser campeão”, comemorou.
O Jaavas acontece em parceria com as secretarias de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), da Educação (Seduc) e de Esporte (Sejel), além da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), entre outros órgãos públicos e privados.
TEXTO: João Pedro Figueiredo
FOTOS: Cleomir Santos
Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054

Cerca de 250 atletas mirins participam da 1ª Corrida do Abracinho

sábado, agosto 23rd, 2014

Mais de 250 atletas mirins participaram da 1ª Corrida do Abracinho, na tarde deste sábado, 23, em frente ao Complexo Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo, localizado na Rua da Penetração, bairro Parque 10, zona Centro-Sul. A competição foi marcada pelo clima de descontração dos pais e dos competidores. Todas as crianças ganharam medalha após finalizarem o percurso de 40 metros.

A atividade faz parte das ações da edição 2014 dos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas), promovido pela Prefeitura de Manaus, por meio das secretarias municipais de Educação (Semed) e Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), e em parceria com as secretarias de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), da Educação (Seduc) e de Esporte (Sejel), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), entre outros órgãos públicos e privados.

Antes da largada, os atletas se aqueceram com o auxílio de professores de educação física e fisioterapeutas. Água e frutas também foram oferecidas para ajudar na hidratação dos corredores mirins. O evento reuniu crianças de 1 a 12 anos, divididas por faixa-etária.

“Esta é a 6ª corrida que participo. Achei o evento muito importante porque ajuda na inclusão das crianças com deficiência”, comentou o estudante  Victor Hugo Duarte, de 7 anos.  Assim como ele, Luiz Otávio Chaves, de 8 anos, costuma participar de competições. “Eu gosto de correr e achei a corrida muito legal. Essa é a terceira vez que participo de uma corrida e gostei desta porque ajuda as pessoas com deficiência”.

A coordenadora e idealizadora do projeto, professora Shirley do Amaral, falou sobre a importância da inclusão das pessoas com deficiência por meio do esporte.  “Essa é uma ação do Jaavas que chama atenção para a questão da inclusão. A sociabilização através do esporte é uma questão muito importante para que a criança se desenvolva tanto na escola, quanto no convívio social”.

 

Integração

Um grupo de nove mães se reuniu para levar os filhos, todos entre 1 e 2 anos, para participar da primeira corrida. As mães, que se conheceram durante a gestação, auto denominam-se “amigas de barriga” e garantiram a diversão dos filhos.  Para a psicóloga e integrante do grupo, Fernanda Esteves, incentivar a inclusão social de pessoas com deficiência é importante.

“Eu sou atleta amadora, também corro e acho muito importante inserir as crianças nessa área do esporte, seja corrida ou qualquer outro esporte. É importante a gente incluirmos as pessoas com deficiência, até porque todos somos diferentes em nossa essência e estes que nasceram com algum tipo de deficiência precisam e devem conviver com outras pessoas normalmente”, disse.

A servidora pública Kátia Silva, levou o filho, Guilherme Nascimento, de 6 anos, para participar. “Achei a corrida muito organizada, tudo muito bem preparado. Em relação ao meu filho, eu mesma o preparei, treinamos em casa e achei maravilhoso esta primeira participação dele. Com certeza participaremos das próximas”.

Texto: Luana Carvalho
Foto: Lton Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054

Unidades escolares municipais promovem festivais

sábado, agosto 23rd, 2014

Comidas típicas, danças e brincadeiras marcaram os arraiais do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Humberto de Alencar Castelo Branco, localizado no Centro Social Urbano (CSU) do Parque 10,  na zona Centro-Sul, e da Escola Municipal Biólogo Adolpho Ducke, no bairro Cidade de Deus, zona Leste. As duas festas foram realizadas na última sexta-feira, 22, e reuniu alunos, familiares e comunidade.

Cerca de 200 alunos do Cmei Humberto Castelo Branco apresentaram quadrilhas, danças countries, dança de xote, carimbó, dança do cangaço, entre outros. A pedagoga da escola, Alfa Tavares, contou que os alunos ensaiaram bastante para as apresentações. “Eles passaram dois meses ensaiando sete danças para apresentarem hoje. A interação foi muito boa e contamos com a ajuda de todos os servidores da escola”.

Mãe de dois alunos do Cmei, a dona de casa Janaína Lima Graça, 34, ficou feliz com a primeira participação dos filhos em uma festinha da escola. “Os ensaios da festa junina estavam sendo feitos diariamente. A escola está sendo maravilhosa para eles que estão se desenvolvendo cada vez mais. A festa está muito organizada e estou adorando tudo”, comentou a mãe.

A aluna Heloisa Balieiro, de 4 anos, estava concorrendo no concurso de rainha caipira da escola. “Achei muito legal e estou gostando muito porque estou encontrando meus amigos para brincar”, disse.

Já o administrador Lúcio Santos, 34, tio de um aluno da escola, aproveitou a festa para experimentar as comidas típicas do arraial. “Vim para assistir meu sobrinho dançando e, é claro, me deliciar com as comidas. Estou achando tudo muito organizando e bonito”, comentou.

 

Adolpho Ducke

Na Escola Municipal Biólogo Adolpho Ducke, a festa reuniu cerca de 300 pessoas. Alunos e  comunidade participaram do evento, que teve apresentação de danças, escolha das rainhas caipiras e comida típica.

A gestora da escola, Izilene Gomes, contou como os alunos se prepararam para as apresentações. “Foram 15 dias de ensaio, a cada dia foram 30 minutos. A integração foi muito boa e eles apresentaram danças lindas. Tivemos danças hebraicas, quadrilhas, country, dança da mandioca, boi-bumbá, entre outras apresentações”, comentou.

Aluna do 6° ano C e candidata a rainha caipira, Caroline Souza, 14, participou de um concurso pela primeira vez. “É a primeira vez que participo e estou gostado muito. Hoje, eu vou representar minha turma no concurso de rainha caipira”.

Morador do bairro, o eletricista Manoel Carneiro Silva, 25, aproveitou a noite para se divertir na festa da escola. “Não temos muita opção de diversão então aproveitei a festinha para trazer meus filhos para ver as danças e brincar um pouco. A festa está muito legal e organizada”, comentou.

 

Texto: Luana Carvalho
Fotos: Lton Santos

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação 

(92) 3632-2054